VÁRZEA GRANDE

Palácio Paiaguás

Cinco nomes e um objetivo

“Olho do furacão”, percebeu que os trabalhos do presente com visão de futuro, conseguem construir melhores caminhos a serem trilhados.

Publicado em

Política

Os integrantes do cenário da política no estado de Mato Grosso, aproveitaram o feriado para movimentar ainda mais as “peças”, buscando os melhores caminhos para as disputas eleitorais de 2022, demonstrando que a disputa acirrada por enquanto, é referente ao nome para vice-governador, que possível irá compor a chapa de reeleição do governador, Mauro Mendes.

“Perdão social”.

Assim, como é natural a candidatura à reeleição do governador, Mauro Mendes, seguiria o mesmo caminho a composição da mesma chapa, mas, devido aos últimos acontecimentos que tomaram conta da sociedade mato-grossense, o credenciamento do nome do atual vice-governador, Otaviano Pivetta, ainda precisa passar pelo crivo da avaliação social, que resultará na viabilidade ou não, para uma eventual disputa.

“Padrinho forte”!

Outra questão que teria balançado o tabuleiro, seria a interferência do “Padrinho”, apresentando mais um “pupilo”, José Aparecido dos Santos, popularmente conhecido como “Cidinho”, para entrar na disputa pela vice. De acordo com informações de bastidores, uma indicação do “Padrinho” tem muita força, mas este nome também teria que passar pela avaliação popular, e do grupo, mesmo que a mudança do partido já indique um bom caminho.

“Três caminhos e um destino”.

O deputado estadual e primeiro secretário da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho seria outro nome que estaria sendo cogitado para encarar a disputa, conversas de bastidores apontam que Botelho seria uma opção da ala tradicional do partido,  porém, pelo que tudo indica, o deputado terá que escolher qual dos três caminhos envolvendo seu nome vai seguir, Tribunal de Contas, reeleição à Assembleia, ou encarar a disputa pela vice.

“Credenciamento político”.

Por outro lado, ainda se cogita no nome do deputado estadual e atual presidente da Assembleia Legislativa, Max Russi, que mesmo confirmando a sua candidatura à reeleição, muitos apontam sendo uma das opções, credenciado pelas atividades que foram desenvolvidas ao longo dos seus mandatos.

Para muitas pessoas que não fazem parte do núcleo da política, deve estar se perguntando: Porque uma vaga vice está sendo tão disputada? Já para aquelas pessoas de dentro do “olho do furacão”, percebeu que os trabalhos do presente com visão de futuro, conseguem construir melhores caminhos a serem trilhados.

 

Leia Também:  Mais um estelionato via Whatsapp

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Governo cria grupo para analisar adição de biodiesel ao óleo diesel

Representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República

Publicados

em

Foto: Arquivo/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro aprovou resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que cria grupo de trabalho para analisar a adição de biodiesel ao óleo diesel B, vendido ao consumidor final. O despacho foi publicado hoje (27) no Diário Oficial da União.

O grupo deverá propor critérios para a previsibilidade do teor mínimo obrigatório de biodiesel no óleo diesel. O relatório final deverá ser entregue ao CNPE em 30 dias, podendo ser prorrogado. A medida visa a proteger os interesses dos consumidores quanto a preço, qualidade e oferta e garantir o suprimento de combustíveis em todo o território nacional.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explicou que a criação do grupo tem três motivações principais. A primeira é subsidiar o CNPE, em caso de necessidade, na definição do teor de biodiesel adicionado ao diesel, por meio do estabelecimento de uma metodologia robusta e com critérios objetivos. Além disso, o tema poderá ser tratado por meio de grupo multidisciplinar, incluindo todas as áreas do governo afetas ao Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel. Por fim, dar previsibilidade do teor de biodiesel ao setor produtivo e à sociedade.

O grupo será composto por representantes do Ministério de Minas e Energia, que o coordenará, dos ministérios da Economia, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Casa Civil da Presidência da República, além da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Empresa de Pesquisa Energética.

Para subsidiar a elaboração da política pública, a resolução também determina que a ANP avalie e informe ao CNPE, no prazo máximo de 30 dias, se há alguma limitação, com a devida comprovação técnica, para a utilização do óleo diesel B até o teor de 15% de biodiesel em todos os seus usos, com relação aos aspectos de qualidade e logística,

Criado em 2004, o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel tem por objetivo implementar, de forma sustentável, a produção e o uso do combustível, visando ao desenvolvimento regional, à inclusão da agricultura familiar na cadeia produtiva e à redução de emissão de gases causadores do efeito estufa. O programa se estrutura, entre outros aspectos, na mistura compulsória de biodiesel ao óleo diesel destinado ao consumidor final.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Política Nacional

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em menos de um ano, gestão Casagrande paga aumento 298% pelo mesmo exame de mamografia
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA