VÁRZEA GRANDE

Polícia

Derf Confresa recebe Moção de Aplausos da OAB pela atuação em respeito às prerrogativas dos advogados

A Moção de Aplausos foi expedida pela Comissão de Direito Penal da 27ª Subseção da OAB – Seccional de Mato Grosso ao delegado, Bruno Gomes Borges, titular da Derf Confresa.

Publicado em

Polícia

Foto: Assessoria

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Confresa (1.160 km a nordeste de Cuiabá), foi homenageada com Moção de Aplausos, pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na semana passada, em virtude dos trabalhos desenvolvidos com respeito à legalidade e prerrogativas dos advogados, que atuam na busca e observância dos direitos e garantias fundamentais.

A Moção de Aplausos foi expedida pela Comissão de Direito Penal da 27ª Subseção da OAB – Seccional de Mato Grosso ao delegado, Bruno Gomes Borges, titular da Derf Confresa. A homenagem ressaltou o exercício de suas atribuições em harmonia e observância aos preceitos e prerrogativas dos advogados, fortalecendo o Estado Democrático de Direito e a Sociedade como um todo.

Segundo o presidente da 27ª subseção, Sergio Roberto, a moção foi aprovada à unanimidade pelos membros da Comissão, que fizeram uma avaliação rigorosa das instituições em nossa região, notadamente no que diz ao respeito tanto às prerrogativas dos Advogados mas também no trato com a sociedade. O Certificado foi entregue pelos advogados. Sergio Roberto, presidente da 27° Subseção da OAB/MT e pelo membro da Comissão de Direito Penal,  Armando Martins, os quais mencionaram estender a homenagem a todos os servidores da Delegacia Especializada, ressaltando o bom atendimento e bom trato com os advogados que atuam nos feitos criminais desta Unidade.

“Os agentes públicos lotados na Derf de Confresa  atuam com impessoalidade e boa técnica. Prestam serviços relevantes ao nosso povo, mas sem ferir as regras mais basilares da nossa democracia. Portanto, nada mais justo a 27ª Subseção da OAB/MT reconhecer o distinto esforço e empenho dos servidores, inclusive no que tange o efetivo combate à criminalidade”, frisou.

O delegado da Derf, Bruno Gomes, destacou que o reconhecimento e ato solene concedido pela Comissão de Direito Penal da 27ª Subseção da OAB é salutar ao bom desenvolvimento das atribuições da Polícia Judiciária, realizado por toda equipe da unidade policial.

“Essa homenagem é resultado do engajamento, dedicação e profissionalismo de todos os investigadores, escrivães e demais servidores da Derf Confresa, os quais incansavelmente buscam o aprimoramento e capacitação contínuos para que assim possam trazer maior efetividade à paz e segurança públicas”, disse o delegado.

“A homenagem é dedicada a todos os policiais civis e servidores da unidade, que dia após dia, laboram com empenho e eficiência, investigando e prendendo os criminosos, ao mesmo tempo respeitando seus direitos constitucionais, assim como  assegurando aos Advogados o exercício da defesa técnica”, finalizou o delegado.

Fonte: PJC MT
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Homem é preso em flagrante por furtos em lojas e farmácia em Rondonópolis
Propaganda

Polícia

Polícia Civil indicia 25 criminosos por vários crimes na região metropolitana

Nas duas fases da operação, o objetivo do trabalho da DERFVA foi atuar na descapitalização e desmantelamento da organização criminosa.

Publicados

em

Foto: PJC/MT

Investigações da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (DERFVA), que culminaram em duas fases da Operação Imperial, identificaram em 30 procedimentos instaurados na unidade a autoria de diversos crimes que envolvem, especialmente, roubos e adulterações de veículos praticados na região metropolitana de Cuiabá, além de estelionatos conexos aos roubos. 

Nas duas fases da operação, o objetivo do trabalho da DERFVA foi atuar na descapitalização e desmantelamento da organização criminosa. Para chegar aos autores e na responsabilização criminal de cada integrante, a delegacia reuniu uma farta documentação durante a investigação e também nas fases da Operação Imperial, quando foram cumpridas 84 ordens judiciais decretadas pela 7a Vara de Cuiabá, entre mandados de prisões, buscas e apreensões e medidas cautelares diversas contra a organização criminosa, além do sequestro de valores de contas bancárias e investimentos dos investigados. 

“Isso tudo estruturado em uma organização, com divisões de funções para cada integrante, cujo único objetivo era obter lucro com as ações criminosas”, apontou o delegado Gustavo Garcia, titular da DERFVA. A investigação identificou que o grupo criminoso foi estruturado para atuar em três frentes diferentes. Uma era responsável por executar os roubos e providenciar a estrutura para que os roubos fossem efetivados, como locação de residências, emprego de veículos locados e roubados para apoiar outras ações criminosas. Outra frente criminosa era responsável pela adulteração dos veículos roubados, que depois eram colocados à venda em sites de comércio eletrônico, e estelionatos praticados pela organização. A terceira frente executava a lavagem de dinheiro. 

Investigados e apreensões 

Ao longo das investigações que vem desde 2018, o trabalho das equipes da unidade especializada conseguiu apurar o envolvimento de 25 integrantes do grupo em diversos crimes, entre eles em 22 roubos, cinco estelionatos, três usos de documentos falsos, três crimes de falsidade ideológica e ainda lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

Parte dos integrantes, 13 criminosos, foi presa durante as fases da Operação Imperial, e três deles estão foragidos. Três mulheres envolvidas com o grupo criminoso estão em cumprimento de medida cautelar de monitoramento eletrônico. Durante as fases da Operação Imperial foram apreendidos 36 veículos, sendo 30 carros, cinco motocicletas e uma motoaquática (jet ski). Vinte e seis aparelhos eletrônicos, entre celulares, notebooks e Ipad, e sete armas de fogo foram recolhidos durante cumprimento de mandados judiciais. 

Além dos crimes diretamente ligados ao roubo de veículos, os criminosos agiam ainda no tráfico de drogas na modalidade escambo  (troca de veículos, objetos de roubo/furto por entorpecentes) e receptação. 

O resultado das operações de crimes de roubos e furtos de veículos se reflete também nos índices criminais. A região metropolitana da Capital registrou neste ano queda nas ocorrências, sendo 63% nos roubos e 31% nos furtos de veículos em Cuiabá. Em Várzea Grande, os índices de roubo diminuíram 39% e os de furto 25%, respectivamente.

Além da desarticulação do grupo criminoso, a investigação atuou na apreensão de veículos e valores movimentados pela organização criminosa, atingindo o esquema financeiro do grupo, que foi o foco da primeira fase da operação. 

“Buscamos realizar uma investigação para identificar terceiros ligados à organização criminosa, que tinham a função de ocultar bens e valores dos roubos, estelionatos e crimes conexos. Desta forma, damos uma resposta à sociedade, reduzindo a sensação de insegurança e promovendo uma repressão qualificada, que colabora na redução dos índices criminais”, pontuou o delegado.

Leia Também:  PM prende três homens por incomodar passageiros

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA