VÁRZEA GRANDE

ALMT

Unemat de Cáceres receberá R$ 1 milhão de emenda parlamentar

Para Moretto, a atual situação da pista é inadmissível, principalmente em uma cidade do tamanho de Cáceres

Publicado em

Política

Foto: Raul Bradock

O deputado estadual Valmir Moretto (Republicanos), firmou compromisso para destinação de R$ 1 milhão em recursos para a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), campus de Cáceres.

A demanda foi apresentada pela diretora da unidade, Zulema Figueiredo. O dinheiro deve ser utilizado para recuperação da pavimentação da principal rua da cidade universitária.

“Vai trazer muitos benefícios para essa nossa via principal da cidade universitária. Será uma grande ação para a comunidade da instituição e também do entorno que utiliza isso aqui como lazer”, disse a diretora.

O vice-prefeito de Cáceres, Dr. Odenilson (Republicanos), esteve vistoriando o local com o deputado e a diretora. Ele afirma que a ação é um desejo de toda comunidade.

“Solicitamos do deputado essa demanda, que é um desejo, uma prioridade não só da gestão da Unemat, mas principalmente dos alunos e de toda comunidade ao redor, que precisa dessa pista para praticar caminhada, esporte e lazer”, frisou.

Para Moretto, a atual situação da pista é inadmissível, principalmente em uma cidade do tamanho de Cáceres.

“Faço o compromisso com vocês. Parabenizo por observarem a demanda, pois não é possível fazer educação nessa condição e numa cidade como Cáceres. É vergonhosa essa situação. Vamos disponibilizar R$ 1 milhão de reais para essa e outras melhorias que a direção achar necessárias. Isso é respeito aos nossos alunos, para eles tenham dignidade no ir e vir. Preparem o projeto e contem com o recurso”, afirmou o deputado.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  TSE abre inquérito para apurar ataques à legitimidade das eleições
Propaganda

Política

Câmara aprova isenção de IR para aposentados com sequelas de covid-19

Um regulamento do Ministério da Saúde estabelecerá os tipos, os critérios para a caracterização e as condições para a manutenção desses benefícios referentes às complicações ou sequelas pós-covid-19

Publicados

em

Foto: Marcello Casal Jr. - Arquivo Agência Brasil

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (22) proposta que prevê isenção do Imposto de Renda (IR) para os proventos de aposentadoria, reforma ou pensão recebidos por pessoas com complicações ou sequelas decorrentes de covid-19. A matéria vai ao Senado.

Pelo texto aprovado, a isenção deverá ser concedida com base em conclusão da medicina especializada e valerá mesmo que a doença tenha sido contraída depois da aposentadoria, reforma, reserva remunerada ou concessão da pensão. O benefício valerá a partir de 1º de janeiro do ano posterior à publicação da lei.

Para o autor da proposta, deputado Wolney Queiroz (PDT-PE), as complicações da covid-19 produzem efeitos severos e podem permanecer ao longo de toda a vida do paciente. 

“Isso implica, não raramente, a redução de sua capacidade laboral e a exigência de se submeter a tratamentos permanentes ou de longo prazo. Logo, ao mesmo tempo em que o adoecido se encontra fragilizado financeiramente (por ter sua capacidade de trabalho reduzida), ele necessita de mais recursos para arcar com as despesas do tratamento”, justificou o deputado.

O parlamentar apontou que entre as principais complicações documentadas com a covid-19, além das relacionadas ao sistema respiratório, são neurológicas, incluindo delírio ou encefalopatia, acidente vascular cerebral, meningoencefalite, alteração do sentido do olfato (anosmia) e do paladar (hipogeusia), ansiedade, depressão e distúrbios do sono.

“Em muitos casos, foram relatadas manifestações neurológicas mesmo na ausência de sintomas respiratórios. Também há relatos de casos de síndrome de Guillain-Barré (SGB) em pacientes com covid-19”, explicou Wolney Queiroz.

A proposta também isenta os segurados da Previdência Social de carência para acessar benefícios como o auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez quando apresentarem complicações ou sequelas graves após a doença.

Um regulamento do Ministério da Saúde estabelecerá os tipos, os critérios para a caracterização e as condições para a manutenção desses benefícios referentes às complicações ou sequelas pós-covid-19.

Militares

O texto aprovado inclui os militares que estão na reserva remunerada entre aqueles que contam com isenção do Imposto de Renda, se portadores de doenças já listadas na Lei 7.713/88, como moléstia profissional, tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase e outras.

O benefício também valerá para os que forem para a reserva e tiverem sequelas e complicações após terem contraído covid-19.

*Com informações da Agência Câmara.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Por Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil* – Brasília

Leia Também:  Mato Grosso perde professora Sarita Baracat, ex-deputada e primeira prefeita de Várzea Grande
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA