VÁRZEA GRANDE

VITÓRIA

Pacientes comemoram ao receber alta hospitalar após vencer a Covid-19

Os números são referentes ao período de 01 a 26 de julho, no Hospital Municipal São Benedito, uma das unidades com atendimento exclusivo para casos de coronavírus

Publicado em

Saúde

Nos últimos 26 dias, 38 pessoas que estavam internadas no Hospital Municipal São Benedito para tratamento contra a Covid-19 receberam alta médica. Os dados correspondem ao período de 01 a 26 de julho. Um dos pacientes a ter alta médica foi o professor Edson Luiz Gaspar, de 46 anos, morador do município de Porto Estrela. Para ele, os dias difíceis dos 32 dias de internação foram amenizados pelo atendimento recebido no hospital.

“Eu só tenho a agradecer a todos que me atenderam na UTI, desde as pessoas da limpeza, médicos e psicólogos. Fui muito bem atendido. A minha conexão com Deus me fez vencer. Por três vezes, eu quase fui entubado, mas minha saturação melhorava e o procedimento era adiado. Cheguei a ficar com 98% do pulmão comprometido. Eu considero que minha vida é um milagre”, enfatizou.

Foto: Davi Valle – Secom Cuiabá

Ainda segundo o professor, a retomada da rotina está sendo feita de forma gradativa. “Eu ainda sinto cansaço dependendo do esforço que faço. Já marquei alguns exames de rotina e vou continuar me cuidando porque a pandemia não acabou”, asseverou.

Dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) apontam que desde o início da pandemia, em março passado até a segunda-feira (26), 98.361 mil pessoas residentes na capital testaram positivo para a Covid-19. Outras 17141 mil pessoas de outros municípios testaram positivo e foram tratadas pelas unidades de saúde de Cuiabá. Até esta segunda-feira (26), a taxa de ocupação dos leitos, do Hospital São Benedito está em 42% na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Já a ocupação do antigo Pronto-Socorro é de 50% nos leitos de UTI adulto. Ambas são unidades com atendimentos exclusivos de casos de Covid-19.

Até a data de hoje (29), a Prefeitura de Cuiabá já aplicou 363.586 doses, sendo 261.713 (primeira dose), 89.879 (segunda dose) e 11.994 (dose única).

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Estuprador foragido é localizado e preso pela Civil
Propaganda

Saúde

Morte de adolescente em SP não é relacionada à vacina, conclui Anvisa

Publicados

em


Representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) receberam informações do Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo que negam a relação entre a morte de uma adolescente no estado e sua vacinação contra covid-19. Segundo a Anvisa, os dados apresentados foram considerados “consistentes e bem documentados”.

Uma adolescente de São Paulo morreu sete dias depois de ter tomado vacina contra a covid-19. A causa provável, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, foi atribuída ao diagnóstico de doença autoimune, denominada púrpura trombótica trombocitopênica (PPT), identificada com base no quadro clínico e em exames complementares.

“O relatório de investigação elaborado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo foi recebido pela agência na noite deste domingo, 19 de setembro, contendo detalhes de todo o processo de avaliação que concluiu não ser possível atribuir diretamente o óbito à vacinação”, informou a Anvisa em nota.

A agência notificará a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre as investigações para avaliação quanto a qualquer possível sinal de segurança. Por fim, a Anvisa afirmou manter sua posição acerca dos benefícios das vacinas e de sua importância no combate à pandemia.

Leia Também:  Força Tática e CAR prendem quatro pessoas por tráfico

“Até o momento, os achados apontam para a manutenção da relação benefício versus risco para todas as vacinas autorizadas no Brasil, ou seja, os benefícios da vacinação excedem significativamente os seus potenciais riscos”.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA