VÁRZEA GRANDE

Política

Bolsonaro no PL seria reviravolta na política para Wellington

“Umas das perguntas mais realizadas no cotidiano político, é sobre o nome do concorrente para enfrentar Mauro Mendes”.

Publicado em

Política

Assim como muitas cogitações estão sendo apontadas por conta do ingresso do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) em determinadas siglas partidárias, que vai desde o PP, União Brasil, como também o PL, a mudança no cenário da política, neste caso, iria beneficiar diretamente o senador, Wellington Fagundes, que sairia de iminência de um papel de coadjuvante, para assumir o estrelado do protagonismo, na disputa eleitoral de 2022.

“Além do PL, outras siglas como o PP já teriam iniciado uma conversação com presidente”.

 É, para quem estava apostando em uma eleição tranquila, uns falando em até mesmo no possível W.O. uma intervenção federal, com as mudanças de peças em Brasília, irá reformular complemente as estratégias para 2022, referente as disputas eleitorais, seja pela única cadeira no Senado da República, ou até mesmo pelo Governo do Estado de Mato Grosso.

Enquanto muitos apostavam ou defendia o recuo do senador, Wellington abanando a disputa a reeleição, indo para o embate por uma vaga na Câmara Federal, não contava com tanta mudança. Se vier confirmar a debandada do grupo do presidente, Bolsonaro para o PL, é melhor já ir se acostumando, com uma disputa bem acirrada ao Governo do Estado de Mato Grosso.

“Umas das perguntas mais realizadas no cotidiano político, é sobre o nome do concorrente para enfrentar Mauro Mendes”.

 Naturalmente, mesmo sem ainda confirmar a sua pré-candidatura à reeleição, o governador Mauro Mendes seria até o momento, o único pretenso a vaga de chefe número 1 de Mato Grosso, mas agora, com esta possibilidade de “benção” do presidente, juntamente com a formação do grupo dos excluídos e revoltosos, a pavimentação rumo ao Palácio Paiaguás se tornou uma estrada traiçoeira, tomada por buracos, repletas de perigos, já que de única opção, passaria ter verdadeiramente um concorrente.

“Para agravar ainda mais a situação, além da escolha do presidente Bolsonaro, a intervenção ainda poderá ocorrer pelos rumos tomados por lideranças de outros partidos, como do ex-presidente, Lula da Silva”.

 Para quem não estava atento nas mudanças no cenário nacional, o momento chegou, assim como a escolha de partido do presidente, poderá interferir nos rumos da política estadual, ainda não se foi falado, nas possibilidades que deverão ser criadas com os apoios partidários, envolvendo o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Pelo que tudo indica, nem já ganhou, muito menos relaxa, o momento agora é de extrema atenção, para não jogar errado e perder para si mesmo.

Foto: Agência Senado

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bolsonaro coordena hoje reunião do Conselho de Governo
Propaganda

Política

Ministro afirma que recuperou parte do orçamento da Ciência e Tecnologia

Pontes comentou sobre a importância do Auxílio Brasil incluir uma Bolsa de Iniciação Científica Júnior para alunos que se destacam em olimpíadas científicas.

Publicados

em

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasi

Durante uma entrevista para o programa A Voz do Brasil, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, disse que espera conseguir recuperar parte do orçamento da pasta que havia sido contingenciada na proposta de Orçamento de 2022. “Conversei com o ministro da Economia Paulo Guedes, com a ministra da Secretaria de Governo Flávia Arruda também, e dessa reposição do Orçamento da pasta e tinha ficado estabelecido algo em torno de R$ 300 milhões”, disse Pontes.

Segundo o ministro, parte destes R$ 300 milhões deve entrar na semana que vem. “R$ 151 milhões, que já é um recurso que nós vamos utilizar para operacionalizar uma parte, já foi feito o edital, das bolsas do chamado Universal, que irriga a pesquisa brasileira e é extremamente importante”.

Pontes comentou sobre a importância do Auxílio Brasil incluir uma Bolsa de Iniciação Científica Júnior para alunos que se destacam em olimpíadas científicas. O ministério tem atualmente 62 olimpíadas científicas e alunos brasileiros têm conquistado prêmios não apenas nas competições nacionais, mas também nas internacionais.

“Certamente isso vai trazer para os pais a certeza que investir na educação, colocar os filhos para estudar, é uma coisa que vale a pena para o futuro deles e vale a pena para o presente em termos de renda”, disse. Pontes explicou que a bolsa de iniciação científica traz a “metodologia científica” para a vida destes estudantes e disse que está comprovado, por meio de estudos, que “alunos que participam da iniciação científica têm muitos melhores resultados na educação e na vida profissional depois.”

O ministro também falou sobre a plataforma Adapta Brasil, lançada no mês passado e que consolida, integra e dissemina informações sobre os impactos das mudanças climáticas no território nacional.  “Nós fizemos um teste primeiro com algumas cidades do Brasil e, agora, [a plataforma] já está disponível para todos os municípios brasileiros. É um auxílio aos gestores. Você consegue através dessa ferramenta fazer análises de curto prazo, de médio prazo e até de longo prazo, em muitos casos, socioeconômicas e as influências da meteorologia e das mudanças climáticas para aquela região, tanto numa perspectiva otimista, quanto da mais pessimista”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Oficinas capacitam profissionais da saúde sobre alimentação e amamentação corretas
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA