VÁRZEA GRANDE

"Corrida"

Janaina, Botelho e Juca lideram pesquisa Percent para Assembleia Legislativa

Foram realizadas mil entrevistas nas cidades que compreendem a Baixada Cuiabana.

Publicado em

Política

Pesquisa espontânea de intenção de votos realizada nos municípios da Baixada Cuiabana, em uma parceria entre o Notícia Max, Ofatonews e o instituto Percent Pesquisa e Consultoria mostra a deputada estadual Janaina Riva (MDB), o deputado Eduardo Botelho (DEM) e o vereador Juca do Guaraná Filho (MDB) empatados tecnicamente na disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Conforme apurado pela Percent, Janaina tem 13,1% das citações, seguida de Botelho com 12,1% e Juca do Guaraná com 11,6%. A pesquisa tem margem de erro de 3,10% para mais ou para menos, configurando empate técnico entre os três nomes que vêm se destacando na disputa por uma vaga no Legislativo estadual.

Os trabalhos parlamentares realizados pelos três líderes na amostragem explicaria a vantagem sobre os outros concorrentes. Janaia é a única representante feminina na Assembleia Legislativa, se destacando na defesa pelo empoderamento das mulheres, além de ter se reaproximado e voltado às boas relações com o funcionalismo público.

Enquanto isso, Eduardo Botelho retomou a transparência nos trabalhos da AL, sendo um verdadeiro gerenciador de crises e ponte de interligação entre servidores e governo do Estado. Já Juca do Guaraná vem retomando a credibilidade da Câmara Municipal, abalada nos últimos anos por sucessivos escândalos, além de ser presença constante nos bairros da Capital, ouvindo os clamores dos moradores e indicando melhorias que beneficiam a comunidade.

A pesquisa foi realizada de forma presencial, entre os dias 2 e 8 de outubro, com intervalo de confiança de 95%. Foram realizadas mil entrevistas nas cidades que compreendem a Baixada Cuiabana, sendo elas Cuiabá, Várzea Grande, Campo Verde, Poconé, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio do Leverger, Rosário Oeste, Nossa Senhora do Livramento, Nobres, Jangada, Acorizal, Barão de Melgaço, Nova Brasilândia e Planalto da Serra.

Além de Janaina, Botelho e Juca, são citados ainda na pesquisa os nomes Wilson Santos (PSDB) com 8,1%, Elizeu Nascimento (PSL) com 7,6%, Max Russi (PSB) com 5,1%, Lúdio Cabral (PT) 5,1%, Felipe Wellaton (Cidadania) 2,5%, Emanuel Pinheiro Neto, o Emanuelzinho (PTB) 2,5%, Faissal Calil (PV) 2%, Abílio Júnior (Podemos) 2%, Fabinho Promoções 1,5%, Sebastião Rezende (PSC) 1,5%, Coronel Assis 1,5%, Alan Kardec (PDT) 1,5%m Valdir Barranco (PT) 1,5%, Ulysses Moraes (PSL) 1,5%. Com 1% das citações apareceram os nomes do dr. Luiz Fernando Amorim (Republicanos), Mauro Savi, Gilberto Cattani (PSL), Dilemário Alencar (Podemos), Mário Nadaf (PV), Nininho (PSD) e Carlos Avalone (PSDB).

Ainda foram apontados outros nomes, mas que alcançaram menos de 1% das citados e que somados chegaram a 12,3%.

 

Leia Também:  Polícia Civil recupera duas motosserras furtadas

Foto: Notícia Max

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Governo cria grupo para analisar adição de biodiesel ao óleo diesel

Representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República

Publicados

em

Foto: Arquivo/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro aprovou resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que cria grupo de trabalho para analisar a adição de biodiesel ao óleo diesel B, vendido ao consumidor final. O despacho foi publicado hoje (27) no Diário Oficial da União.

O grupo deverá propor critérios para a previsibilidade do teor mínimo obrigatório de biodiesel no óleo diesel. O relatório final deverá ser entregue ao CNPE em 30 dias, podendo ser prorrogado. A medida visa a proteger os interesses dos consumidores quanto a preço, qualidade e oferta e garantir o suprimento de combustíveis em todo o território nacional.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explicou que a criação do grupo tem três motivações principais. A primeira é subsidiar o CNPE, em caso de necessidade, na definição do teor de biodiesel adicionado ao diesel, por meio do estabelecimento de uma metodologia robusta e com critérios objetivos. Além disso, o tema poderá ser tratado por meio de grupo multidisciplinar, incluindo todas as áreas do governo afetas ao Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. Por fim, dar previsibilidade do teor de biodiesel ao setor produtivo e à sociedade.

O grupo será composto por representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República, além da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Empresa de Pesquisa Energética.

Para subsidiar a elaboração da política pública, a resolução também determina que a ANP avalie e informe ao CNPE, no prazo máximo de 30 dias, se há alguma limitação, com a devida comprovação técnica, para a utilização do óleo diesel B até o teor de 15% de biodiesel em todos os seus usos, com relação aos aspectos de qualidade e logística,

Criado em 2004, o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel tem por objetivo implementar, de forma sustentável, a produção e o uso do combustível, visando ao desenvolvimento regional, à inclusão da agricultura familiar na cadeia produtiva e à redução de emissão de gases causadores do efeito estufa. O programa se estrutura, entre outros aspectos, na mistura compulsória de biodiesel ao óleo diesel destinado ao consumidor final.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Política Nacional

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ação conjunta prende três pessoas com 15 kg de drogas
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA