VÁRZEA GRANDE

Saúde

SP começa segunda fase da campanha contra a gripe nesta quinta-feira

Publicado em

Saúde


.

Começa hoje (16), em todo o estado de São Paulo, a segunda etapa da campanha de vacinação contra a gripe, obedecendo a calendário nacional. Desta vez, o público-alvo são agentes de segurança e salvamento e pessoas com doenças crônicas, comorbidades e outras condições clínicas especiais.

Também estão contemplados nessa fase caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo e portuários, categoria que reúne, segundo o Ministério da Saúde, 700 mil profissionais no Brasil e que foi priorizada pela pasta, por atuar com serviços essenciais durante a pandemia de covid-19. Mesmo não residindo em São Paulo, esses profissionais poderão buscar a vacina em qualquer unidade da rede de saúde do estado, por decisão do governo federal.

O ministério também informou, nesta terça-feira (14), que os povos indígenas também tiveram a vacinação antecipada para a etapa atual. O motivo é a maior vulnerabilidade que apresentam quanto às complicações da gripe, capazes de fazê-los adoecer mais gravemente.

Quando um paciente com gripe apresenta sintomas graves, caracteriza-se o quadro chamado de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), de notificação obrigatória no país. Segundo o governo estadual de São Paulo, foram registrados 1,6 mil casos de SRAG no estado, em 2019, além de 284 óbitos.

Leia Também:  Completa 10 anos nesta sexta, o último gol de Ronaldinho pelo Corinthians

De acordo com informações do governo estadual de São Paulo, divulgadas nesta segunda-feira (13), a meta de imunização entre idosos com idade acima de 60 anos foi atingida integralmente. No estado, a cobertura vacinal desse grupo foi de 100%, superando a proporção nacional, de 90,66%. Foram vacinados, ainda, 1 milhão de profissionais da saúde e 67 mil agentes da área de segurança.

A campanha segue até o dia 22 de maio e deve ser encerrada com a imunização de 90% de cada um dos grupos, no mínimo, conforme expectativa do governo federal. A terceira etapa tem início no dia 9 de maio e é direcionada para atender pessoas com deficiência, professores, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, grávidas, mães no pós-parto e pessoas com idade entre 55 e 59 anos.

Sobre a vacina

A vacina é composta por vírus inativado e protege contra os três vírus que mais circularam no Hemisfério Sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2). As doses estão sendo aplicadas em cerca de 11,5 mil locais fixos e móveis, incluindo unidades de saúde, escolas, creches, farmácias, barcos, ônibus e veículos. Quem se vacina na capital pode acessar um sistema de busca disponibilizado pela prefeitura, para encontrar mais facilmente o endereço mais próximo da residência onde mora. Em nota, o governo estadual destaca que a vacina contra a gripe não imuniza contra o novo coronavírus, mas que a imunização é fundamental para que se reduza o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses.

Leia Também:  De volta à vida: 36 pacientes internados com covid-19 recebem alta

O Instituto Butantan, que produz as vacinas contra gripe, abriu um canal de comunicação exclusivo e gratuito, por meio do qual esclarece dúvidas da população, inclusive quanto a eventuais reações às doses. Se algo inesperado aconteceu depois da aplicação, é possível enviar um e-mail  para esclarecimento. O relato deve conter nome completo, telefone ou e-mail para contato.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Saúde

Mortes por covid-19 no Brasil chegam a 622,2 mil

Publicados

em


O número de mortes por covid-19 no Brasil chegou a 622.205. Em 24 horas, o país registrou mais 350 óbitos. Ontem (19), o painel de informações da pandemia marcava 621.855 óbitos. Ainda há 3.089 mortes em investigação. Os óbitos em investigação ocorrem pelo fato de haver casos em que a causa da morte do paciente ainda demanda exames para ser definida.

A quantidade de pessoas que pegaram covid-19 ao longo da pandemia foi para 23.585.243. De ontem para hoje, foram confirmados 168.495 novos diagnósticos da doença. Ontem, o total de casos em um dia foi recorde: 204.854. Até então, o sistema de informações do Ministério da Saúde sobre a pandemia contabilizava 23.416.748 casos acumulados.

Ainda há 1.111.116 casos em acompanhamento, de pessoas que tiveram o quadro de covid-19 confirmado. Na quarta-feira, o número estava em 946.592.

O total de infectados com a variante Ômicron chegou a 1.407 – ontem eram 811. Do total registrado nesta quinta-feira (20), foram identificados 569 casos no Amazonas, 156 no Rio de Janeiro e 145 em Pernambuco. Foram registrados dois óbitos até agora. Ainda há 1.080 potenciais casos em investigação, a maioria no Rio de Janeiro (561), no Rio Grande do Sul (243) e em Minas Gerais (182).

Leia Também:  Governador inaugura e lança obras em 12 municípios nesta semana

Até esta quinta-feira, 21.851.922 pessoas tinham se recuperado da doença.

Os dados estão no balanço divulgado nesta noite pelo Ministério da Saúde. A atualização reúne informações sobre casos e mortes enviadas pelas secretarias estaduais de saúde.

Dados da pandemia de covid-19 atualizados pelo Ministério da Saúde no dia 20/01/2022Dados da pandemia de covid-19 atualizados pelo Ministério da Saúde no dia 20/01/2022

Dados da pandemia de covid-19 atualizados pelo Ministério da Saúde no dia 20/01/2022 – 20/01/2022/Divulgação/ Ministério da Saúde

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estados com maior número de mortes por covid-19 é São Paulo (156.165), seguido por Rio de Janeiro (69.637), Minas Gerais (56.895), Paraná (40.955) e Rio Grande do Sul (36.578).

Já os estados com menos óbitos resultantes da doença são Acre (1.854), Amapá (2.033), Roraima (2.084), Tocantins (3.980) e Sergipe (6.069).

Vacinação

Até esta quinta-feira, foram aplicados 343,3 milhões de doses de vacina contra a covid-19, das quais 162,5 milhões foram da primeira dose, 148,8 milhões da segunda ou dose ou dose única. A dose de reforço já foi dada a 29,3 milhões de pessoas.

Leia Também:  Fiscalização do TCE-MT acompanha vacinação contra a Covid-19 em Várzea Grande

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA