Grupo do Atlético-MG diz que respeita a campanha público zero no Independência

Da Redação

Depois de seis derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG venceu o Ceará por 2 a 1, neste domingo, diante de pouco mais de 6 mil torcedores no estádio Independência, em Belo Horizonte. O movimento por público zero articulado por uma torcida organizada, em protesto pelo momento ruim do time, foi aderido também por torcedores comuns. Os espaços vazios não passaram despercebidos pelos jogadores atleticanos.

Um dos líderes do elenco, o lateral-esquerdo Fábio Santos mostrou compreensão com o ato de contestação. Além disso, afirmou que um jogo não é o suficiente para que o time consiga uma reaproximação com a torcida. “Não é um jogo que vai fazer com que volte a confiança, a gente tem que reconquistar a confiança do torcedor aos poucos, fazer com que ele voltem ao Independência”, avaliou.

De fato, a vitória em casa contra o Ceará, time que briga contra o rebaixamento, ainda é pouco para o Atlético-MG mostrar que pode chegar mais longe no Brasileirão, única competição que restou após a eliminação para o Colón, da Argentina, na semifinal da Copa Sul-Americana, na última quinta-feira. O desânimo após a queda no torneio continental é um dos fatores que influenciou no baixo público presente no estádio Independência.

“É diferente. A gente entende a parte da torcida que está triste e chateada pela eliminação, mas o que eu falo é que a gente tem que olhar para frente. Não podemos ficar tristes, lamentando. Conseguimos ganhar em casa e isso é importante”, disse Otero, autor do primeiro gol atleticano.

“Nunca joguei com o estádio tão vazio nesses sete anos de clube. Falei para os companheiros não ligarem. O torcedor vai cobrar porque é uma camisa que pesa bastante. Só a gente se unir, se apegar com Deus cada vez mais. Eu fico feliz, foi mais um jogo emocionante”, reforçou Luan, que marcou o gol da vitória.

A comemoração do atacante, aliás, chamou a atenção, uma vez que ele colocou os dedos nos ouvidos, gesto que poderia ser interpretado como uma resposta à torcida. Segundo o próprio Luan, foi uma referência ao jogador holandês Memphis Depay, que joga no Lyon e comemora da mesma maneira.

Fonte: Estadão Conteúdo / https://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,grupo-do-atletico-mg-diz-que-respeita-a-campanha-publico-zero-no-independencia,70003030536

Foto: Bruno Cantini/Atlético

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *