VÁRZEA GRANDE

Collection Chita & Fuxico

Primeira-dama é embaixadora estadual do projeto

Objetivo do projeto é qualificar e gerar renda às mulheres em situação de vulnerabilidade social, vítimas de violência doméstica e mães de crianças com necessidades especiais

Publicado em

Política

Foto: Jana Pessoa - Secom-MT

A primeira-dama Virginia Mendes participa nesta segunda-feira (20.09) do pré-lançamento do projeto Collection Chita & Fuxico, às 19 horas, no Sesc Arsenal. Ela é embaixadora estadual do projeto, que contará com desfile solidário.

O evento é organizado pela BPW Cuiabá (Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais).

Virginia fez questão de frisar seu apoio à causa, que tem como objetivo qualificar e gerar renda às mulheres em situação de vulnerabilidade social, vítimas de violência doméstica e mães de crianças com necessidades especiais.

“Sempre faço questão de apoiar causas importantes, principalmente, aquelas que são pensadas em prol das mulheres. Esse projeto tem um grande destaque, pois além de pensar no social, também busca valorizar nossa cultura, com peças que destacam nossa fauna, flora e tradições ribeirinhas e indígenas. Por tudo isso, eu não poderia deixar de participar e dar todo o meu apoio a esse projeto”, afirmou a primeira-dama.

Outro objetivo do evento é a projeção dos trabalhos de moda em nível nacional e internacional. As assistidas pelo projeto terão a oportunidade de apresentar o diferencial do trabalho.

A entrada no evento será gratuita e a sugestão é de que os convidados façam doação de tecidos de chita, em qualquer quantidade. O desfile de pré-lançamento da Collection Chita & Fuxico também tem como objetivo anunciar um grande evento da moda regional que acontecerá em dezembro.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Presidente sanciona lei que autoriza União a aderir ao Covax Facility 
Propaganda

Política

Governo cria grupo para analisar adição de biodiesel ao óleo diesel

Representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República

Publicados

em

Foto: Arquivo/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro aprovou resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que cria grupo de trabalho para analisar a adição de biodiesel ao óleo diesel B, vendido ao consumidor final. O despacho foi publicado hoje (27) no Diário Oficial da União.

O grupo deverá propor critérios para a previsibilidade do teor mínimo obrigatório de biodiesel no óleo diesel. O relatório final deverá ser entregue ao CNPE em 30 dias, podendo ser prorrogado. A medida visa a proteger os interesses dos consumidores quanto a preço, qualidade e oferta e garantir o suprimento de combustíveis em todo o território nacional.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explicou que a criação do grupo tem três motivações principais. A primeira é subsidiar o CNPE, em caso de necessidade, na definição do teor de biodiesel adicionado ao diesel, por meio do estabelecimento de uma metodologia robusta e com critérios objetivos. Além disso, o tema poderá ser tratado por meio de grupo multidisciplinar, incluindo todas as áreas do governo afetas ao Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. Por fim, dar previsibilidade do teor de biodiesel ao setor produtivo e à sociedade.

O grupo será composto por representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República, além da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Empresa de Pesquisa Energética.

Para subsidiar a elaboração da política pública, a resolução também determina que a ANP avalie e informe ao CNPE, no prazo máximo de 30 dias, se há alguma limitação, com a devida comprovação técnica, para a utilização do óleo diesel B até o teor de 15% de biodiesel em todos os seus usos, com relação aos aspectos de qualidade e logística,

Criado em 2004, o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel tem por objetivo implementar, de forma sustentável, a produção e o uso do combustível, visando ao desenvolvimento regional, à inclusão da agricultura familiar na cadeia produtiva e à redução de emissão de gases causadores do efeito estufa. O programa se estrutura, entre outros aspectos, na mistura compulsória de biodiesel ao óleo diesel destinado ao consumidor final.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Política Nacional

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputados votam PL que trata da regulamentação de emendas parlamentares
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA