VÁRZEA GRANDE

Opinião

Cracolândia: Internação compulsória ou adoção?

Publicado em

Opinião

Por: João Victor 

 

A pouco tempo vem se ouvindo falar sobre a luta de Doria, prefeito de São Paulo, contra a criminalidade e as Drogas. Vê também sua batalha contra ruas limpas e muros sem pichações. Acontece que ele também vem agindo de forma notória e consequentemente recebendo críticas pelos seus atos contra a Cracolândia.

Pensa no seguinte: imagina que você tem um familiar doente, escravo das drogas, morando nas ruas, sem sequer chances de se sobressair em meio social e se afundando cada vez mais numa lama escura que todos veem, mas ninguém faz nada.

Pois era isso que estava acontecendo em São Paulo, aquele lugar estava repleto de usuários esquecidos e abandonados pela sociedade. Vinham e iam prefeitos e ninguém fazia nada. Aqueles usuários, em sua grande maioria quando não tinham dinheiro para alimentar seus desejos insanos por drogas, iam para as ruas roubar pessoas de bem.

Como pode se dizer que Doria é fascista se ele está dando uma oportunidade para aqueles que estavam no lamaçal se reerguerem?

Leia Também:  Nota atualizada sobre a suspensão de internações nas Upas e Policlínicas de Cuiabá

As drogas são atualmente as maiores causadoras de mortes e dores nas famílias, ela chega invisível, como se não quisesse nada. Através de um amigo ou de um parente e quando você olha para si, já está no fundo do poço, sem ter para onde ir.

O que Doria está fazendo, outros prefeitos já deveriam ter feito a muito tempo. Mas uma coisa anda acontecendo e são as críticas. Pois será que aqueles que criticam o atual prefeito de São Paulo, teria coragem de adotar em sua casa os moradores de ruas? Ou alimentar o desejo de drogas que atingem a maioria daquele lugar?

– A resposta é não!

As pessoas que dizem lutar pela liberdade e direitos humanos, as que também criticam a atitude do prefeito deveria ADOTAR um usuário, ou se colocar no lugar dos moradores que vivem próximas a Cracolândia.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
2 Comentários

2 Comments

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Opinião

Quem nunca fez dieta após a virada do ano?

Publicados

em

Foto: Assessoria/Divulgação

Que atire a primeira pedra quem nunca fez uma dieta após as festas de final de ano! É clichê mas é ao mesmo tempo muito atual. No final do ano várias promessas são feitas e com certeza cuidar da saúde sempre está na lista. Mas a que custo?

Às vezes esse desespero pela boa forma é tão grande que leva a procura de dietas milagrosas que na maioria das vezes traz mais danos que benefícios. A sensação de que estamos pesados, de que estamos intoxicados e até mesmo com a auto estima abalada favorece as tomadas de decisões impensadas com foco só na balança.

As dietas na maioria são muito restritivas e com isso comprometem o fornecimento de nutrientes, dificultando o metabolismo por falta de matéria prima para as atividades, incluindo a queima de gordura.

Sim, é isso mesmo que você leu: emagrecer depende de comer com qualidade e não somente diminuir quantidade. Restrição calórica é diferente de déficit calórico. Quantas dietas com baixa calorias você já fez? e porque está aqui lendo este artigo? Se dietas funcionassem provavelmente vc já fez algumas não estaria em busca de nenhuma mais.

Leia Também:  SP registra queda em internações por covid-19 há oito semanas

Existe uma taxa de calorias necessárias para o desenvolvimento das atividades basais e isto merece ser respeitado para uma perda progressiva de gordura corporal. As dietas milagrosas prometem perda de peso, quando na verdade só se consegue na maioria, apenas uma desidratação temporária.

Sabia que os primeiros quilos perdidos correspondem à água? A queima de gordura é mais demorada porque o corpo se adapta para não perder gordura. Perder peso exige constância! Constância em montar um prato saudável, com mais alimentos in natura (da feira), constância em se mexer diariamente, constância em preservar as horas de sono, constância em aliviar estresse de forma correta e não somente cortar calorias.

O processo do emagrecimento duradouro começa com mudanças de comportamento. A obesidade para ser tratada exige muito mais de terapia comportamental do que redução de comida pura e simples. A forma como você lida com a comida faz toda diferença na perda de peso e na manutenção de um estilo de vida saudável.

As dietas milagrosas têm prazo para começar e terminar e normalmente terminam quando a sua saúde já piorou um tanto com essas restrições. Se posso te ajudar? Comece a sua lista de promessas para o próximo ano, com a busca por um nutricionista que não só calcule dieta mas que te ensine estratégias para comer melhor a cada dia para que no final do próximo ano, você nem se preocupe com este assunto e apenas recomece a vida com a mesma tranquilidade que terminou os 365 dias.

Leia Também:  A JIHAD BRASILEIRA

A melhor dieta é aquela que você consegue executar. Tudo é difícil! Portanto não é da blogueira, não é da capa da revista, não é a da vizinha.

Existem particularidades que devem ser levadas em conta na hora de começar um processo de perda de peso.

Eu prefiro chamar isto de mudança de estilo de vida em busca de qualidade de vida. Ao contrário das dietas, esta mudança não tem prazo para terminar. Busque ajuda e comece este ano uma nova vida mais coerente e leve!

Ira Soraya C. Arruda é nutricionista e integra a equipe multidisciplinar do IGPA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA