VÁRZEA GRANDE

Anteprojeto do BRT

Audiências públicas serão nesta quinta e sexta-feira (16 e 17)

Em Cuiabá a audiência pública acontece na quinta-feira (16); em Várzea Grande ocorre na sexta-feira (17)

Publicado em

Variedades

Foto Reprodução: Secom-MT

O Governo do Estado realiza nessa quinta-feira (16.09) e sexta-feira (17) as audiências públicas em formato híbrido para apresentação do anteprojeto do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), movido à eletricidade, previsto para ser implantado na Região Metropolitana de Cuiabá.

Em Cuiabá, a audiência será realizada na quinta-feira (16.09), no auditório da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), entre as 14h e as 17h. Já em Várzea Grande, a audiência será realizada na sexta-feira (17.09), na Câmara Municipal, também entre as 14h e as 17h. 

Em ambos os locais, a presença dos participantes será limitada conforme a capacidade, devido às medidas de distanciamento impostas pela pandemia do coronavírus. Além disso, as audiências também serão transmitidas pelo YouTube do Governo de Mato Grosso. O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, participará de ambos os eventos.

Durante as audiências, o secretário adjunto de Gestão e Planejamento Metropolitano da Sinfra, Rafael Detoni, fará a apresentação do anteprojeto elaborado pela Sinfra e de como se dará a implantação dos corredores de transporte coletivo nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande, com a localização dos respectivos terminais e estações.

Ele também apresentará as outras obras de infraestrutura previstas de serem executadas quando da implantação do BRT, como as melhorias das calçadas, a recomposição da arborização urbana e a criação de um parque linear com aproximadamente seis quilômetros, dotado de ciclovia.

Todos os interessados em fazer manifestações, com contribuições e questionamentos acerca do anteprojeto apresentado podem fazer tanto presencialmente nas audiências públicas, como também pela transmissão online no YouTube. 

As dúvidas serão respondidas impreterivelmente dentro do período de audiência pública, que está limitada a três horas de duração, sem prorrogação. Também serão respondidos nesse período os questionamentos daqueles que já encaminharam suas manifestações pelo e-mail [email protected]

Foto: reprodução Secom

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Rotam recebe denúncia e encontra droga em lanchonete no CPA 3
Propaganda

Variedades

Jornalista de MT lança 2° livro de contos em Cuiabá no sábado; 50% do valor vai para a causa animal

Obra traz “cronicontos” absurdos que misturam ficção e realidade

Publicados

em

Foto: Assessoria

O jornalista mato-grossense Lucas Rodrigues lança em Cuiabá, no próximo sábado (16.10), o seu segundo livro de contos, intitulado “Mascote do Caos”. 50% do valor arrecadado no lançamento será destinado à Associação Lunaar, que atua no resgate, cuidado e alimentação de cães e gatos.

O lançamento ocorre a partir das 16h e é um dos atrativos da Feira Gaia, no Museu de História Natural Dom Aquino, que vai reunir dezenas de expositores. O ingresso para a feira é 1kg de alimento não-perecível.

Mascote do Caos traz 30 contos divertidos que misturam ficção e realidade, em uma espécie de “cronicontos”, cujos personagens variam entre pessoas comuns, celebridades (e subcelebridades) e até objetos – em tese – sem vida.

A temática da obra “vai do oito ao oitenta” e está repleta de absurdos inclassificáveis.

De acordo com a professora de literatura da Unemat de Cáceres, Olga Maria Castrillon-Mendes, que assina a “orelha” do livro, a obra possui uma linguagem inventiva que oferece ao leitor “o amuleto e o vazio do contemporâneo”.

“No universo de composição as histórias brincam com o imaginário do leitor e com a condição humana para relatar, quase sempre com muito bom humor, atitudes do cotidiano. É inútil buscar fronteiras nítidas entre o real e o imaginário”, destacou a pesquisadora, que é doutora em Teoria e História Literária pela Unicamp.

O livro também possui, em sua contracapa, um QR Code que direciona para um “videoconto” de uma das histórias narradas.

“Os temas são muito diversos e pouco convencionais. Vai de sessão de terapia em grupo protagonizada por uma fatia de pão; processo de cassação de mandato do sinal ‘cedilha’ (ç); escândalos criminais envolvendo mau cheiro; alianças entre roedores para esquemas na indústria de cosméticos, e muitos outros. Os contos estão mais detalhados e com maior densidade do que no meu primeiro livro, o ‘Pirotecnia’, que foi um processo quase que de catarse”, afirmou o autor, que na verdade não afirmou nada, pois ele mesmo escreveu a matéria, já que atua como assessor de comunicação de si mesmo.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cuiabá: Jardim Primeiro de Março recebe construção de rede de drenagem de águas pluviais
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA