VÁRZEA GRANDE

Mundo

Fortes chuvas atingem regiões do Japão

Publicado em

Mundo

Autoridades meteorológicas japonesas afirmaram que as regiões de Hokuriku e do sul de Tohoku, além da província de Niigata, enfrentam chuvas fortes sem precedentes. Elas pediram que as pessoas se preparem para uma precipitação recorde capaz de provocar desastres.

Segundo a Agência de Meteorologia do Japão, uma frente acompanhada de um sistema de baixa pressão nas proximidades das regiões de Tohoku e Hokuriku trouxe mais chuvas que o esperado às províncias de Yamagata e Niigata.

A agência emitiu, hoje (4), um alerta emergencial de fortes chuvas em partes de Niigata. O alerta corresponde a um de nível 5, o mais alto na escala de emergência. O alerta emergencial foi alterado, depois, para alerta às 11h30.

É altamente provável que deslizamentos de terra, inundações e transbordamentos de rios afetem as áreas anunciadas.

Desastre

O alerta emergencial de fortes chuvas que havia sido emitido na província de Yamagata foi alterado para alerta logo após às 6h30 desta quinta-feira. Embora a chuva tenha atingido o pico na região, as margens superiores do rio Mogami transbordaram e o risco de um desastre continua alto.

Leia Também:  ‘Heróis’ prendem homem que ameaçou explodir avião em Melbourne

A Agência de Meteorologia emitiu um comunicado de precipitação horária recorde nas províncias de Ishikawa e Fukui, ao longo do Mar do Japão.

Mais chuvas são esperadas nas regiões de Hokuriku e do sul de Tohoku, além da província de Niigata, hoje à noite.

Fonte: EBC Internacional

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mundo

Secretário-geral da ONU condena ameaças de guerra nuclear

Publicados

em

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres,  disse neste sábado (6), durante um evento em Hiroshima para marcar os 77 anos do lançamento da bomba atômica sobre a cidade japonesa, considera inaceitável que os países com armas nucleares admitam a possibilidade de uma guerra com o uso deste tipo de armamento e avisa que a humanidade está brincando com uma arma carregada.

“Temos de manter os horrores de Hiroshima sempre presentes, reconhecendo que existe apenas uma solução para a ameça nuclear, não haver armas nucleares”, disse Guterres. “Quase 13 mil armas nucleares são mantidas em arsenais em todo o mundo e crises fortemente sublinhadas pelo nuclear disseminam-se depressa, do Oriente Média à península coreana e na invasão russa da Ucrânia.”

Durante o evento, Guterres pediu aos países que trabalhem para eliminar as armas nucleares. “Os países que têm armas nucleares têm que se empenhar na não utilização dessas armas e também têm que garantir aos estados que não possuem armas nucleares, que não usarão e nem ameaçarão usar essas armas contra eles.”

Leia Também:  Fortes terremotos sacodem o sul do Irã

Mais de 140 mil pessoas morreram em Hiroshima em consequência do ataque norte-americano usando uma bomba nuclear no dia 6 de agosto de 1945. Foi a primeira vez que este tipo de armamento foi utilizado. Três dias depois, os EUA soltaram uma segunda bomba atômica na cidade japonesa de Nagasaki.

* Com informações da RTP

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Internacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA