VÁRZEA GRANDE

Seminário da Rotam

Palestrantes abordam procedimentos operacionais e patrulhamento tático

O analista da Corregedoria da PM, tenente-coronel Gelson Felisberto Miranda também explanou sobre a Lei de Abuso de Autoridades

Publicado em

Polícia

Foto por: SD Elias

Aberto na manhã desta quarta-feira (28.07), pelo comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis, o 2º Seminário de Patrulhamento Tático promovido pelo Batalhão da Rotam integra a celebração dos 20 anos da unidade.

O coronel Assis destacou a semana comemorativa e a troca de experiência entre os participantes. “É uma oportunidade de parabenizar e reconhecer publicamente a dedicação e o esforço de cada policial lotado no Batalhão Rotam, o embrião do patrulhamento tático, que soma em zelar pela segurança de cada mato-grossense”.

Na primeira palestra, o juiz da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, Marcos Faleiros da Silva, frisou sobre a Lei de Abuso de Autoridade. Citou que recentemente 95% das audiências de custodias foram declaradas legais. “Isso significa que o trabalho do policial na rua é bem executado. O militar realizando o procedimento padrão e correto gera bons resultado”, destaca. Em sua explanação, o magistrado citou ainda várias situações e, especificamente o que afeta a Lei, segundo ele, direcionada a juízes e promotores, o que não exime os policiais dos cuidados já de conhecimento.

Juiz da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, Marcos Faleiros da Silva – Foto: SD Elias 

Na segunda palestra, o major da Rota de São Paulo, Leonardo Akira Takahashi iniciou com um histórico da unidade, que é precursora no País em patrulhamento tático. Ele agradeceu o convite e a honra em poder representar a Rota a Polícia Militar de Mato Grosso.

“Estou muito feliz pelo convite e espero corresponder a todas as expectativas em contar um pouco da história e os dias atuais dessa unidade policial do estado de São Paulo”.

Com 50 anos de tradição, o major Takahashi destacou os procedimentos operacionais, a estrutura, a representatividade e a responsabilidade social que a unidade exerce a cada cidadão paulistano.

“Trabalhamos com procedimentos e técnicas padronizadas. A rotina operacional é o reflexo do trabalho de excelência exercido pela unidade e reconhecido pela população. Todo rotaziano tem orgulho em fazer parte da tropa”, concluiu o major.

No período da tarde, o analista da Corregedoria da PM, tenente-coronel Gelson Felisberto Miranda também explanou sobre a Lei de Abuso de Autoridades.   

A última palestra foi sobre Balística e preservação do local de crime, pelo perito da Politec, Emivan Batista de Oliveira. O tema fundamental em todo o processo investigatório. Quanto mais vestígios estiverem preservados, consequentemente melhor será a solução do caso.

Também participaram do seminário o comandante do Comando Especializado de Policiamento (Cesp), coronel José Nildo Silva de Oliveira, o comandante da Rotam, tenente-coronel Paulo César da Silva, o deputado estadual Elizeu Nascimento, oficiais, militares e convidados. Todas as medidas de biossegurança foram tomadas. 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputados assinam termo de fomento para ajudar famílias de baixa renda
Propaganda

Polícia

Emanuel recebe Plano de Manejo do Aricá-Açu e planta árvores na capital

Evento será realizado às 9h na Praça Alencastro

Publicados

em

Foto: Luiz Alves

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, receberá na manhã desta terça-feira (21), às 9h, na Praça Alencastro, o  Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Municipal do Aricá-Açu (região do Cinturão Verde).  Durante a atividade, simbolicamente em homenagem ao Dia da Árvore, o gestor da capital irá plantar unidades de Ipês e Jatobás.

O Plano de Manejo é um documento técnico, orientado pelos objetivos de criação da unidade  no qual se estabelece o zoneamento e as normas que devem presidir o uso da área e o manejo dos recursos naturais.

Desde o ano de 2008, Cuiabá já dispõem de uma legislação criando a área de proteção. “Mas somente nessa administração, que atua pautada pelo entendimento da necessidade do desenvolvimento sustentável, é que o Plano de Manejo foi elaborado o que vai possibilitar atividades em  uma área  que abriga recursos hídricos, naturais e paisagísticos de grande relevância, mas em consonância a esse documento”, explicou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

A elaboração do PM, que conta com mais de 500 páginas,  foi realizado pela empresa de Consultoria Ambiental Ecossistema. A supervisão foi realizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente por meio das Diretorias de Parcelamento dos Solos e Projetos Públicos e de Gerenciamento Ambiental.

“O Plano de Manejo foi elaborado de forma participativa, com o intuito de gerar um envolvimento maior com a comunidade, tornando o documento mais completo e a sua implementação mais efetiva. A troca de experiências aproxima o gestor da realidade local, favorecendo a proposição de metas e objetivos exequíveis. A APA Municipal do Aricá-Açú dispõe de 73.195,4683 hectares”, diz trecho do documento.

A criação da Área de Proteção Ambiental do Aricá-Açu” vai contribuir para com a proteção da zona de transição entre as formações florestais do Planalto do Guimarães e o início da Planície do Pantanal

Vai assegurar ainda a conservação do bioma Cerrado, garantir o uso sustentável dos recursos naturais da região, baseado em um zoneamento socioambiental, além de assegurar a proteção de comunidades tradicionais remanescentes dos Quilombos e representantes da convivência harmônica com o Cerrado. Também possibilitará o resguardo ao patrimônio Arqueológico e Cultural da região.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PM prende um homem e apreende um adolescente por tráfico de droga
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA