VÁRZEA GRANDE

“Nem por Deus”

Mais uma rejeição marca trajetória de Wellington rumo a reeleição ao Senado

Representantes da Assembleia de Deus confirmaram apoios para outros nomes

Publicado em

Política

Foto: Divulgação

A sequência de ações que vão na contramão dos projetos de reeleição do senador, Wellington Fagundes (PL), começou a desmoronar o “Reino Encantado”, que vislumbrava a perpetuação da sua pessoa na vida pública. Já não bastava todas as dificuldades, os concorrentes, agora o anúncio dos representantes da Assembleia de Deus, deixou bem claro a exclusão do senador, para apoiar um representante da Igreja.

Para quem vem acompanhado as ações da política no estado, o senador que hora é visto em eventos católicos, evangélicos entre outros, estando com todos sem se comprometer com ninguém, parece que está recebendo um pouco do que plantou.

Segundo fontes e de acordo com o “Aracuã do Pantanal”, se tratando de religião, o senador supostamente estaria com a agenda lotada, sendo que na sexta-feira, “bateria uma curimba e o pezinho no terreiro de Candomblé, fazendo pedido a Exu. No sábado pela manhã compartilha com os Adventistas, no final da tarde vai até tomar um passe com os Espíritas. No Domingo, glorifica de pé na Igreja evangélica, e a noite reza terço com os católicos”.

Leia Também:  Governo reduz imposto sobre videogames

Pelo que tudo indica, os evangélicos já reconheceram as ações do WF, e preferiram apoiar um representante da Assembleia, neste sentido, os cristãos devem seguir o mesmo caminho, assim, a missão praticamente impossível deverá ficar por conta de Exu, que terá muito trabalho para atender esta demanda.

Para piorar a situação do senador, só falta o governador Mauro Mendes desistir da reeleição ou anunciar apoio para outro pré-candidato, já que o discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) mudou o “tom”, mostrando que a sigla tem outras opções no Estado.

A reviravolta é certa, outros nomes estão surgindo, as mulheres agora têm opção, os cristãos têm seus representantes, o que era visto como exclusividade, apoios da maioria das lideranças, já não é mais o mesmo, a contabilidade terá muito trabalho para readequação, porque a polarização dos votos, vai prejudicar o que era visto como favorito, e beneficiar os mais, unidos, coesos, com melhores propostas e menor rejeição.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

“Me coloque fora desta, lá é só rolos”, disse Wellington Fagundes

Questionado sobre as questões das emendas envolvendo a Assembleia Legislativa, o senador refugou os parlamentares de MT

Publicados

em

Foto: Agência Senado

Nos últimos dias, as questões envolvendo os recursos destinados por determinados parlamentares, tomaram conta do cenário municipal, estadual e nacional, mesmo assim, quando questionado sobre as suspeitas envolvendo integrantes da Casa de Leis estadual, o senador e pré-candidato a reeleição, Wellington Fagundes (PL) refugou.

Para não se envolver em nenhuma questão que possa de alguma forma respingar a sua imagem, o senador que participou de um evento do governo do estado, na tarde de ontem, foi questionado referente aos últimos acontecimentos na Assembleia, e respondeu:

“Me coloque fora desta, só rolos”, repudiou o senador.

 O pré-candidato mostrou que mais tem interesse, em manter sua imagem da forma como está, do que se envolver em relações de outros poderes, ainda mais com detalhes considerados pejorativos.

Wellington Fagundes mostrou que pode usufruir dos benefícios propostos por determinados parlamentares, mas que na hora da “Onça beber água”, é melhor cada um cuidar do seu cada um.

Pelo que tudo indica, o que até semana passada era visto como vantajoso, ter apoios de deputados, hoje, parece que as condutas dos pré-candidatos vão mudar, até porque, quem vai querer ter a sua imagem ligada à de algumas pessoas investigadas pela justiça, por suposto uso irregular do dinheiro público.

Leia Também:  Botelho diz a Queiroga ser essencial um novo PS em Várzea Grande

De glamour para refugo, como foi parar a imagem de boa parte dos integrantes de uma instituição tão importante como a Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA