VÁRZEA GRANDE

CUIABÁ NO FUTURO

Prefeito e equipe vistoriam obras de avenida

A nova via deve ser entregue em novembro e é fruto da união entre a Prefeitura de Cuiabá e a Construtora Ginco

Publicado em

Política

Foto: Luiz Alves - Secom Cuiabá

Sob a liderança do prefeito Emanuel Pinheiro, a Prefeitura de Cuiabá tem buscado firmar parcerias para acompanhar de forma eficiente o crescimento urbano pelo qual a Capital vem passando. Umas das que está em andamento é a união com a Construtora Ginco, resultando na criação de uma nova avenida na região Oeste da cidade. Na manhã desta quarta-feira (22), o gestor visitou a obra, juntamente com o diretor-residente da empresa, Júlio Braz. 

O novo corredor de mobilidade urbana possui aproximadamente três quilômetros de extensão, pista dupla, ciclovia, iluminação de LED, calçada com acessibilidade e vagas de estacionamento no canteiro central. De acordo com o cronograma estabelecido em conjunto entre o Município e a empresa, a previsão é de que até o mês de novembro a obra seja concluída e a via seja liberada completamente para uso da população.

“Essa é uma região importante da nossa cidade, onde está localizado o HMC. Por isso, nos empenhamos para fortalecer essa união entre a Prefeitura de Cuiabá e a Ginco. É uma via extremamente moderna, com uma estrutura que atende com qualidade motoristas, ciclistas e pedestres. Uma região com grande potencial de crescimento e uma obra desse porte colabora para que uma nova Cuiabá nasça”, disse Emanuel Pinheiro.

Para o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, José Roberto Stopa, iniciativas como estas são responsáveis por facilitar o desenvolvimento de Cuiabá. “É uma parceria boa para a empresa, bom para população cuiabana e também para aqueles que visitam nossa cidade. Vamos entregar mais essa importante avenida, que facilita o acesso ao HMC, a Avenida Antártica, e também a bairros como Ribeirão do Lipa e Novo Colorado”, comentou.  

“Esses novos empreendimentos estão ajudando a modernizar essa importante região da capital, que passa a ter uma nova proposta urbanística, a partir do momento em que se instalam aqui empreendimentos residenciais e corporativos. Já está em implantação obras de  infraestrutura de qualidade, pois essa é uma das nossas principais preocupações; não só construir, mas proporcionar toda uma cadeia de apoio para os moradores da região em que estamos investindo”, declarou Júlio.

Além desta obra, a parceria entre Prefeitura de Cuiabá e Ginco também está presente na edificação de uma ponte de concreto sobre o Córrego Moinho e criação de uma avenida, na região Leste. No local, a ponte já foi levantada e agora o trabalho está concentrado na construção da via ligando a Avenida B (fundo do Parque Tia Nair) com a Rua Martin Pescador, no Residencial Maria de Lourdes.

Também participaram da visita o secretário de Mobilidade Urbana, Juares Samaniego, o diretor-presidente da Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb), Vanderlúcio Rodrigues, e o secretário-adjunto de Proteção e Defesa do Consumidor, Genilto Nogueira.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Botelho destaca ações e o trabalho do Parlamento em entrevista
Propaganda

Política

Governo cria grupo para analisar adição de biodiesel ao óleo diesel

Representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República

Publicados

em

Foto: Arquivo/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro aprovou resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que cria grupo de trabalho para analisar a adição de biodiesel ao óleo diesel B, vendido ao consumidor final. O despacho foi publicado hoje (27) no Diário Oficial da União.

O grupo deverá propor critérios para a previsibilidade do teor mínimo obrigatório de biodiesel no óleo diesel. O relatório final deverá ser entregue ao CNPE em 30 dias, podendo ser prorrogado. A medida visa a proteger os interesses dos consumidores quanto a preço, qualidade e oferta e garantir o suprimento de combustíveis em todo o território nacional.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explicou que a criação do grupo tem três motivações principais. A primeira é subsidiar o CNPE, em caso de necessidade, na definição do teor de biodiesel adicionado ao diesel, por meio do estabelecimento de uma metodologia robusta e com critérios objetivos. Além disso, o tema poderá ser tratado por meio de grupo multidisciplinar, incluindo todas as áreas do governo afetas ao Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. Por fim, dar previsibilidade do teor de biodiesel ao setor produtivo e à sociedade.

O grupo será composto por representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República, além da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Empresa de Pesquisa Energética.

Para subsidiar a elaboração da política pública, a resolução também determina que a ANP avalie e informe ao CNPE, no prazo máximo de 30 dias, se há alguma limitação, com a devida comprovação técnica, para a utilização do óleo diesel B até o teor de 15% de biodiesel em todos os seus usos, com relação aos aspectos de qualidade e logística,

Criado em 2004, o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel tem por objetivo implementar, de forma sustentável, a produção e o uso do combustível, visando ao desenvolvimento regional, à inclusão da agricultura familiar na cadeia produtiva e à redução de emissão de gases causadores do efeito estufa. O programa se estrutura, entre outros aspectos, na mistura compulsória de biodiesel ao óleo diesel destinado ao consumidor final.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Política Nacional

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Juiz absolve ex-servidor da Sefaz acusado de corrupção
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA