VÁRZEA GRANDE

DE VOLTA AO LAR

Casal cuiabano se derrete todo pelas delícias marítimas da Bahia

Especificamente sobre Porto Seguro, ambos têm opinião idêntica: “É, sem dúvida, uma das filiais do Paraíso nesse planeta tão agredido pelo homem”

Publicado em

Turismo

Foto: Arquivo Pessoal

Imagine acordar com ventos assoviando cantoria animada de mais um dia convidativo a mergulhos intempestivos nas águas cálidas/salgadas de Porto Seguro, Bahia;

Imagine, ainda, bafejado sob o colorido crepuscular [de mais uma alvorada alvissareira de momentos felizes], estender lânguido olhar ao hipnótico azul de fronteiras infinitas, sempre agradecido a Deus por tantas belezas;

Por último, dê cordas à sôfrega imaginação criança em corpos adultos, para imergir confiante rumo a fronteiras inalcançáveis além oceano, permitindo que o corpo sambe à solta nas ondas com vida própria, revoltosas pelas nuances lunares.

Em linhas gerais, é facultado “dar linha” ao crivo fantasioso que abrigamos de forma comedida, vez ou outra extravasado de forma repentina, porém natural.

Já se diz até o seguinte: “O ser humano é uma rocha enquanto assim imagina, mas se derrete feito gelo se porventura essa gelidez interna se deparar com paraísos pontuais. Ou mesmo quando o amor tocar o recôndito de sua alma…”

###########

A ladainha poética acima é para ilustrar o quanto as coisas aparentemente simples podem emoldurar gigantesco cenário de felicidade concreta.

Como imaginar que viagens dentro do nosso próprio território possam nos trazer êxtase capaz de reoxigenar 100% as baterias estressadas do ato de existir? Quem experimentou, recomenda: “Vale a pena! Saia vez ou outra, rompa a rotina. Você merece”.

Tais palavras são dos amigos Demóstenes e Julimar Milhomem, casal de aposentados que acaba de regressar de um dos mais atrativos lugares do Nordeste brasileiro: Porto Seguro, Bahia. Mas também, em outros tempos, já andaram por mais lugares pelas terras de Jorge Amado (fotos).

Sem rodeios, ambos disseram que conhecer Porto Seguro e suas encantadoras praias, logradouros, pessoas, sintetiza experiência confortadora de que “nada somos sem a natureza. E, principalmente, sem Deus; o Criador de tudo que o homem desfruta e geralmente destrói”.

Numa viagem anterior…
Foto: Arquivo pessoal

Para Demóstenes, repórter-fotográfico aposentado da ALMT, essa mágica baiana não se explica em palavras, “talvez em imagens”. E assim ele saiu clicando tudo por lá, item por item: desde o menino que vendia água de coco na praia, suando às bicas, até a mulher de saião branco que ofertava, todas as manhãs, um apetitoso acarajé. “Nem pense em pedir acarajé quente, pois aí a pimenta é triplicada”, aconselha irônico.

O casal cuiabano gosta de viajar pra tudo quanto é lugar que entende ser propício à continuidade de sua cúmplice e harmoniosa existência a dois. Desde que uniram as escovas de dentes, há décadas, além de projetos e sonhos, Dema e Julimar são enfáticos ao sugerir que todos deveriam aproveitar a oferta de felicidade que a vida proporciona aleatoriamente, sem devaneios.

“Viajar é tudo de bom, ainda que, na maioria das vezes, passamos boa parte do ano em casa, cuidando da casa, da chácara e dos filhos. Já crescidinhos, a bem da verdade, mas eternos bebês, aos nossos olhos. Principalmente depois que fomos presenteados com uma netinha linda”, diz Julimar, olhar resplandecente de realização; brilho de paz de quem sabe que sua missão terrestre vem sendo bem cumprida. 

Arquivo pessoal

Especificamente sobre Porto Seguro, ambos têm opinião idêntica: “É, sem dúvida, uma das filiais do Paraíso. Seja pelas praias, pelo contato com as culturas regionais, e, principalmente, pela cordialidade do povo baiano, extremamente receptivo, a região de Porto Seguro, toda ela, emoldura oferta de estadia prazerosa a quantos têm o privilégio de conhecer seus encantos”. E haja encantos, sublinham!

Apesar de simplória, evidentemente rústica, muitas belezas incrustadas nas terras de Jorge Amado superam as impressões positivas que o casal colheu quando visitou outros países. Em Porto Seguro e região, dizem, existe encantamento lúdico nos passeios vespertinos pelas praias, horário em que é possível  absorver o néctar da natureza em revolta liberta de ondas.

“A areia da praia tem magnetismo especial, pois dissipa as preocupações, tornando extinta qualquer coisa que não seja para saborear aquilo tudo. Adoramos, enfim, Porto Seguro. E quem não ama a Bahia inteira?”.

Família unida na praia…
Foto: Arquivo pessoal

Já em relação a viagens internacionais, uma delas é lembrada de forma especial por Deminha e Julimar: Jerusalém. Ambos dizem que puderam imaginar Jesus andando normalmente por aquelas ruas, lugares que se tornaram referências bíblicas.

“Aí, juntamos duas coisas: curiosidade e respeito. Afinal, como não ter desejo de conhecer a terra natal de Jesus? O respeito é pelo que o Salvador representa para todos nós, ingratos humanos. Já a devoção ofertada, é uma forma acanhada de pedir que Ele nos perdoe, entenda nossa fraqueza”, explica Julimar, olhos brilhantes em franca ameaça de lágrimas emotivas.

Jerusalém, ainda para o enamorado casal, é outro lugar que deixou saudades. Passeio em que o consagrado repórter fotográfico se esbaldou em registros emocionados no dia-a-dia da Terra Santa. “Voltamos de lá revigorados por algo miraculoso. Difícil até para nós entender isso”. 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Turismo no Jalapão deve ser feito em carro com tração 4×4
Propaganda

Turismo

Governo lança pesquisa de qualidade dos serviços de atrativos turísticos de MT

O turista poderá responder ao questionário acessando um QRCode nos atrativos turísticos que visitar

Publicados

em

Foto: Marcos Vergueiro - Secom MT

O Governo do Estado, por meio da Secretaria Adjunta de Turismo (Seadtur), lança a Pesquisa Nacional de Avaliação da Qualidade dos Serviços Turísticos de Mato Grosso, que será realizada pelo Observatório da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec-MT) em parceria com a Rede Brasileira de Observatórios de Turismo e o Protocolo Tourqual, de 22 de setembro de 2021 a março de 2022.

A pesquisa voltada aos visitantes pretende avaliar a qualidade dos serviços prestados em atrativos e destinos turísticos mato-grossenses. 

Para participar da consulta online, o turista terá que acessar o questionário via QRCode em posts que serão disponibilizados no pólo Pantanal, em Poconé no Sesc Pantanal, Aymara Lodge e Santa Rosa Pantanal e em Barão de Melgaço, na Pousada do Rio Mutum. No pólo turístico do Cerrado, em Rosário Oeste, no Parque Sesc Serra Azul; Chapada dos Guimarães, no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães e Nobres, no Reino Encantado; No pólo Araguaia a pesquisa pode ser feita em Barra do Garças, no Parque Estadual da Serra Azul e Fazenda Recanto da Serra; e em Nova Xavantina, na Cachoeira da Saudade. No pólo Amazônia, as questões podem ser respondidas em Guarantã do Norte, no Rancho Serra do Cachimbo e na cidade de Alta Floresta no Teles Pires Lodge e Cristalino Lodge.

Efeitos da pandemia

Conforme levantamento disponibilizado pelo Observatório do Desenvolvimento sobre o fluxo turístico do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães (ICMBio), entre janeiro e agosto de 2021, o Parque recebeu 38.498 visitantes. Sendo que, a Cachoeira Véu de Noiva foi responsável por mais de 82% das visitas, seguido pela Cidade de Pedra, com 9,4% e Rio Claro, correspondeu a 5,6% de participação.

Entretanto, o número foi bem inferior ao de 2019, que fechou o ano com a passagem de mais de 183 mil turistas pelo local. Nos três anos anteriores foi detectado um crescimento acumulado de 15,3%, entre 2016 e 2019.

De acordo com o secretário Adjunto de Turismo, Jefferson Moreno, a baixa circulação de turistas no parque nacional e nos pontos turísticos do Estado neste ano ainda é consequência da pandemia do coronavírus, que ele acredita que deve ser revertida em breve. “Assim como em todo o Brasil, o turismo de Mato Grosso tem sentido a ausência dos visitantes, constatamos isso no parque nacional por meio de pesquisa, e em outros pólos turísticos mato-grossenses com a redução visível de turistas, mas aos poucos estamos percebendo os visitantes voltar e acreditamos que o ritmo normal será retomado em curto espaço de tempo. Temos muitas atrações no Estado, são cachoeiras, grutas, cânions, cavernas, trilhas, casarões antigos, turismo de aventura, pesca esportiva, enfim, são diversas as belezas naturais e atrativos”, enfatiza Moreno.

Alavancagem

Um exemplo da recuperação do setor é o aumento do volume de desembarques nos quatro principais aeroportos mato-grossenses que teve saldo positivo de 11 mil a mais que no ano anterior, conforme levantamento do Observatório do Desenvolvimento disponível no site da Sedec.

As informações identificadas por meio das pesquisas são utilizadas para a criação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do Turismo no Estado.

Leia Também:  'Choco Summer' é atrativo a mais para turistas em Ilhéus

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA