VÁRZEA GRANDE

Esporte

Vasco vira contra o Operário-PR e segue sonhando com a Série A

Publicado em

Esporte

Na noite desta terça-feira (04.10), em partida válida pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, no Paraná, o Vasco venceu o Operário pelo placar de 3 a 2 em virada emocionante nos últimos minutos de duelo.

Com o resultado, o Gigante da Colina respirou no G-4 e chegou aos 52 pontos, ainda ocupando a 4ª colocação na tabela. O Fantasma, por sua vez, permanece com 32 e ocupando a 18ª colocação, lutando contra o rebaixamento.

O primeiro gol da partida saiu aos 14 minutos de jogo. Felipe Garcia teve espaço pela direita, cruzou para Reina e o meia do Operário chegou tranquilo para empurrar a bola para o fundo da rede. Sem chance para o goleiro Thiago Rodrigues.

Na volta para a segunda etapa, o técnico Jorginho promoveu algumas alterações para dar poder ofensivo ao Vasco.

Aos 18 minutos, Bruno Tubarão cobrou escanteio fechado pela esquerda e a zaga do Operário bateu cabeça na hora de afastar. Na sobra, a bola parou novamente nos pés de Tubarão, que bateu forte e com categoria no canto esquerdo do goleiro Simão.

Leia Também:  Grêmio anuncia a contratação do atleta Janderson

O Fantasma, no entanto, não se abateu com o empate sofrido e foi para cima. A pressão deu resultado. Aos 29 minutos, após bola levantada na área, Thiago Rodrigues se atrapalhou na saída do gol e a bola sobrou para Paulo Victor, que chutou forte no canto direito para desempatar o placar.

Quando as coisas pareciam perdidas e a 9ª derrota consecutiva fora de casa uma realidade, brilhou a estrela de Alex Teixeira, que marcou seus primeiro gols com a camisa cruzmaltina.

Aos 44 minutos, Figueiredo recebeu com espaço perto da zona de meio-campo, levantou a cabeça e cruzou na segunda trave, para o camisa sete aparecer nas costas da marcação, finalizar na saída de Simão e aumentar o sonho.

No último ataque da partida, aos 49, o Vasco mostrou que é o time da virada. Em jogada pela esquerda, Gabriel Pec recebeu e deixou Alex Teixeira, mais uma vez, para desviar e garantir uma vitória para o Gigante da Colina após a sequência de oito derrotas consecutivas como visitante.

Próximos jogos

Em queda brusca de rendimento, o Vasco vira a chave e passa a focar no duelo do próximo sábado (8), com o Novorizontino às 18h30, em São Januário. O Operário vai a campo no mesmo dia, às 11h, contra a Chapecoense, fora de casa.

Leia Também:  Butantan entrega 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19

Ficha técnica

Operário 2 x 3 Vasco

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, no Paraná

Data e hora: terça-feira (4/10), às 19h (de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Leirson Peng Martins e Lucio Beiersdorf Flor (ambos do RS)

Gols: Reina 14’/1ºT e Paulo Victor 29’/2ºT (Operário); Bruno Tubarão 18’/2ºT e Alex Teixeira 44’/2ºT e 49’/2ºT (Vasco)

Cartões amarelos: Léo Matos, Alex Teixeira e Bruno Tubarão (Vasco)

Operário: Simão; Arnaldo, Dirceu, Reniê e Fabiano; Ricardinho (Rafael Chorão), Fernando Neto, Gioavanni Pavani (Júnior Brandão), Reina (Pablo) e Paulo Victor (Lucas Mendes); Felipe Garcia. Técnico: Matheus Costa.

Vasco: Thiago Rodrigues; Léo Matos (Bruno Tubarão), Danilo Boza, Anderson Conceição e Edimar; Zé Gabriel (Marlon Gomes), Andrey Santos e Nenê (Alex Teixeira); Figueiredo, Raniel (Erick) e Eguinaldo (Gabriel Pec). Técnico: Jorginho.

Fonte: Agência Esporte

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esporte

Portugal goleia a Suíça e enfrenta Marrocos nas quartas de final da Copa no Catar

Publicados

em

Com três gols de Gonçalo Ramos, portugueses fazem 5 a 1 na Suíça e pegarão Marrocos nas quartas.

  • Escalado na vaga de Ronaldo, Gonçalo Ramos marcou três vezes

  • Vitória portuguesa é o placar mais elástico das oitavas de final

  • Para igualar feitos de 1966 e 2006, portugueses enfrentam Marrocos no sábado

Portugal 6 x 1 Suíça

Gols: Gonçalo Ramos, aos 17 min do 1º tempo, aos 5 min e aos 22 min do 2º tempo, Pepe, aos 32 min do 1º tempo, Raphael Guerreiro, aos 10 min do 2º tempo, e Rafael Leão, aos 47 min do 2º tempo, para Portugal; Manuel Akanji, aos 12 min do 2º tempo, para Suíça.

Portugal surpreendeu três vezes na partida que o classificou para as quartas de final da Copa do Mundo FIFA Qatar-2022.

A primeira vez foi ainda antes do apito inicial, quando a escalação não trouxe o nome de Cristiano Ronaldo. Depois, quando o garoto Gonçalo Ramos, o escolhido para substituir CR7, meteu três gols e estabeleceu o primeiro hat-trick desta edição do torneio. E, por fim, quando construiu a vitória mais elástica dos oito jogos das oitavas.

Leia Também:  Palmeiras supera São Paulo no Morumbi e garante classificação antecipada as quartas do paulista

Com a goleada por 6 a 1 sobre a Suíça, uma adversária famosa por ter sistemas defensivos bem sólidos e que costuma vender caro o resultado quando se depara com adversários da prateleira de cima do futebol mundial, os portugueses se classificaram pela terceira vez na história para as quartas.

Antes do Qatar-2022, os lusos só ficaram entre oito melhores times da Copa na Inglaterra-1966 e na Alemanha-2006 (justamente a primeira disputada por Ronaldo). Nas duas ocasiões, eles foram além e também jogaram as semifinais.

Para manter essa tradição, Portugal terá de desbancar no sábado a seleção de Marrocos, responsável pela eliminação da campeã mundial Espanha. Já a Suíça igualou sua campanha de quatro das últimas cinco participações em Copas (na África do Sul-2010, caiu ainda na primeira fase).

Momento-chave

A torcida portuguesa certamente estava apreensiva e se perguntando se Gonçalo Ramos aguentaria o peso de substituir CR7 em uma partida tão importante. A resposta demorou apenas 17 minutos para ser dada. Em uma jogada que começou em um arremesso lateral, o centroavante do Benfica recebeu a bola de costas para o gol, girou usando o corpo, soltou um míssil no ângulo da meta adversária e abriu caminho para a vitória lusa.

Leia Também:  Polícia Civil cumpre 29 mandados contra associação criminosa envolvida em roubos a lojas de eletrodomésticos em Cuiabá

Número

Com 39 anos e 283 dias, Pepe se transformou nesta terça-feira no segundo jogador a mais velho a balançar as redes em uma partida de Copa. Em toda a história do torneio, o zagueiro só está atrás do camaronês Roger Milla, que marcou aos 42 anos e 39 dias nos Estados Unidos-1994. Em tempo: o português também virou o atleta de maior idade a fazer um gol nos mata-matas decisivos de um Mundial.

Fonte: Agência Esporte

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA