Polícia Civil realiza palestra contra bullying em escola de Várzea Grande

Da Redação

 

 

 

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Coordenadoria de Polícia Comunitária, realizou uma palestra de prevenção e sensibilização com foco na promoção da segurança, na manhã desta quinta-feira (28.03), na Escola Estadual Julio Muller, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

O conselheiro Mario de Fátima de Silva, do Conselho Tutelar do Cristo Rei e o presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Várzea Grande, Carlos Alberto Gonçalves também participaram da ação.    

O projeto denominado “Escola Segura” faz parte da estratégia de promover um diálogo informativo com a finalidade de alertar e orientar a todos sobre a temática da violência na escola, sobretudo das implicações jurídicas acerca de supostas ameaças virtuais e ataques patrimonial e físico na unidade escolar.

A diretora da escola, Lucimar de Arruda Fialho Oliveira, afirmou que o evento é muito bom para conscientizar o aluno do seu dever e alertá-los do que pode ou não fazer. “Essa palestra faz parte da Cultura da paz, escola sem violência”, lembrou a diretora.

Todos os alunos do período matutino do ensino médio participaram do evento. A escola tem um total de 763 alunos, na faixa etária de 15 a 17 anos de idade, sendo que 412 estudam de manhã e o restante a tarde.

Os alunos participaram do debate sobre a banalização das violências no ambiente escolar e receberam orientações precisas de que a Polícia Civil por meio de seus núcleos de inteligência, Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia e ainda o forte aparato repressivo dispõe de mecanismos para conter qualquer tipo de violência.

O investigador Ademar Torres alertou os alunos a respeito de alguns exemplos de crimes tipificados no Código Penal que podem ocorrer no meio virtual dentre eles a calúnia, difamação e injúria e, principalmente a disseminação de informações falsas que levam pânico as pessoas. “Todos estes podendo ser cometidos no meio digital, seja através de um e-mail, redes sociais ou outras formas”, destacou o policial.

O debate com os estudantes promoveu a proximidade com a Polícia Civil que disponibilizou para o encontro a viatura blindada e o acompanhamento dos investigadores da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG).