VÁRZEA GRANDE

Mundo

Eleições na França: Macron é favorito sobre Le Pen no 2º turno

Publicado em

Mundo

No primeiro turno, Macron teve 23,7% dos votos, à frente de Le Pen, com 21,5% dos votos

Por: Veja.com

O centrista Emmanuel Macron é favorito para vencer a candidata de extrema direita Marine Le Pen no segundo turno das eleições presidenciais francesas, marcado para o dia 7 de maio. Pesquisas de opinião apontam que, numa disputa contra a adversária, Macron se sairia vencedor. Macron ganhou o primeiro turno, realizado no domingo, com 23,7% dos votos, à frente de Le Pen, com 21,5% dos votos. Eles foram seguidos pelo conservador François Fillon e pelo esquerdista Jean-Luc Mélenchon, com 19% cada um, e pelo socialista Benoît Hamon, que obteve apenas 6,2% dos votos.

Qualquer um dos dois candidatos fará história: Macron como o presidente mais jovem da França (aos 39 anos) e Le Pen como a primeira mulher chefe de Estado no país.

O resultado representa um revés para os partidos tradicionais que se alternaram no poder durante décadas: o socialista, do presidente em fim de mandato François Hollande, e os conservadores, liderados por Fillon.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeituras devem atentar ao preencher questionários sobre vacinação contra Covid-19
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Mundo

Nobel de física é atribuído a cientistas da França, EUA e Áustria

Publicados

em

O Prêmio Nobel da Física foi atribuído, nesta terça-feira (4), a Alain Aspect, John F. Clauser e Anton Zeilinger por avanços na mecânica quântica. Os vencedores foram anunciados pela Real Academia Sueca de Ciências, em Estocolmo, na Suécia.

De acordo com a Academia Nobel, os investigadores da Universidade Paris-Saclay (França), da J.F. Clauser & Assoc. (EUA) e da Universidade de Viena (Áustria), respectivamente, distinguiram-se “pelas experiências com fotões enredados, estabelecendo a violação das desigualdades de Bell e sendo pioneiros na ciência da informação quântica”.

Os laureados deste ano “conduziram experiências inovadoras usando estados quânticos emaranhados, onde duas partículas se comportam como uma única unidade, mesmo quando separadas”.

A Academia justifica a nomeação com os resultados que “abriram caminho para novas tecnologias baseadas em informações quânticas”.

Leia Também:  Ao vivo: Caixa fala sobre pagamento do auxílio emergencial

“Os efeitos inefáveis ​​da mecânica quântica estão começando a encontrar aplicações. Existe agora um grande campo de investigação que inclui computadores quânticos, redes quânticas e comunicação criptografada quântica segura”.

Um fator-chave nesse desenvolvimento, explicou a Academia, “é como a mecânica quântica permite que duas ou mais partículas existam no que é chamado de estado enredado”. O que acontece com “uma das partículas num par enredado determina o que acontece com a outra partícula, mesmo que estejam distantes”.

John Clauser desenvolveu as ideias de John Bell sobre a informação quântica, com experiências mais práticas. Alain Aspect, por sua vez, “desenvolveu a configuração, usando-a de uma forma que fechou uma brecha importante”.

“Através de ferramentas refinadas e uma longa série de experiências, Anton Zeilinger começou a usar estados quânticos enredados”. Estes investigadores conseguiram provar “um fenômeno chamado teletransporte quântico, que possibilita mover um estado quântico de uma partícula para outra à distância”.

“Tornou-se cada vez mais claro que um novo tipo de tecnologia quântica está surgindo. Podemos ver que o trabalho dos laureados com estados enredados é de grande importância, mesmo além das questões fundamentais sobre a interpretação da mecânica quântica”, explicou ainda Anders Irbäck, presidente do Comitê Nobel de Física.

Leia Também:  Investigação sobre tentativa de latrocínio é concluída com prisão e apreensão de envolvidos

No ano passado, a academia homenageou Syukuro Manabe, do Japão e dos Estados Unidos, e o alemão Klaus Hasselmann por suas investigações sobre modelos climáticos, enquanto o italiano Giorgio Parisi também ganhou pelo seu trabalho sobre a interação de desordem e flutuações em sistemas físicos.

Fonte: EBC Internacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA