VÁRZEA GRANDE

Política

Governo de MT amplia Projeto Olimpus

O projeto prevê ainda prêmios de participação olímpica e prêmios para medalhistas olímpicos

Publicado em

Política

Da Redação

O Projeto Olimpus, um dos mais relevantes programas financeiros para o desenvolvimento do esporte em Mato Grosso, será ampliado outra vez. Lançado em 2020 pelo Governo de Mato Grosso via Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT),  a partir de agora, além das bolsas para atletas de base e profissionais, e para atletas paralímpicos em diversas categorias, o projeto garantirá ainda o auxilio, por 12 meses, para treinadores em duas diferentes modalidades: Bolsa Técnico Nacional (R$ 1.000 por mês) Bolsa Técnico Nacional Elite (R$ 1.500 por mês).

Serão 40 técnicos contemplados. Investimentos apenas para as categorias destinadas a treinadores chega a R$360.000. Para atletas, o valor anual investido pelo Governo de Mato Grosso é de mais de R$ 1,7 milhão. O Projeto Olimpus beneficia hoje 157 atletas de Mato Grosso.Total de investimentos, incluindo bolsa atleta, técnicos e premiações, chega a R$3,2 milhões. 

A ampliação do Projeto Olimpus reserva ainda uma sessão de premiações, com recompensas para atletas, paratletas, atletas-guias e técnicos que conseguirem convocação e/ou medalha nos Jogos Olímpicos e Jogos Paralímpicos que serão realizados este ano, de 23 de julho a 5 de setembro de 2021, no Japão.

“Já temos quatro mato-grossenses convocados para as Olimpíadas de Tóquio. Essa premiação do Projeto Olimpus é importante porque vai inspirar muitos jovens atletas de diversas modalidades esportistas”, explicou o governador Mau Mendes.

Os mato-grossenses convocados para as Olimpíadas de Tóquio até o momento são: Almir Júnior (salto triplo), Felipe Lima (natação), Anna Satila (canoagem) e Haline Leme Scatrut (rugby).

Foto por: Mayke Toscano

Governador Mauro Mendes e o secretário da Secel, Beto Dois a Um, no lançamento da segunda fase do Projeto Olimpus MT

“O Projeto Olimpus vem gerando resultados significativos para o esporte em Mato Grosso, toda semana temos noticias de algum atleta avançando graças à parceria. Agora chegou a vez de contemplar os técnicos e treinadores também, um momento histórico para o esporte em Mato Grosso. Assim, avançamos bem na construção de políticas publicas esportivas de continuidade. É o poder publico participando desde a base estudantil, nacional, internacional, prestigiando técnico e agora também a participação olímpica e medalhistas olímpicos. É o Governo do Estado, lado a lado com o esporte, desde a base até a premiação”, comemorou Alberto Machado, secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso.

Foto por: Mayke Toscano

Jefferson Neves, secretário adjunto de Esporte da Secel

“Um incremento de quase quatro vezes o orçamento inicial. Isso mostra o quanto o governo Mauro Mendes valoriza o esporte desde a base até o alto rendimento”, destaca Jefferson Neves, secretário adjunto de Esporte da Secel.

As premiações serão as seguintes: Prêmio Atleta Olímpico (R$ 30.000 para o atleta convocado para Olimpíadas do Japão); Prêmio Técnico Olímpico (R$ 10.000 para o técnico convocado); Prêmio Medalha Olímpica (R$ 100.000 para cada um dos atletas de Mato Grosso que trouxerem pelo menos uma medalha olímpica, independente se de bronze, prata ou ouro); e Prêmio Técnico Medalha Olímpica (R$ 30.000).

“Valorizar e incentivar o esporte em Mato Grosso, esse é o objetivo. Depois da reformulação e ampliação das bolsas e categorias dos atletas atendidos pelo Projeto Olimpus, e dos pagamentos rigorosamente em dia, agora vamos priorizar também os treinadores, dando assim mais condições para que nossos esportistas possam alçar vôos cada vez mais altos e velozes”, acrescentou Beto Dois a Um.

Recentemente, cinco atletas mato-grossenses, convocados pela seleção brasileira de atletismo Sub-20, vão disputar o Sul-Americano, todos eles bolsistas do Projeto Olimpus. No troféu Brasil, dos 24 que participaram, 16 eram bolsistas do projeto e voltaram com medalhas.

“Quero agradecer o Governo de Mato Grosso e o governador Mauro Mendes pela grande iniciativa do prêmio atleta olímpico, que vai inspirar competidores de Mato Grosso a conseguir melhores resultados”, diz Felipe Lima, atleta da seleção brasileira de natação que estará representando Mato Grosso e o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio.

Valores

Com a reformulação, o valor pago por bolsa da categoria Atleta Estudantil, que é para atletas de 12 a 16 anos, foi aumentado de R$ 500 para R$ 600, sendo disponibilizado 50 bolsas. Na categoria Atleta Nacional passou de R$ 800 para R$ 900, para contemplar mais 60 bolsas. 

Foto por: Christiano Antonucci

Lissandra Maysa Campos (18 anos), bolsista do Projeto Olimpus, medalhista no Troféu Brasil 2021 

As outras duas categorias criadas pelo Governo de Mato Grosso foram para “Atleta de Base”, que irá contemplar  aqueles atletas que obtiveram resultados positivos na etapa brasileira dos Jogos Escolares da Juventude e nos campeonatos estaduais escolares, de acordo com as regras estabelecidas no programa. Para essa modalidade, serão 110 bolsas no valor de R$ 250.

Já a categoria “Atleta Internacional Olímpico”, irá contemplar 20 bolsas para quem obtiver colocações em competições internacionais estabelecidas no programa. Nessa modalidade, o atleta irá receber o valor de R$ 1,6 mil.

Para o Bolsa Técnico Nacional serão 15 bolsas no valor de 12 parcelas de R$1.000, totalizando R$180.000. Já na categoria Bolsa Técnico Nacional Elite serão 10 bolsas de R$1.500 por mês, também 12 parcelas, R$180.000 no total. O investimento total para as duas categorias voltadas a treinadores é de R$360.000,00. Serão 25 bolsas.

Inscrições

Para se inscrever, o técnico precisa protocolar suas propostas e documentação no prédio da Secel, que fica na avenida José Monteiro de Figueiredo (Lava Pés), número 510, no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá, das 8h às 18h.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Kalil pede que vereadores aprovem pedido de empréstimo de R$ 120 milhões
Propaganda

Política

Cuiabá terá centro multiuso de R$ 3 milhões

Publicados

em

Foto: Prefeitura de Cuiabá

Nesta quinta-feira (20) a prefeitura de Cuiabá publicou o aviso da abertura de licitação, visando à contratação de empresa de engenharia para construção de um centro de multiuso, no bairro Barra do Pari.

 Os moradores da região Oeste da Capital devem ganhar um novo equipamento para desenvolver atividades culturais, comunitárias e associativas.

A concorrência nº 001/2022 é coordenada pela Secretaria de Obras Públicas, em parceria com a Secretaria Adjunta Especial de Licitações e Contratos, e tem a primeira sessão pública marcada para o dia 21 de fevereiro.

Segundo o edital, o valor estimado para aplicação na construção é de R$ 3.049.351,69, fruto de um convênio celebrado entre o Município e o Ministério da Defesa.

“A gestão Emanuel Pinheiro tem buscado ampliar a construção desses espaços onde a população pode utilizar de forma diversificada. São estruturas que fortalecem as comunidades e isso reflete em um Cuiabá melhor para todos, mais justa socialmente. Essa licitação é o primeiro passo para garantir um importante benefício para o Barra do Pari e dezenas de bairros vizinhos”, comenta o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, José Roberto Stopa.

De acordo com o projeto elaborado pelo Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU), a estrutura terá dois pavimentos e será levantada em uma área de mais de 6 mil metros quadrados, situada entre as ruas C e D do bairro Barra do Pari. A previsão é de que, a partir da conclusão do processo licitatório e da assinatura da ordem de serviço, a obra seja executada em oito meses.

O centro multiuso será composto por dois salões para eventos, sendo um deles com palco; banheiros masculino e feminino; cozinha; espaço reservado para bar/lanchonete; salas de reuniões; circuito administrativo, com salas para diretoria, secretaria e assessoria; e depósito. Além disso, o equipamento comunitário contará com vagas de estacionamento cobertas, no subsolo, e outras na área externa.

Os centros multiuso são importantes áreas de convívio, onde os moradores têm a oportunidade de realizar atividades sociais, de capacitação, de lazer, integração e ainda debater sobre demandas das comunidades.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Fome é uma das piores 'pandemias' do planeta; também mata sem piedade", diz governador Mauro Mendes
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA