VÁRZEA GRANDE

ESTRUTURAÇÃO VEICULAR

Prefeito entrega amanhã novas motos e outros equipamentos para secretaria de Trânsito

Ainda foram comprados pares de joelheiras, pares de cotoveleiras, capacetes, luvas, coturnos, pares de meia, chapéus tático, bonés, camisetas manga longa e curta, gandolas táticas, calças, capas de chuva e outros. 

Publicado em

Política

Fonte: Prefeitura de Sinop - MT

O prefeito Roberto Dorner entregará, nesta terça-feira (17), às 8 horas, novas motocicletas e equipamentos para a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano. A ação será na sede da pasta e o investimento para a estruturação é de R$ 337.744,30.

“É um investimento importante, que dará mais estrutura tanto à secretaria, quando a nossa Guarda Civil Municipal. Vão melhorar o trabalho do dia a dia dos nossos servidores, auxiliar em ações importantes para o nosso município e isso reflete na qualidade de vida da população”, destacou o prefeito.

Entre os equipamentos adquiridos, estão três motocicletas novas, seis kits spark (armamento não letal – choque), 90 cartuchos de armamento não letal (choque), 40 espargidores de spray de pimenta, 208 presilhas de fixação do cinto ao cinturão, 52 cintos de guarnição e 104 cintas de nylon.

“Os materiais fazem parte da reestruturação da secretaria de Trânsito. As motos, por exemplo, vão nos auxiliar em diversas missões, como em atividades com necessidade de batedor, operacionais como blitz e fiscalizações, e até mesmo no bloqueio de vias com deslocamento mais rápido dentro do perímetro a ser bloqueado”, destacou o secretário da pasta, Major Rodrigo Varela.

Leia Também:  Caminhoneiro é resgatado após dois dias em cativeiro

Ainda foram comprados pares de joelheiras, pares de cotoveleiras, capacetes, luvas, coturnos, pares de meia, chapéus tático, bonés, camisetas manga longa e curta, gandolas táticas, calças, capas de chuva e outros.

“Esses equipamentos de proteção individual passam pela valorização da nossa Guarda Civil Municipal. Agora estarão trabalhando com materiais de qualidade utilizados pelas principais forças de segurança no Brasil. Melhora nossa estrutura”, completou Varela.

Fonte: Prefeitura de Sinop – MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Trabalho do Governo de MT inspira novo ministro dos Transportes

Mato Grosso se tornou referência nacional ao propor o modelo inovador de transferência do controle da BR-163 da Rota do Oeste para o Governo do Estado, por meio da MT Participações e Projetos (MT Par), sociedade de economia mista.

Publicados

em

Divulgação: SECOM MT

A solução inovadora do Governo de Mato Grosso para resolver o entrave da concessão da BR-163, entre Cuiabá e Sinop, está servindo de inspiração para o Governo Federal. O ministro dos Transportes, Renan Filho, estuda utilizar a mesma fórmula adotada pelo Estado, por meio da MT Par, no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

O assunto é destaque no jornal Valor Econômico desta sexta-feira (27.01). A publicação aponta que “o governo federal começou a analisar algumas alternativas para destravar a relicitação de rodovias e aeroportos cujas concessões estão em processo de devolução ao poder público”.

“O repasse das concessões rodoviárias para o Dnit é inspirado no modelo adotado recentemente para a Rota do Oeste, trecho da BR-163 que estava sob administração da Odebrecht e que passou ao controle do governo de Mato Grosso, por meio da MT Participações e Projetos. A estatal assumiu todos os compromissos previstos no contrato original”, escreveu o repórter Murillo Camarotto.

Case de sucesso

Mato Grosso se tornou referência nacional ao propor o modelo inovador de transferência do controle da BR-163 da Rota do Oeste para o Governo do Estado, por meio da MT Participações e Projetos (MT Par), sociedade de economia mista.

Leia Também:  Seduc inicia seleção de alfabetizadores para programa Mais MT Muxirum

Dos mais de 800 km de rodovia que ligam Mato Grosso de Norte a Sul, a Concessionária Rota do Oeste, que detinha o controle da BR-163 desde 2013, se comprometeu em duplicar 450 km de estrada. No entanto, só entregou 120 km. A via passou, então, a ser conhecida como a “rodovia da morte”, em função do grande número de acidentes que acontecem diariamente no trecho.

A proposta recebeu aval do Tribunal de Contas da União (TCU) e aguarda acordo de renegociação das dívidas da concessionária junto às instituições financeiras para ser selado definitivamente pelo governo.

Confira a íntegra da reportagem do Valor Econômico.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA