VÁRZEA GRANDE

"Investimento"

Fávaro destina R$ 25 milhões e parceria com Mendes dará a Cuiabá um novo viaduto

Mas isso precisa ser feito continuamente e identificamos que um dos gargalos da via se dá na região da Trincheira Jurumirim-Trabalhadores.

Publicado em

Política

Cuiabá terá, em breve, uma nova obra de infraestrutura para melhorar a mobilidade urbana da cidade. Trata-se de um viaduto, na avenida Miguel Sutil, na altura da alça de acesso ao bairro Jardim Leblon. A obra, que deverá ser tocada pelo Governo de Mato Grosso, é fruto de uma emenda do senador Carlos Fávaro (PSD-MT) que, em parceria com o governador Mauro Mendes (DEM), destinou R$ 9,5 milhões para a construção. No total, o parlamentar destinou R$ 25 milhões para a capital.

Os recursos para a obra já estão nos cofres de Mato Grosso, destaca Fávaro. “A avenida Miguel Sutil passou por importantes intervenções nos últimos anos, que melhoraram e muito a fluidez do tráfego. Mas isso precisa ser feito continuamente e identificamos que um dos gargalos da via se dá na região da Trincheira Jurumirim-Trabalhadores. Por isso, destinei os recursos e com a parceria do governador, a obra foi confirmada e será executada”.

Além dos quase R$ 10 milhões para esta obra, Fávaro destinou R$ 12 milhões para o custeio da saúde pública, fortemente impactada pela pandemia da Covid-19, com alta expressiva no número e internações e atendimentos à população. “Foi um recurso muito importante no sentido de ajudar a salvar vidas e dar um atendimento digno para as pessoas, acometidas desta doença que nos atingiu de forma avassaladora”, pontua o senador.

Por fim, os outros R$ 3 milhões foram encaminhados para a pavimentação da MT-400, a antiga Estrada da Guia, que liga a região do Sucuri ao distrito cuiabano. No último sábado (16), ao lado de Mendes, Fávaro participou de um mini-estradeiro, que contou também com as presenças do deputado federal Neri Geller (PP-MT) e do deputado estadual Paulo Araújo (PP). “Esta é uma reivindicação antiga, de décadas, da população que vive naquela região e que passa por lá. Chega de lama seis meses por ano e poeira nos outros seis”, salienta Fávaro. A expectativa é que a obra comece já no ano que vem.

Mendes ressaltou a atuação de Fávaro na busca por recursos que auxiliam o Estado na realização de obras e na concretização de políticas públicas. “Fávaro tem sido um grande parceiro de Mato Grosso. Importantes recursos estão chegando, temos a parceria em dobrar estes recursos e isso multiplica as ações com o resultado chegando à população e mudando a vida das pessoas. A política só tem sentido se for assim, para melhorar a vida das pessoas”.

Foto: Assessoria

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Escolha para o MEC fortalece Onyx 
Propaganda

Política

Ministro afirma que recuperou parte do orçamento da Ciência e Tecnologia

Pontes comentou sobre a importância do Auxílio Brasil incluir uma Bolsa de Iniciação Científica Júnior para alunos que se destacam em olimpíadas científicas.

Publicados

em

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasi

Durante uma entrevista para o programa A Voz do Brasil, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, disse que espera conseguir recuperar parte do orçamento da pasta que havia sido contingenciada na proposta de Orçamento de 2022. “Conversei com o ministro da Economia Paulo Guedes, com a ministra da Secretaria de Governo Flávia Arruda também, e dessa reposição do Orçamento da pasta e tinha ficado estabelecido algo em torno de R$ 300 milhões”, disse Pontes.

Segundo o ministro, parte destes R$ 300 milhões deve entrar na semana que vem. “R$ 151 milhões, que já é um recurso que nós vamos utilizar para operacionalizar uma parte, já foi feito o edital, das bolsas do chamado Universal, que irriga a pesquisa brasileira e é extremamente importante”.

Pontes comentou sobre a importância do Auxílio Brasil incluir uma Bolsa de Iniciação Científica Júnior para alunos que se destacam em olimpíadas científicas. O ministério tem atualmente 62 olimpíadas científicas e alunos brasileiros têm conquistado prêmios não apenas nas competições nacionais, mas também nas internacionais.

“Certamente isso vai trazer para os pais a certeza que investir na educação, colocar os filhos para estudar, é uma coisa que vale a pena para o futuro deles e vale a pena para o presente em termos de renda”, disse. Pontes explicou que a bolsa de iniciação científica traz a “metodologia científica” para a vida destes estudantes e disse que está comprovado, por meio de estudos, que “alunos que participam da iniciação científica têm muitos melhores resultados na educação e na vida profissional depois.”

O ministro também falou sobre a plataforma Adapta Brasil, lançada no mês passado e que consolida, integra e dissemina informações sobre os impactos das mudanças climáticas no território nacional.  “Nós fizemos um teste primeiro com algumas cidades do Brasil e, agora, [a plataforma] já está disponível para todos os municípios brasileiros. É um auxílio aos gestores. Você consegue através dessa ferramenta fazer análises de curto prazo, de médio prazo e até de longo prazo, em muitos casos, socioeconômicas e as influências da meteorologia e das mudanças climáticas para aquela região, tanto numa perspectiva otimista, quanto da mais pessimista”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Aulas do Mais MT Muxirum vão atender 48 mil pessoas
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA