VÁRZEA GRANDE

“Três Caminhos”

Vice-governador, deputado federal ou Senado, os caminhos para Pivetta

O vice-governador é um dos poucos políticos em Mato Grosso que tem o privilégio da escolha.

Publicado em

Política

Foto: Divulgação/oautouruguai

Entre a permanência ou a busca por outros caminhos, assim seguem as cogitações com o nome do vice-governador, Otaviano Pivetta, que até o momento, não confirmou as suas intenções na vida pública.

Segundo fontes e de acordo com o “Aracuã do Pantanal”, hoje Pivetta ocupa o cargo mais concorrido no estado, colocando as disputas para deputados estadual, federal e senador, de lado, já que a visão privilegiada do “pássaro”, permite enxergar além do alcance, apontando que o candidato a vice nesta eleição, provavelmente será governador do Estado de Mato Grosso, por seis anos.

As movimentações noturnas no Palácio Paiaguás, aquecem ainda mais o cenário da disputa, há quem diga, que mesmo discretas, as probabilidades vão revelando as intenções de vários agentes públicos, porém, mesmo aqueles que possuem praticamente a maioria de todos quesitos exigidos, como grupo, viabilidade econômica e política, esbarram na popular, fator decisivo em uma disputa eletiva.

Desta forma, as análises de vários nomes estariam sendo realizadas de forma minuciosa, com objetivo de atender a demanda do eleitorado e grupo político.

Leia Também:  “Mauro Mendes e Neri Geller”: muito mais que uma eleição

Como até o momento, não foi apresentada nenhuma definição referente as pré-candidaturas de governado e vice, tudo segue o “fluxo do mesmo” caminho, fazendo valer a popular frase: “time que está ganhando não se mexe”.

É correto afirmar que vários nomes estão sendo apontados para disputar esta vaga, desde o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, passando pelo ex-secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho, passando pela ex-prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, até o ex-senador, Cidinho, mas de momento, tudo está certo, nada resolvido, porém o período das cogitações está chegando ao final.

De acordo com fontes ligadas diretamente aos corredores do Paiaguás, a posição de Pivetta é tranquila, podendo optar tanto pela concorrência a vice, como também, uma eventual disputa para deputado federal ou Senado da República.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Wilson Santos, Dr. Gimenez e Nininho votam por coligação de PSD com Márcia Pinheiro

Os deputados estaduais que eram da base do governador Mauro Mendes, votaram para que o partido coligasse com a candidatura de Márcia

Publicados

em

Foto: Assessoria

A atitude dos três parlamentares já está sendo considerada, inclusive dentro do próprio partido, como de traição, já que as demandas e reivindicações sempre foram atendidas pela atual gestão. E, principalmente, pelo fato de que até uma semana atrás os três parlamentares gritavam aos quatro cantos do Estado que o melhor para Mato Grosso seria a reeleição de Mauro Mendes.

Os deputados estaduais Wilson Santos, Dr. Gimenez e Nininho, que eram da base do governador Mauro Mendes, votaram para que o partido coligasse com a candidatura de Márcia Pinheiro ao Governo de Mato Grosso

Entre os aliados do governador que votaram pela não coligação do PSD com a candidatura de oposição, estão Irajá Resende de Lacerda, filho do ex-senador José Lacerda, Stephano Benevides do Carmo e Reck Júnior, que irão disputar um cargo político na próxima eleição. O atual senador Carlos Fávaro, que costurou a aproximação do PSD com Márcia Pinheiro, se eximiu de votar.

A traição dos parlamentares ao atual governo foi para defender a candidatura da esposa do prefeito da Capital, Emanuel Pinheiro. Márcia é investigada pelo Ministério Público Estadual por suposto esquema na Secretaria Municipal de Saúde, na gestão atual da prefeitura.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Câmara aprova programa que substitui Minha Casa Minha Vida
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA