VÁRZEA GRANDE

“Salve-se quem puder”

2ª semestre promete implosão entre os legislativos e executivos em MT

É uma missão quase impossível ter harmonia entre as Câmaras Municipais e as Prefeituras em ano de eleição.

Publicado em

Política

Foto: blogmaispajeu

Que os compromissos do passado interfiram no presente é inevitável, já que muitos vereadores foram eleitos de forma independente do candidato a prefeito (a) na época, tem aqueles da oposição, como também os que não concordam com os caminhos escolhidos pelo chefe do executivo municipal.

Tem muita gente afirmando que política é igual nuvem em período de chuva em Mato Grosso, refere-se as constantes mudanças de algumas peças na corrida eleitoral, que insistem na estratégia da conformidade, conveniência, trabalhando em benefício apenas do próprio umbigo, aqueles apontados como individualistas, egoístas e oportunistas.

Há também, aqueles que por serem detentor do mandato de prefeito (a), o chefe do poder executivo municipal, acham que são os senhores feudais, aqueles que tudo podem, o ditador, que manda, os “professores de Jesus Cristo”, que em hipótese alguma pode ser contrariado.

Independete da cidade, seja da região norte ou sul de Mato Grosso, a semelhança com alguns fatos não é mera coincidência, pelo contrário, os calorosos embates têm dia, local e hora para começar, no retorno das atividades do poder legislativo municipal, já que nem todo vereador vai seguir as diretrizes da Prefeitura, mostrando que é um momento decisivo, seja para o desenvolvimento regional, aos resultados da eleições de 2022, e principalmente, para a criação ou fortalecimento dos grupos que vão disputar as eleições de 2024.

Leia Também:  Prefeito Emanuel Pinheiro apresenta casa sustentável com tecnologias inovadoras

Segundo informações de fontes ligadas aos bastidores da política, e de acordo com o “Aracuã do Pantanal”, os embates nos municípios já são esperados, porque vários candidatos disputam os votos, que diretamente ou indiretamente, são ligados naqueles que vivenciam o dia a dia nas comunidades, como vereadores e secretários municipais, pessoas essas, que geralmente pretendem dar progressão na vida pública ou ingressar em algum cargo eletivo, desta forma, a busca pelo espaço de cada um requer rompimento de uma lado, agrupamento de outro, ações que nem sempre vão de acordo com os planos dos chefes municipais, pelo contrário, na maioria dos casos, seguem em rota de colisão.

Desta forma, é correto afirmar, que logo após as confirmações das convenções partidárias, que tem a previsão de ser até o próximo dia 05.08.22, os holofotes devem mudar para os municípios, já que aqueles candidatos que tiver maior e melhor formação de grupo, teoricamente terá as maiores chances de saírem vitoriosos em outubro.

Leia Também:  "Diretório Nacional dará total apoio" diz Jayme sobre candidatura do irmão ao Senado Federal

Vale ressaltar, que essa disputa eleitoral se encerra em outubro, e para os municípios, ainda terão mais dois anos de mandatos, política é política, amizade e negócios, geralmente seguem à parte.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Cogitações destacam nomes para pleito eleitoral de Cuiabá e VG em 2024

Resultado eleitoral de 2022 puxam as tendências das eleições municipais, porém a Justiça será decisiva

Publicados

em

Foto: Assessoria/Divulgação

Dr. Lúdio Cabral, Abílio Júnio, Fábio Garcia, José Roberto Stopa, por Cuiabá, Jayme Campos, Kalil Baracat e Fabinho por Várzea Grande, assim segue o cenário da política, nem bem acabou uma eleição, porque ainda tem o segundo turno para decidir a presidência da República, entre Jair Bolsonaro e Lula da Silva, as cogitações para disputar os próximos pleitos municipais, já começam tomar conta das principais rodas de conversas.

Foto: Divulgação

Pela segunda eleição consecutiva, Dr. Lúdio Cabral é o deputado estadual mais bem votado em Cuiabá, fato que para muitas pessoas é o credenciamento na disputa municipal, ainda mais, se o candidato Luiz Inácio Lula da Silva retornar ao cargo de Presidente da República.

Foto: Divulgação

Abílio Júnior, uma das surpresas em votação para deputado federal, que devido questões jurídicas corre risco de vencer e não assumir o cargo, depois desta eleição, mostrou corpo eleitoral, sendo apontando também, como um dos nomes para o pleito.

Foto: Luiz Alves

José Roberto Stopa, o homem de confiança do atual prefeito, Emanuel Pinheiro, além de vice é secretário de obras, conhecido como um verdadeiro trator para trabalhar, porém, a densidade de votos obtido pela primeira-dama do município, Marcia Pinheiro na disputa pelo governo do estado, coloca o nome de Stopa em risco na eleição municipal, vai que de última hora, Emanuel muda os planos e opta pela mulher e não o “fiel escudeiro”.

Foto: Vicente Aquino/Secom-CBA

Segundo informações de fontes ligadas aos bastidores da política e de acordo com o “Aracuã do Pantanal”, devido os problemas de investigação pela Justiça, que podem surgir ainda mais, envolvendo o nome de Marcia Pinheiro, o grupo do prefeito já possui a tendência de apoiar José Roberto Stopa.

Foto: Roque de Sá/Agência Senado

No caso de Fábio Garcia, a Prefeitura de Cuiabá, assim como já foi declarado e publicado na imprensa, é um sonho pessoal do deputado federal eleito, mesmo afirmando que não tem pressa, a oportunidade poderá surgir nos próximos dois anos, ainda mais com apoio do governador reeleito, Mauro Mendes, potencializado caso confirme a reeleição do presidente, Jair Bolsonaro.

Foto: Assessoria

Em Várzea Grande, a disputa também ficaria acirrada, já que as cogitações apontam para o “grito de independência” do atual prefeito, Kalil Baracat, que segundo fontes ligadas aos corredores do “Paço Couto Magalhães”, é marcado para acontecer ainda neste ano de 2022. Uma “liberdade” necessária ao político, que deseja seguir seus próprios planos, em busca da reeleição.

Foto: Assessoria/Divulgação

Por outro lado, segundo informações do “Aracuã do Pantanal”, o senador Jayme Campos estaria com planos de retomar o comando da “Cidade Industrial”, e mais uma vez administrar aos seus moldes, mesmo com a idade avança, o senador afirma que ainda tem muita “lenha para queimar”, e muitos ainda apostam que Jayme é imbatível na terra de Couto Magalhães, porém, o risco de uma derreto dentro de “casa”, poderá deixar uma “nódoa de caju” no âmago da sua longa carreira política.  

Foto: SECOM CÂMARA

Já para o deputado estadual eleito, Fabinho, a ascensão do seu nome, com uma votação expressiva no município, além de mostrar força, alimentou as esperanças dos apoiadores, desde os mais afoitos aos técnicos, já que de fato, os números comprovaram que a população deseja mudança, assim, é considerado natural, as cogitações do seu nome para disputar a Prefeitura de Várzea Grande.

Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá entrega novo espaço para o Jardim Gramado

Seguindo na contramão dos discursos políticos, hoje está provado, com os resultados desta eleição de 2022, que um candidato de fato não se faz em ano de eleição, como se dizia antigamente, se não for preparado um nome com antecedência, mesmo que seja no modo discreto, o fracasso é certo, desta forma, para quem tem no mínimo intenção, a hora de colocar o sonho no papel já passando a porta, se deixar para depois, poderá ser tarde demais.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA