VÁRZEA GRANDE

Saúde

Vacinação contra gripe para caminhoneiros e portuários começa hoje

Publicado em

Saúde


.

Os caminhoneiros e trabalhadores portuários de todo o Brasil podem, a partir desta quinta-feira (16), procurar os postos de saúde, em qualquer município, para receberem a vacina contra a gripe, independentemente do estado onde residam. Esses profissionais estão no grupo prioritário na segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.

As duas categorias se juntam aos motoristas de transportes coletivos e ao grupo prioritário que também contempla doentes crônicos e profissionais das forças de segurança e salvamento. Ao todo, serão distribuídas 2 milhões de doses. A vacinação contra a influenza foi antecipada este ano, de abril para março.

A antecipação da data foi determinada pelo Ministério da Saúde em atendimento à reivindicação do Ministério da Infraestrutura, no fim de março, para incluir nos grupos prioritários os profissionais que atuam em atividades essenciais, como os caminhoneiros e os portuários,  ou em ações de prevenção e combate à pandemia do novo ao covid-19.

“É nosso dever garantir essas condições e dar segurança para todos que estão nas estradas. Os profissionais de transporte terão esse suporte porque o Governo Federal está garantindo esse conforto a mais aos trabalhadores que estão prestando um grande serviço ao nosso país, tão importantes para nós, especialmente, neste momento”, disse ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Leia Também:  Covid-19: MS e governo de SP verificam divergências no envio de vacina

Segundo o ministério, a vacina não age contra a covid-19, mas protege contra os três tipos de gripe mais comuns registradas no Hemisfério Sul no ano passado: influenza A (H1N1), influenza B e Influenza A (H3N2), auxiliando os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico do coronavírus, já que os sintomas são semelhantes aos da gripe.

O prazo de vacinação para caminhoneiros e portuários é até o dia 9 de maio, quando terá início a 3ª fase da campanha de vacinação. Para se vacinar, o caminhoneiro deverá apresentar um documento de comprovação da sua atuação, que pode ser: carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio (a) do sindicato de transportes (categoria de motorista), carteira de habilitação (para motoristas das categorias C ou E) ou crachá funcional.

 

*Com informações do Ministério da Infraestrutura

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Saúde

Mortes por covid-19 no Brasil chegam a 622,2 mil

Publicados

em


O número de mortes por covid-19 no Brasil chegou a 622.205. Em 24 horas, o país registrou mais 350 óbitos. Ontem (19), o painel de informações da pandemia marcava 621.855 óbitos. Ainda há 3.089 mortes em investigação. Os óbitos em investigação ocorrem pelo fato de haver casos em que a causa da morte do paciente ainda demanda exames para ser definida.

A quantidade de pessoas que pegaram covid-19 ao longo da pandemia foi para 23.585.243. De ontem para hoje, foram confirmados 168.495 novos diagnósticos da doença. Ontem, o total de casos em um dia foi recorde: 204.854. Até então, o sistema de informações do Ministério da Saúde sobre a pandemia contabilizava 23.416.748 casos acumulados.

Ainda há 1.111.116 casos em acompanhamento, de pessoas que tiveram o quadro de covid-19 confirmado. Na quarta-feira, o número estava em 946.592.

O total de infectados com a variante Ômicron chegou a 1.407 – ontem eram 811. Do total registrado nesta quinta-feira (20), foram identificados 569 casos no Amazonas, 156 no Rio de Janeiro e 145 em Pernambuco. Foram registrados dois óbitos até agora. Ainda há 1.080 potenciais casos em investigação, a maioria no Rio de Janeiro (561), no Rio Grande do Sul (243) e em Minas Gerais (182).

Leia Também:  Saúde anuncia compra de 100 milhões de doses da Coronavac

Até esta quinta-feira, 21.851.922 pessoas tinham se recuperado da doença.

Os dados estão no balanço divulgado nesta noite pelo Ministério da Saúde. A atualização reúne informações sobre casos e mortes enviadas pelas secretarias estaduais de saúde.

Dados da pandemia de covid-19 atualizados pelo Ministério da Saúde no dia 20/01/2022Dados da pandemia de covid-19 atualizados pelo Ministério da Saúde no dia 20/01/2022

Dados da pandemia de covid-19 atualizados pelo Ministério da Saúde no dia 20/01/2022 – 20/01/2022/Divulgação/ Ministério da Saúde

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estados com maior número de mortes por covid-19 é São Paulo (156.165), seguido por Rio de Janeiro (69.637), Minas Gerais (56.895), Paraná (40.955) e Rio Grande do Sul (36.578).

Já os estados com menos óbitos resultantes da doença são Acre (1.854), Amapá (2.033), Roraima (2.084), Tocantins (3.980) e Sergipe (6.069).

Vacinação

Até esta quinta-feira, foram aplicados 343,3 milhões de doses de vacina contra a covid-19, das quais 162,5 milhões foram da primeira dose, 148,8 milhões da segunda ou dose ou dose única. A dose de reforço já foi dada a 29,3 milhões de pessoas.

Leia Também:  PGR pede ações para proteger diretores da Anvisa

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA