VÁRZEA GRANDE

"Potencial"

Senac-MT inicia qualificação de garçons e camareiras, em Cuiabá

As duas turmas totalizam quase 50 vagas gratuitas para trabalhadores de bares, restaurantes, hotéis e pousadas da capital e de cidades vizinhas.

Publicado em

Turismo

Foto: Assessora/SENAC-MT

O Sistema Fecomércio-MT, por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial em Mato Grosso (Senac-MT), deu início aos cursos de Aperfeiçoamento para Garçons e Garçonetes e para Camareiras em Meios de Hospedagem, no Centro de Educação Profissional (CEP), em Cuiabá.

As duas turmas totalizam quase 50 vagas que foram oferecidas gratuitamente pelo Senac-MT aos trabalhadores de bares, restaurantes, hotéis e pousadas da capital e de cidades vizinhas, como Várzea Grande e Chapada dos Guimarães.
De acordo com o diretor regional do Senac-MT, Carlos Rissato, os cursos foram estruturados a partir de uma demanda identificada pela instituição junto ao empresariado dos setores de turismo e hospitalidade, durante o Fórum Internacional do Turismo do Pantanal (FIT Pantanal 2022), realizado pela Fecomércio-MT, em junho deste ano.
“Esses setores foram um dos mais atingidos durante a pandemia e estão encontrando aos poucos sua rota de crescimento. Só em 2021, por exemplo, o setor de turismo foi responsável pela abertura de 16,7 mil novas empresas em Mato Grosso, gerando abertura de novos postos de trabalho e grande necessidade de profissionais qualificados”, destaca Rissato.
A formação, com cargas horárias totais de 40 horas-aula para os garçons e garçonetes e 16 horas-aula para camareiras, está sendo conduzida pela instrutora do Senac-MT, Érika Corrêa da Costa, pós-graduada em Gestão Hoteleira.
Ela explica que a maioria dos alunos já atua há certo tempo na área, mas sem uma formação específica. “O conteúdo programático abordará, entre outros tópicos, o desenvolvimento das competências e habilidades técnicas dos profissionais, como atendimento, cuidados e higiene, manipulação de alimentos, harmonização de bebidas, além da comunicação, a relação interpessoal e o trabalho em equipe”, elenca a instrutora.
Há 20 anos exercendo a função de garçom em Cuiabá, Eduardo Magalhães, 40 anos, espera aprimorar os conhecimentos que já possui e “ficar atualizado na área para o mercado de trabalho”.

Para a auxiliar de cozinha e atendente Michely de Souza, de 27 anos, que atua em Chapada dos Guimarães, o interesse pelo curso a ajudará, já que não tem muita experiência na área e a dificuldade de interagir com os clientes.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Civil prende suspeito com caminhonete adulterada em Sorriso
Propaganda

Política

Secretário de Cáceres, Cláudio Henrique Donatoni, faz balanço do FIPE e enfatiza o sucesso do evento

FIPE é um evento de cunho esportivo ecológico-cultural que visa difundir a sustentabilidade do Pantanal através do pesque e solte.

Publicados

em

Foto: Secom/Cáceres

Depois de cinco dias de muitas emoções, o Festival Internacional de Pesca Esportiva de Cáceres chegou ao final na noite do último domingo (17/07), com o cerimonial de entrega das premiações   e o show nacional dos Titãs.

O Secretário Municipal de Meio Ambiente e Turismo, Cláudio Henrique Donatoni, fez uma balanço do 39° FIPE.  “Foram meses de preparação, doação e integração de uma equipe abnegada da prefeitura e o apoio incondicional de parceiros e patrocinadores, sem os quais não teríamos conseguido realizar o maior evento turístico de Mato Grosso e a maior prova de pesca do Brasil”, reconhece Cláudio Henrique.

O secretário fez questão de não esquecer aquele que merece toda consideração, o povo de Cáceres, que mais uma vez recebeu  de braços abertos, com sorriso no rosto e muita hospitalidade os visitantes, que vieram prestigiar o FIPE.  “ O cacerense é assim, acolhedor, ama sua terra e o festival, sabe receber bem as pessoas, faz parte do evento, é um grande anfitrião, além de ter participado efetivamente de todas as atrações”, avalia Donatoni.

Leia Também:  Casal cuiabano se derrete todo pelas delícias marítimas da Bahia

Cláudio se referiu as provas de pesca, jogos de praias, feiras náutica, de artesanato e gastronômica, parque de diversões e atividades artísticas e culturais, que deram corpo ao festival.

O secretário reconheceu o brilho de mais uma edição do evento, que segundo ele, superou as expectativas de público e de organização. “Mesmo após uma pandemia de dois anos,  com o novo formato na estrutura de espaços da arena FIPE, o grande número de pessoas que passou pela arena , mais de 100 mil pessoas, habilita o sucesso do festival de pesca”. 

Com relação a grade de shows, bem diversificada e atendendo vários públicos, Donatoni avaliou que todos os shows receberam um grande público de pessoas que se divertiram e se emocionaram ao ver seus artistas.

Para ele o FIPE é um evento de cunho esportivo ecológico-cultural que visa difundir a sustentabilidade do Pantanal através do pesque e solte.  “As competições de  pesca infanto-juvenil, caiaque, artesanal de canoa e embarcada motorizada, reforçam  a iniciativa ambiental do Festival de pesca, onde todos os exemplares capturados nas quatro competições voltaram ao rio com vida”, destacou Cláudio.

Leia Também:  Nova Zelândia, geleiras, aventuras e emoção em estado puro

Cláudio Donatoni fez questão de finalizar, agradecendo a coordenadora de Turismo Alessandra Castilho que esteve junto com ele na coordenação geral do FIPE, e a Prefeita Eliene Liberato Dias, que depositou neles e em sua equipe, toda confiança para realizar o festival de pesca. “ Agradeço a prefeita Eliene pela oportunidade de ter podido estar à frente do Festival de Pesca   e junto com coordenadores e servidores da prefeitura, órgãos parceiros, patrocinadores, imprensa, visitantes  e povo de Cáceres, chegarmos ao fim comemorando o êxito da missão cumprida”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA