VÁRZEA GRANDE

Opinião

Grandes responsabilidades merecem grandes feitos

Publicado em

Opinião

Nesta semana, celebro duas relevantes conquistas: tomei posse, pela segunda vez, como presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT) e fui eleito um dos vice-presidentes da Confederação Nacional do Comércio (CNC), na chapa do atual presidente da entidade, José Roberto Tadros, para os próximos quatro anos.

Chegar até aqui não foi uma tarefa fácil. Quando assumi a Fecomércio-MT, o principal compromisso era resgatar a imagem e a credibilidade da instituição. Focamos em ações capazes de potencializar nossas metas e mantivemos posicionamentos firmes na defesa do comércio. Agradeço aos presidentes dos sindicatos, conselheiros, diretores e colaboradores, pois, juntos, conseguimos superar muitos desafios, inclusive, as adversidades de uma pandemia.

Todo esse trabalho nos tornou ainda mais fortes para continuar atuando no fortalecimento da base sindical e do Sistema Fecomércio como um todo, que é composto pelos dois braços sociais: Serviço Social do Comércio (Sesc-MT) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-MT), e do filho mais novo da federação, o Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio-MT (IPF-MT).

Leia Também:  Emanuel potencializa o desenvolvimento de Cuiabá com entrega de grandes obras

Esta nova gestão representa a continuidade e a ampliação dos processos de transformação que iniciamos. Nos próximos anos, grandes ações e investimentos serão feitos pelo Sistema Comércio em Mato Grosso. Entre eles, a construção do Complexo Educacional em Cuiabá, onde serão aplicados mais de R$ 60 milhões para a execução de uma das mais modernas unidades do Senac no país.

Além disso, será construído um Complexo Sindical na sede da federação para sediar os sindicatos filiados. Também vamos continuar expandindo as ações no interior, com novas unidades do Sesc e Senac. A segunda maior cidade do estado, Várzea Grande, por exemplo, receberá a primeira unidade do Sistema Fecomércio-MT, que contará com Restaurante do Comerciário, academia, consultório odontológico e salas de qualificação profissional.

Agora, como vice-presidente da CNC, terei ainda mais força para trabalhar pelas demandas e anseios dos comerciantes do estado, principalmente, em pautas de âmbito nacional. Para mim, foi uma grande honra receber o convite do presidente da CNC, pois representa confiança e respeito pelo trabalho que venho desempenhando à frente do Sistema Fecomércio-MT.

Leia Também:  CNI: 82% das grandes empresas pretendem investir em 2021

Agradeço aos que estiveram comigo, desde o início, no desafio de transformar as ações da federação, que é a principal representante do setor no estado. Nos próximos anos, grandes investimentos serão feitos, além de ações ainda mais efetivas em benefício dos comerciantes, comerciários e da população mato-grossense.

*José Wenceslau de Souza Júnior é presidente da Fecomércio, Sesc, Senac, IPF-MT e Sindicomac em Mato Grosso, comerciante há mais de 40 anos. E-mail: [email protected]br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Opinião

Cuidados com a audição e a voz durante a Copa

Publicados

em

Foto: Assessoria/Divulgação

Não é somente o coração que sofre durante os jogos da Seleção Brasileira. Os ouvidos e a voz também!

Mesmo na euforia deste período, é preciso alguns cuidados com a audição devido ao intenso volume dos jogos de artifícios, cornetas e gritos que fazem parte das vibrações.

A poluição sonora decorrente de fogos de artifício e cornetas pode alcançar de 150 a 175 decibéis, sendo que o limite seguro de exposição aos sons recomendado por especialistas é de 85dB.Quando a quantidade recomendada ultrapassa esse limite, há risco de perda auditiva e, em alguns casos, a situação torna irreversível.

A exposição a esse tipo de poluição sonora pode ocasionar consequências severas na qualidade de vida da população, afetando a saúde do indivíduo e suas relações sociais. Os sintomas são diversos, como sensação de pressão nos ouvidos, zumbido, dificuldade para ouvir, tontura, irritabilidade, sensação de ouvido tapado, e estalos nos ouvidos.

Caso um ou mais sintomas permaneçam, mesmo após o término da festa, a pessoa deve procurar um médico otorrinolaringologista para realizar uma avaliação. Vale ressaltar que se o indivíduo já tem predisposição a desenvolver uma perda auditiva ou se, no dia a dia, está exposto ao ruído intenso de forma consistente, ele terá maior probabilidade de desenvolver uma perda auditiva e, portanto, deve ser ainda mais cauteloso.

Leia Também:  Emanuel potencializa o desenvolvimento de Cuiabá com entrega de grandes obras

Gritar é uma das atitudes mais agressivas para a laringe, pois, nesse momento, ocorre ataque brusco entre as cordas vocais. Isso pode causar um inchaço, irritação na mucosa das cordas vocais. O grito deve ser sempre evitado.

O tom da nossa voz em uma conversa normal varia entre 60 e 70 decibéis. Cada vez que aumentamos 3 decibéis no nosso tom de voz, já fazemos um esforço enorme nas cordas vocais. As consequências desse esforço dependem da intensidade, desde rouquidão até sangramento das cordas vocais.

Se a voz não apresentar melhora depois de três dias, é importante procurar um médico otorrinolaringologista especialista em voz. Seguem algumas dicas para recuperar a voz:

– Beba bastante água: a água vai cair na corrente sanguínea e chegar nas cordas vocais 30 minutos depois;

– Faça repouso vocal por dois ou três dias: poupar a voz, ficar sem falar, é fundamental para recuperar a voz;

-Não pigarreie: ficar pigarreando força as pregas vocais e piora o quadro;

Leia Também:  Conscientização sobre linfomas

-Não fale sussurrando: sussurrar provoca mais tensão na região e piora o quadro;

E se engana quem pensa que gengibre, mel, própolis, bala de menta podem curar rouquidão. Eles têm efeito anestésico na região próxima à corda vocal, mas não ajudam a recuperar a voz. 

Outro mito é tomar conhaque. Ele aumenta o fluxo sanguíneo na região, melhora na hora, mas o efeito rebote é pior. Já a água morna com sal serve para limpar secreções da garganta. Ela não age diretamente na voz, mas se você estiver com inflamação na região, pode ajudar indiretamente.

Passe essas dicas adiante. Vamos comemorar sem agredir nossa saúde!

Vanessa Moraes é fonoaudióloga e audiologista na Sonicon, em Cuiabá (MT)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA