VÁRZEA GRANDE

Mundo

Trump chega à Arábia Saudita e recebe medalha de honra do rei

Publicado em

Mundo

Esta é a parada inicial da primeira viagem internacional do presidente, que passará por Jerusalém, Belém, Roma, Bruxelas e Sicília.

Da Redação

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou ao destino inicial de sua primeira viagem ao exterior, à Arábia Saudita, neste sábado. Recebido com pelo rei Salman bin Abdulaziz, o republicano foi condecorado com a medalha de honra Abdulaziz Al Saud, considerada a maior honraria civil do país, em cerimônia realizada na corte real em Riad.

O anfitrião declarou que Trump recebeu a homenagem em função de sua “missão para aumentar a segurança e estabilidade na região e em todo o mundo”. Outras autoridades como o presidente russo, Vladimir Putin, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, e o ex-presidente americano Barack Obama já receberam a medalha no passado.

Em sua visita à Arábia Saudita, Trump está acompanhado da primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, sua filha Ivanka e seu genro e conselheiro, Jared Kushner. O presidente se reunirá neste sábado com autoridades sauditas e no domingo pronunciará um discurso sobre o islã diante de quase cinquenta governantes árabe-muçulmanos. A visita a Riad é a primeira escala de uma viagem que também levará o republicano a Jerusalém, Belém, Roma, Bruxelas e Sicília.

Leia Também:  Com um ponto de diferença na tabela, Corinthians recebe Botafogo em SP

Trump é o primeiro presidente desde Jimmy Carter, que governou até 1981, cujo primeiro destino no exterior não é o México ou o Canadá. Carter visitou a Inglaterra em maio de 1977. Até o momento, o chefe de Estado havia delegado todos os encontros internacionais para seus principais assessores e membros do Gabinete, entre eles o vice Mike Pence, que viajou duas vezes ao exterior, o assessor de segurança nacional H. R. McMaster e o secretário de Estado Rex Tillerson.

 

 

 

 

Fonte:Estadão Conteúdo e AFP

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Mundo

Brasil e Grécia firmam cooperação em defesa, serviços aéreos e turismo

Publicados

em

O aprofundamento das relações entre Brasil e Grécia marcou a primeira visita oficial ao Brasil de um chanceler grego, em um século de relacionamento diplomático entre os dois países.

Em encontro de trabalho, no Palácio do Itamaraty, nesta segunda-feira (6), o ministro das Relações Exteriores, embaixador Mauro Vieira, e o ministro dos Negócios Estrangeiros da Grécia, Nikolaos Dendias, assinaram um memorando de entendimento sobre cooperação em turismo para facilitar a troca de informações nas áreas de ecoturismo, turismo cultural e gastronômico.

Os dois países firmaram acordo também no segmento de serviços aéreos, com o objetivo de dar impulso ao fluxo de negócios entre as duas nações.

Por fim, os representantes firmaram o Acordo-Quadro de Cooperação em Defesa. Sobre o tema, o ministro Mauro Vieira destacou que a iniciativa “alçará a troca de experiência e intercâmbio econômico-comercial a outro patamar.

Assinatura de Acordo de Cooperaçao entre o Brasil e Grécia,,Mauro Vieira. Assinatura de Acordo de Cooperaçao entre o Brasil e Grécia,,Mauro Vieira.

Acordos levarão troca de experiências e intercâmbio a outro patamar, diz o ministro Mauro Vieira – Antonio Cruz/Agência Brasil

Segundo Vieira, o governo brasileiro tem interesse em continuar a desenvolver a cooperação no campo da defesa com a Grécia, favorecida por uma “visão do mundo compatível entre os dois países”. O ministro brasileiro mencionou ainda a parceria na compra das aeronaves C-390, que representou um marco no relacionamento bilateral.

Os dois países discutiram também perspectivas do acordo entre Mercosul e União Europeia. “O Brasil está interessado na conclusão do acordo, mas estamos, atualmente, avaliando os termos negociados entre ambos os blocos, para assegurar que o acordo seja equilibrado e com perspectiva de ganhos reais para ambas as partes”, afirmou Vieira.

Leia Também:  Presidente interino do Peru anuncia renúncia ao cargo

No aspecto ambiental, os chanceleres trataram dos impactos da mudança do clima. Vieira marcou a posição do Brasil pelo fim do desmatamento ilegal e o cumprimento das metas voluntariamente assumidas pelo país no âmbito do Acordo de Paris, adotado em 2015. Mauro Vieira recordou a proposição de candidatura da cidade de Belém para sediar a 30ª Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP-30), em 2025.

No encontro desta manhã, Vieira revelou ao colega grego as prioridades do Brasil no biênio 2022/2023, quando o país voltou a participar pela 13ª vez, nas Nações Unidas, de debates e decisões sobre segurança e manutenção da paz.

Sobre o conflito entre Rússia e Ucrânia, que neste mês completa um ano, houve reforço da posição brasileira sobre a Ucrânia. Segundo Vieira, deve ser observada “a importância de uma solução negociada em que as preocupações entre os atores envolvidos sejam levadas em consideração, bem como a necessidade de preservação da integridade territorial e independência da Ucrânia”, com o relevante papel das Nações Unidas, “como instrumento crítico para fomentar o diálogo e a resolução pacífica de disputas”.

Leia Também:  Covid-19: Butantan chega a 68 milhões de doses de vacinas entregues

O ministro destacou que é prioridade o estabelecimento de um cessar-fogo sem condições prévias para pôr fim à guerra”, visto que o Brasil tem grande preocupação com a perda de vidas humanas, danos materiais, sanções e consequências às regiões mais vulneráveis.

Os dois chanceleres ainda conversaram sobre apoio mútuo a candidaturas a organismos multilaterais, como o de assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), como faz agora o Brasil, em apoio à intenção da Grécia em integrar o grupo, no biênio 2025/2026.

O ministro Nikolaos Dendias revelou que o Brasil é a primeira parada em sua viagem à América Latina neste ano, e que, com a assinatura do memorando de entendimento, representa a inauguração de uma nova era nas relações bilaterais. Para Dendias, este foi o momento de discutir formas de aumentar a cooperação econômica e cultural e também em organizações internacionais.

“Concordamos que temos que retomar as nossas consultas bilaterais de forma mais ampla, mais costumeira, aumentando as nossas relações econômicas e diplomáticas com o Brasil, que é a maior economia desta região e é uma das prioridades econômicas do nosso governo”, finalizou o chanceler grego.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, a corrente comercial Brasil-Grécia registrou aumento de 27,3% em 2022, alcançando o volume de US$ 406,1 milhões.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Internacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA