VÁRZEA GRANDE

IMUNIZA MAIS MT

Mauro Mendes e Gilberto Figueiredo lançam o Programa Imuniza Mais MT

Programa estadual envolve uma série de ações relacionadas à ampla cobertura vacinal contra a Covid-19 e Influenza

Publicado em

Política

Mayke Toscano Secom-MT

O governador Mauro Mendes e o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, lançaram hoje (21) à tarde, no Palácio Alencastro, o Programa Imuniza Mais MT. Trata-se de um dispositivo governamental que abrange uma série de ações voltadas a fortalecer o processo de imunização da população mato-grossense contra a Covid-19 e o vírus da gripe Influenza.

O governador enfatizou a urgência de serem adotadas todas as barreiras possíveis para dificultar o ingresso e expansão desses vírus no Estado. “Não apenas o do vírus causador da Covid-19, que tem sido a maior preocupação em voga no país e mundo afora, mas também o da Influenza, gripe que já culminou em muitos óbitos. Imunizar é o caminho ideal. O Imuniza Mais MT representa instrumento contundente para evitar que tais doenças ganhem terreno no nosso Estado. É pela vacinação que a imunização contra as doenças acontece. Tem sido assim ao longo da história da humanidade, é fato”.

Gilberto Figueiredo

Foto: Secom-MT

Na palestra de abertura técnica sobre o programa, o secretário Gilberto Figueiredo endossou as palavras do governador. Figueiredo disse que o programa Imuniza Mais MT – projeto idealizado no início da atual gestão – era para ser lançado há um ano atrás, mas a pandemia acarretou atraso.  Ainda citou os largos benefícios oriundos de um processo de imunização em massa, recordando a época em que o mundo se viu refém da varíola e outras doenças letais, soerguendo-se altivo graças às vacinas.

Leia Também:  “Este governo é diferenciado; faz acontecer”, afirma prefeito de Colíder

“Foi quando as vacinas se tornaram o elo salvador, culminando na erradicação de muitas doenças.  Antigamente, a poliomielite, tuberculose, febre amarela, etc., significavam morte. Questiona-se hoje, é incrível, muito sobre qual vacina da Covid-19 é a melhor, a mais eficaz. Mas, alguém aí se lembra qual vacina tomou para ser imunizado contra essas doenças tão temidas antigamente?” – inquiriu o titular da Saúde.

Gilberto ainda salientou, como exemplo, que a vacina contra a varíola foi descoberta há 225 anos atrás, passando a ser produzida somente em 1961 no território brasileiro. “A eficácia do processo de vacinação é incontestável, ainda que alguns contestem isso em relação às vacinas desenvolvidas contra a covid-19. A da varíola tinha uma taxa de letalidade próxima de 30%, enquanto a da covid-19 é de 6,5%, em média. De lá pra cá, é a grande realidade, nosso país preconizou o lançamento de várias campanhas vacinais com sucesso, momento em que suas doenças mais temidas foram erradicadas. Suspira-se hoje com total alívio, se relembrarmos o caos causados pelas doenças de então”.

BRASIL NÃO VALORIZA MUITO HOJE AS VACINAS

Leia Também:  Juca do Guaraná: "Nova frota em Cuiabá consolida uma realidade sonhada"

O secretário de Saúde lamentou que essa cultura depreciativa ao longo dos anos sobre a eficácia das vacinas implique em baixa de imunização gradual também em Mato Grosso, realidade idêntica em vários setores territoriais do país. “Em 2021, segundo dados do Ministério da Saúde, apenas 12 municípios atingiram um bom desempenho vacinal. Essa é uma situação bem ruim, visto que vamos experimentar, nos próximos anos, mais desafios, com o surgimento de outras doenças, vírus igualmente desafiadores. Imunização é a palavra-chave para se ter maior segurança”.

O Programa Imuniza Mais MT, finalizou, prevê alguns destes possíveis entraves futuros e estabelece providencial aparelhamento para o combate frequente que a Saúde sempre realiza em prol de melhor saúde da população. “No geral, é um programa que vai suprir deficiências gerais enfrentadas pelas unidades de saúde nos municípios, promovendo estruturação geral: reforma, ampliação e também construção de polos modernizados. Os municípios que atingirem suas metas de imunização receberão prêmios. Dividimos os municípios de MT em seis grupos populacionais, que competirão entre si. O primeiro prêmio é de R$ 2.07 milhões para quem alcançar as metas de campanha contra a Covid-19 e Influenza. A premiação vai ser de acordo com o porte populacional dos municípios”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Veja como solicitar o voto em trânsito

O primeiro turno das eleições deste ano acontecerá em 2 de outubro. Caso necessário, o segundo turno para presidente e governadores ocorre no dia 30 do mesmo mês

Publicados

em

Foto: TRE-MT

Eleitores que estarão fora do estado onde residem nos dias do primeiro e segundo turnos das eleições podem solicitar o voto em trânsito. O serviço permite que o cidadão vote, mesmo que esteja em outro estado, de acordo com as regras determinadas.

Para o pleito deste ano, o prazo para solicitação do serviço vai até 18 de agosto. O pedido precisa ser feito presencialmente, nos cartórios eleitorais. É necessário fazer um agendamento virtual pelo site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O primeiro turno das eleições deste ano acontecerá em 2 de outubro. Caso necessário, o segundo turno para presidente e governadores ocorre no dia 30 do mesmo mês.

Confira abaixo perguntas e respostas sobre o voto em trânsito:

Posso votar em trânsito em qualquer cidade?

Não, o serviço só está disponível para cidades que tenham mais de 100 mil eleitores.

O pedido vale só no 1º turno?

O cidadão pode fazer o pedido para votar fora do domicílio eleitoral em cada turno, de forma separada, ou já para ter o direito nos dois dias de votação. Os eleitores que estiverem em cidades diferentes em cada um dos turnos podem solicitar a habilitação para votar em trânsito para cada dia, e realizar indicações de cidades distintas.

Leia Também:  Hospital Regional de Cáceres passa a ofertar cirurgia de correção da espinha bífida aberta

Como fazer o pedido?

Não há possibilidade de realizar o serviço pela internet. Porém, é necessário fazer um agendamento online, antes de ir presencialmente a um cartório eleitoral e fazer a solicitação do voto em trânsito. Na ida ao cartório, o eleitor precisa indicar a cidade onde vai votar e é preciso levar um documento oficial de identificação com foto. A solicitação não pode ser feita por terceiros, apenas pelo próprio cidadão.

Voto em trânsito vale para todos os cargos?

Quem estiver fora da cidade onde mora, mas dentro do mesmo estado do domicílio eleitoral, pode votar para todos os cinco cargos em disputa: deputado estadual, deputado federal, senador (um por unidade federativa), governador e presidente.

Já caso o eleitor esteja fora do estado de origem, poderá votar apenas para presidente da República. As pessoas inscritas no exterior, que estiverem em trânsito no Brasil, também só podem votar para o chefe do Executivo nacional.

Posso viajar para o exterior e votar?

Não é permitida a votação em trânsito no exterior. Quem estiver em viagem ao exterior precisa ter o título de eleitor cadastrado na embaixada do país em que estiver. Caso contrário, deve justificar a ausência na eleição para não receber punição da Justiça Eleitoral. O prazo para se alistar e votar em outro país acabou em maio.

Leia Também:  Governo e Prefeitura realizam 1º Seminário da Agricultura Familiar em Nova Brasilândia

Após a eleição, é necessário solicitar o retorno do título à seção eleitoral de origem?

Após as eleições, o título retornará à seção eleitoral de origem automaticamente.

É possível alterar ou cancelar a habilitação para votar em trânsito?

A alteração ou o cancelamento da habilitação para votar em trânsito poderá ser solicitado no mesmo período da habilitação – até dia 18 de agosto. Após esse prazo não será possível alterar ou cancelar a solicitação já autorizada.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA