VÁRZEA GRANDE

Saúde

SP: plano amplia número de leitos exclusivos para covid-19

Publicado em

Saúde


Começou a vigorar na capital paulista, nessa quinta-feira (13), o Plano de Contingência Hospitalar, com reserva de leitos exclusivos para tratamento de pacientes com covid-19, que passam para 1.110. As acomodações são nos hospitais municipais Tide Setúbal, Waldomiro de Paula, Brasilândia, Guarapiranga, Parelheiros, Cachoeirinha, Menino Jesus e Professora Lydia Storópoli.

O plano inclui ampliação do horário de funcionamento, das 19h para 22h, a partir de segunda-feira (17), de 33 assistências médicas ambulatoriais (AMAs), unidades básicas de Saúde (UBSs), e AMAs/UBSs Integradas. Mais seis unidades, que atendem hoje durante 12 horas, passam a funcionar 24 horas. Também serão montadas 23 tendas para acolher a população nas unidades do município.

De acordo com informações da prefeitura, todos os parceiros já receberam autorização para contratação de médicos e equipes de enfermagem a fim de atender ao aumento de demanda nas unidades de Atenção Básica, a critério das coordenadorias regionais de Saúde (CRSs). Os profissionais ligados às organizações sociais de Saúde (OSSs), iniciarão o cronograma de pagamento de horas extras de 2021 em duas etapas – metade no primeiro trimestre e a outra metade no segundo.

Leia Também:  Estudo da Unicamp sugere que covid-19 pode infectar células adiposas

“Os profissionais da administração direta, que iniciam o atendimento aos sábados, terão horas extras pagas juntamente com os salários. As OSSs estão autorizadas a comprar medicamentos e insumos de forma emergencial’, diz a prefeitura.

Está previsto para segunda-feira (17) o início da vacinação de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência física. Os pais terão de apresentar atestado médico, receita ou exames que comprovem a condição. A vacinação também estará disponível para crianças indígenas da mesma faixa etária.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, a cidade deverá receber hoje 60 mil doses de vacinas, que serão prontamente distribuídas às UBSs, responsáveis pela vacinação. “Iniciamos um novo passo na campanha de vacinação, com o atendimento às crianças. À medida que recebermos novas doses, abriremos a vacinação por faixa etária para que todas possam ser atendidas”, afirmou.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Covid-19: prefeitura diz que criança teve parada cardíaca após vacina

Publicados

em


A prefeitura municipal de Lençóis Paulista (SP) divulgou uma nota oficial no início da noite de hoje (19) informando que suspendeu por sete dias a vacinação infantil em razão de uma criança de dez anos ter sofrido uma parada cardíaca 12 horas após ser vacinada contra a covid-19 na cidade. Segundo a família, a criança está estável e consciente. A prefeitura não teve acesso ao prontuário médico da criança, que foi atendida na rede privada. A Secretaria de Estado da Saúde afirmou que é precipitado e irresponsável afirmar que o caso ocorrido está associação à vacinação. 

“O Comitê [de combate à covid-19 do município] deixa claro que não existe dúvida sobre a importância da vacinação infantil, mas diante do ocorrido será dado esse prazo para o acompanhamento e monitoramento diário das 46 crianças lençoenses vacinadas até o momento. Além disso, esse prazo é necessário para aprofundamento sobre o caso de forma específica e envio de relatórios aos órgãos de controle federais e estaduais”, diz o texto da nota da prefeitura.

Leia Também:  Rio registra 274 mortes por covid-19 em 24 horas

De acordo com a prefeitura, na noite de ontem (18), aproximadamente 12 horas após ser vacinada com o imunizante da Pfizer, a criança de dez anos apresentou alterações nos batimentos cardíacos e desmaiou, segundo relato do pai obtido pela prefeitura. Ela foi levada à rede de saúde particular para atendimento profissional, onde foi reanimada. Após ser estabilizada, a criança foi transferida para o Hospital da Unimed, em Botucatu (SP), onde permanece sob observação.

A administração municipal de Lençóis Paulista informou ainda que pais ou responsáveis que desejam vacinar seus filhos antes da retomada da imunização devem ligar na Central Saúde do município para realizar agendamento. A vacinação em adultos continua normalmente.

Precipitado e irresponsável

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde disse que é precipitado e irresponsável afirmar que o caso ocorrido tem associação com a vacinação. A pasta destacou que todas as vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são seguras e eficazes e são responsáveis diretamente na redução de mortes, casos graves e internações por covid-19. 

Leia Também:  Mapa aponta risco muito baixo para covid-19 no Rio e na Baixada

De acordo com a secretaria, o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) está acompanhando e analisará o caso de Lençóis Paulista. O CVE informou que todos os casos de eventos adversos são analisados por uma comissão de especialistas antes de qualquer confirmação. 

“É, portanto, precipitado e irresponsável afirmar que o caso do município está associado a vacinação. Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante”, diz o texto da nota da secretaria.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA