VÁRZEA GRANDE

Mundo

Netanyahu parabeniza Biden pela vitória e agradece Trump

Publicado em

Mundo


O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, parabenizou o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, neste domingo (8), ao destacar uma forte aliança que pode ser prejudicada por divergências sobre a política para o Irã e os palestinos.

“Parabéns @JoeBiden e @KamalaHarris. Joe, temos um relacionamento pessoal longo e cordial há quase 40 anos e o reconheço como um grande amigo de Israel. Estou ansioso para trabalhar com vocês dois para fortalecer ainda mais a aliança especial entre EUA e Israel”, disse Netanyahu em sua conta no Twitter, que ainda tem uma fotografia dele e do atual presidente dos EUA, Donald Trump.

Em sintonia com Trump por quatro anos, Netanyahu provavelmente será desafiado por qualquer desvio de Biden da política dura de Trump em relação ao Irã e aos palestinos. Biden prometeu restaurar o envolvimento dos EUA no acordo nuclear de 2015 com o Irã –do qual Trump havia se retirado– e uma provável oposição da Casa Branca ao assentamento israelense em terras ocupadas onde os palestinos buscam a condição de Estado.

Leia Também:  Israel: Likud de Netanyahu deve vencer eleições, mas precisa de apoios

Netanyahu agradeceu a Trump em um tuíte subsequente: “Obrigado @realDonaldTrump pela amizade que você mostrou ao Estado de Israel e a mim pessoalmente, por reconhecer Jerusalém e Golã, por enfrentar o Irã, pelos acordos de paz históricos e por levar a aliança americana-israelense a patamares sem precedentes”.

A mensagem de Netanyahu ocorreu horas depois de muitos líderes mundiais já terem parabenizado o democrata Biden, mesmo com Trump se recusando a admitir o resultado da eleição e pressionando com disputas jurídicas contra o resultado.

 

(Reportagem adicional de Ari Rabinovitch e Rami Amichay)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Mundo

Coreia do Norte critica exercícios aéreos entre EUA e Coreia do Sul

Publicados

em

As Forças Armadas dos Estados Unidos e da Coreia do Sul realizaram exercícios aéreos combinados envolvendo bombardeiros B-1 sobre águas a oeste da Península Coreana.

Segundo o Ministério da Defesa da Coreia do Sul, as manobras ocorreram nesta quarta-feira (1º) sobre o Mar Amarelo. Elas contaram com bombardeiros B-1 da Força Aérea dos Estados Unidos, além de caças F-35 de última geração pertencentes às Forças Armadas americanas e sul-coreanas.

Funcionários governamentais da Coreia do Sul ressaltaram que vão responder com firmeza a ameaças nucleares e de mísseis da Coreia do Norte.

Reação drástica

Hoje (2), o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte advertiu quanto a uma “reação drástica” para qualquer ação militar dos Estados Unidos.

A chancelaria norte-coreana divulgou uma declaração após as conversações entre os chefes de defesa dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. O documento criticou o compromisso dos chefes de defesa de reforçar uma “dissuasão ampliada”, na qual o lado americano protegeria seus aliados com artefatos nucleares e outras armas.

Leia Também:  Biden iniciará retirada de tropas do Afeganistão em 1º de maio

A declaração da Coreia do Norte diz que a resposta de Pyongyang para quaisquer tentativas militares dos Estados Unidos terá como base o princípio de “bomba nuclear por bomba nuclear e confronto total por confronto total.”

Fonte: EBC Internacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA