VÁRZEA GRANDE

Esporte

Teixeira: ‘Tudo que me acusam no exterior não é crime no Brasil’

Publicado em

Esporte

Ex-presidente da CBF negou ter recebido propina do Catar e disse que não planeja deixar o país. “Tem lugar mais seguro que o Brasil?”

Da redação

 

O ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira considerou “inconclusivo” o “Relatório Garcia” divulgado pela Fifa que o aponta como um dos receptores de propina para a escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira, o dirigente brasileiro, que voltou a viver no Rio, descartou deixar o Brasil e firmar acordo de delação premiada nos Estados Unidos.

Teixeira negou que tenha ligado para o ex-presidente do Barcelona e ex-diretor da Nike Sandro Rosell para pedir conselhos sobre um local “seguro” para morar. “Tem lugar mais seguro que o Brasil? Qual é o lugar? Vou fugir de quê, se aqui não sou acusado de nada? Você sabe que tudo que me acusam no exterior não é crime no Brasil. Não estou dizendo se fiz ou não”, afirmou Teixeira.

Leia Também:  Vitória marca dois gols em cinco minutos e avança à 3ª Fase da Copa do Brasil

O “Relatório Garcia” da Fifa aponta que Teixeira e o ex-presidente da AFA, Julio Grondona, teriam usado um amistoso das seleções brasileira e argentina, em 2010, no Catar, para encobrir a compra de votos por parte dos asiáticos. O ex-presidente da CBF disse que não leu o documento da Fifa, mas o considerou “inconclusivo”.

“O preço do jogo que fizemos no Qatar com a Argentina foi literalmente o mesmo do contrato dos outros jogos”, disse. Ele alega ter recebido 8,5 milhões de dólares antecipados, em 2006, da empresa dona dos direitos da seleção, porque a CBF estaria em dificuldades financeiras na ocasião. “Sempre estamos ruim de grana”, disse Teixeira, que garantiu ter toda a documentação para provar o que diz.

Teixeira seguiu negando que o Catar tenha comprado votos para a Copa de 2022. Segundo ele, havia um acordo entre as federações sul-americanas de votar na candidatura de Espanha e Portugal, em 2018 (a Rússia seria a vencedora) e apoiar o Catar na eleição seguinte. “No acordo, o Catar daria os votos dos eleitores deles para a Espanha, que acabou ficando em segundo. Em troca, daríamos os nossos para o Catar. Não teve dinheiro e nem confusão com a CBF.”

Leia Também:  Palmeiras vence Delfín por 3 a 1 e larga na frente por vaga nas quartas da Libertadores

Ricardo Teixeira também negou que tenha recebido propina de uma empresa de Sandro Rosell em Nova Jersey, como aponta uma investigação na Espanha, e disse não ter mais saúde para trabalhar no esporte. “Estou cansado de futebol. Tenho que cuidar da minha saúde. Sou um cara pela metade. Não tenho rim, pedi emprestando ao meu irmão. Não posso brincar. Já tenho 70 anos de idade.”

Presidente da CBF entre 1989 e 2012, Teixeira diz que nunca mais voltou à sede da entidade, mas que segue conversando com Marco Polo Del Nero com alguma frequência. Ele, porém, se negou a avaliar o trabalho do atual presidente e desligou o telefone.

 

 

 

 

Fonte: Placar

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Esporte

Atlético Mineiro vence Santos na Vila Belmiro

Publicados

em

Em partida disputada na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira (05.10), o Galo venceu o Santos por 2 a 1, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols atleticanos foram marcados por Hulk e Nacho Fernández. Marcos Leonardo descontou para o Peixe.

Com a vitória, o Galo chegou a 46 pontos e permanece na sétima posição, dois pontos atrás do Athletico-PR, sexto colocado. O triunfo atleticano também encerrou um jejum de 13 anos sem vencer na Vila Belmiro.

O próximo compromisso do Alvinegro será no domingo (9), às 18h. Os comandados do técnico Cuca enfrentam o Ceará, no Mineirão, em jogo válido pela 31ª rodada do torneio.

A partida começou em ritmo forte e com muita marcação no meio. A primeira chance clara foi do Santos. Aos quatro minutos, Soteldo levantou na área e Marcos Leonardo apareceu livre para cabecear para fora.

Aos 12 minutos, Hulk avançou pela esquerda e cruzou na área. Ademir cabeceou e João Paulo saiu da baliza para interceptar a bola.

Em mais uma investida do Galo, Pavon avançou pela esquerda, puxou para o meio e bateu colocado. O goleiro João Paulo caiu para o canto esquerdo e desviou a bola pela linha de fundo.

Leia Também:  Palmeiras vence Delfín por 3 a 1 e larga na frente por vaga nas quartas da Libertadores

Na marca dos 35 minutos, Lucas Braga partiu em velocidade e cruza com força para a área. Bem posicionado, Everson conseguiu evitar o gol da equipe paulista.

A última oportunidade da primeira etapa foi do Santos. Aos 42 minutos, Lucas Braga cruzou na área para Marcos Leonardo. O atacante cabeceou com violência, obrigando Everson a fazer uma grande defesa.

Para a segunda etapa, o técnico Cuca promoveu a entrada de Nacho Fernández no lugar de Ademir.

O Santos levou perigo à meta atleticana aos seis minutos. Ângelo cruzou na medida para Sánchez finalizar de primeira. A bola saiu rente à trave.

As duas equipes subiram a marcação para reduzir os espaços e dificultar a criação de jogadas, deixando a partida mais cadenciada.

A primeira grande chance do Galo na segunda etapa foi aos 26 minutos. Após cruzamento de Nacho, a defesa santista afastou parcialmente. Guga recuperou a bola dentro da área e rolou para Hulk finalizar com categoria. Atlético 1 a 0!

Em mais uma tentativa da equipe paulista, Marcos Leonardo ficou frente a frente com Everson. O atacante finalizou da linha da pequena área e Everson mostrou reflexo apurado para impedir o empate santista.

Leia Também:  Flamengo e São Paulo voltam a se enfrentar nas quartas de finais da Copa do Brasil

Aos 41 minutos, o árbitro assinalou pênalti de Junior Alonso em Ângelo. Marcos Leonardo foi para a cobrança e deixou tudo igual.

Três minutos depois, Nacho recebeu lançamento na área e foi derrubado por Nathan. Pênalti para o Alvinegro. O próprio Nacho foi para a batida e converteu a penalidade, dando números finais à partida. Galo 2, Santos 1.

Fonte: Agência Esporte

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA