VÁRZEA GRANDE

COMUNICAÇÃO DE LUTO

Governo lamenta falecimento de proprietário do jornal Diário de Cuiabá

Além de ser um dos proprietários do jornal, Adelino foi assessor de imprensa do então governador Pedro Pedrossian.

Publicado em

Política

Divulgação Secom MT

O Governo de Mato Grosso lamenta o falecimento do diretor-presidente do Jornal Diário de Cuiabá, Adelino Messias de Mattos Praeiro, aos 83 anos, na quinta-feira (29.07), por complicações decorrentes de diabetes, hipertensão e problemas renais.

O governador Mauro Mendes prestou condolências aos familiares e amigos e desejou que possam superar o momento de perda com a força de Deus. “A Comunicação do Estado de Mato Grosso perde com o falecimento de Adelino. Que Deus possa confortar o coração da família”, disse.

Além de ser um dos proprietários do jornal, Adelino foi assessor de imprensa do então governador Pedro Pedrossian.

“A Comunicação de todo o Estado está de luto. Nossos sentimentos à família”, lamentou a secretária de Comunicação, Laice Souza.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  SES orienta municípios sobre retomada de cirurgias eletivas pelo Programa Mais MT
Propaganda

Política

Governo mantém regras excepcionais no setor de energia elétrica

Publicados

em

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

A Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (Creg) do governo federal se reuniu nesta sexta-feira (15) e avaliou que as medidas excepcionais que vem sendo adotadas para evitar racionamento seguem sendo necessárias para os próximos meses. Ontem (14), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que iria determinar ao Ministério de Minas e Energia (MME) a redução da bandeira tarifária de escassez hídrica, patamar mais alto de cobrança extra na conta de luz..

“Conforme registrado aos membros da Creg, os resultados apresentados evidenciam a assertividade das prospecções realizadas, bem como a importância das medidas excepcionais em curso, apesar dos custos associados, fruto dos esforços empreendidos especialmente com vistas ao aumento das disponibilidades energéticas e das relevantes flexibilizações hidráulicas em usinas hidrelétricas”, informou o ministério em nota.

Instituída em junho deste ano por medida provisória, a Creg é composta pelos ministérios de Minas e Energia; da Economia; da Infraestrutura; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; do Meio Ambiente; e do Desenvolvimento Regional. A principal atribuição do colegiado é adotar medidas emergenciais e para garantir a continuidade e a segurança do suprimento de energia elétrica no país. 

Durante a reunião, foi apontado o aumento das chuvas no país, especialmente na Região Sul, característica que aponta, de acordo com a pasta, para a transição ao período tipicamente úmido. Além disso, há expectativa de ocorrência de chuvas em maiores volumes nas regiões Sudeste/Centro-Oeste no curto prazo.

No entanto, segundo o governo, apesar do aumento das chuvas, “a situação ainda requer atenção, fato também impactado pelas atuais condições do solo, bastante seco, e, portanto, maiores dificuldades de transformação das chuvas em vazões, ou seja, em volumes significativos de água que chegam nos reservatórios do país”.

A Creg decidiu, diante dos resultados apresentados, manter as flexibilizações hidráulicas nas usinas hidrelétricas Jupiá e Porto Primavera no próximo período úmido, entre os meses de novembro/2021 e fevereiro/2022, acatando encaminhamentos sugeridos do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). Essas medidas servem para reduzir a vazão dos reservatórios das usinas para evitar seu rebaixamento. 

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  SES orienta municípios sobre retomada de cirurgias eletivas pelo Programa Mais MT
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA