VÁRZEA GRANDE

Polícia em ação

PF deflagra “Operação Argentarius” em quatro municípios do estado

O objetivo dessa operação é de desestruturar uma organização criminosa que atuava como um banco paralelo financiando atividades

Publicado em

Polícia

Foto: PF

O nome da operação faz referência aos “Argentarius”, que eram personagens do Império Romano responsáveis por bancos de depósito e operações de câmbio. Eram bancos particulares, com atuação, portanto, semelhante ao do principal alvo da Operação

O objetivo dessa operação é de desestruturar uma organização criminosa que atuava como um banco paralelo financiando atividades criminosas como tráfico de drogas, contrabando de agrotóxico, roubo e adulteração de carga de insumos agrícolas.

Os 29 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades de Rondonópolis/MT (23), Cuiabá/MT (4), Paranavaí/PR (1) e Santana do Araguaia/PA (1). Conforme as investigações, mais de R$ 500 milhões foram movimentados. 

Verificou-se também a existência de laranjas que emprestavam suas contas para que ocultar a origem e destino dos valores. Estas pessoas não possuíam poder econômico para as movimentações expressivas que realizavam. Também foram verificadas a existência de várias empresas de fachada.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  GM recupera veículo do DAE no Distrito de Bonsucesso, horas após o furto
Propaganda

Polícia

PC fecha empresa clandestina de fundição de chumbo em Várzea Grande

Publicados

em

Foto: PJC-MT

Através de ama ação conjunta da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural de Várzea Grande, fechou uma fábrica de fundição clandestina de chumbo que estava funcionando ilegalmente, no município.

A gerente que trabalha no estabelecimento foi conduzida para prestar esclarecimentos.

De acordo com a Policia Civil, foi feito uma denúncia sobre um estabelecimento no bairro Vitória Régia, em Várzea Grande, onde funcionava uma fábrica clandestina de derretimento de chumbo para peças de automóveis. Segundo as informações, a vizinhança estava sofrendo com o mau cheio e a fumaça produzida pela queima de chumbo de forma artesanal.

Foto: PJC-MT

Então, a equipe de investigadores da Dema foi até a empresa, e constatou a atuação irregular do estabelecimento, que não possui alvará de funcionamento ou qualquer documento para realização do serviço.

A polícia solicitou a presença da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para realização de perícia e dos fiscais da Secretaria de Meio Ambiente do município que solicitaram os documentos e notas fiscais da empresa, onde também funciona um comércio de venda e distribuição de rodas de liga leve.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Polícia Militar flagraram dois homens roubando a loja da Cacau Show em Rondonópolis
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA