VÁRZEA GRANDE

Polícia

Foto: NIF de Sorriso

As apreensões ocorreram após o NIF receber várias denúncias de crimes ambientais na região.

Publicado em

Polícia

Equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e do Núcleo Integrado de Fiscalização de Sorriso (NIF) com apoio da Polícia Militar e da Defesa Civil, apreenderam, várias redes e tarrafas durante operação de fiscalização de pesca predatória no Salto Magessi, no distrito de Boa Esperança, em Sorriso.

Em pleno período de piracema, as equipes flagraram diversos apetrechos de pesca no rio Teles Pires e às margens dele. Até acampamentos bem estruturados foram montados para pescadores e caçadores passarem as noites no local.

As apreensões ocorreram após o NIF receber várias denúncias de crimes ambientais na região. Gabriel Conter, diretor regional da Sema em Sinop, destaca a importância do apoio dos municípios no trabalho de fiscalização da pesca predatória e demais crimes ambientais, tendo em vista que o estado não consegue chegar a todos os locais.

Apesar de todo material apreendido, ninguém foi preso. Porém, segundo o NIF, a partir de agora, as fiscalizações serão intensificadas no local.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Cuiabá: benefícios sociais se estendem a famílias necessitadas
Propaganda

Polícia

PC fecha empresa clandestina de fundição de chumbo em Várzea Grande

Publicados

em

Foto: PJC-MT

Através de ama ação conjunta da Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural de Várzea Grande, fechou uma fábrica de fundição clandestina de chumbo que estava funcionando ilegalmente, no município.

A gerente que trabalha no estabelecimento foi conduzida para prestar esclarecimentos.

De acordo com a Policia Civil, foi feito uma denúncia sobre um estabelecimento no bairro Vitória Régia, em Várzea Grande, onde funcionava uma fábrica clandestina de derretimento de chumbo para peças de automóveis. Segundo as informações, a vizinhança estava sofrendo com o mau cheio e a fumaça produzida pela queima de chumbo de forma artesanal.

Foto: PJC-MT

Então, a equipe de investigadores da Dema foi até a empresa, e constatou a atuação irregular do estabelecimento, que não possui alvará de funcionamento ou qualquer documento para realização do serviço.

A polícia solicitou a presença da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para realização de perícia e dos fiscais da Secretaria de Meio Ambiente do município que solicitaram os documentos e notas fiscais da empresa, onde também funciona um comércio de venda e distribuição de rodas de liga leve.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Com DEM “Raiz” formação de “grupão” segue rumo às eleições 2022
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA