VÁRZEA GRANDE

"Oportunidades"

Ministro confirma universidade do nortão em Mato Grosso

“No pós-pandemia, o protagonismo será dos professores”.

Publicado em

Educação

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, confirmou ontem (29), em Sinop, que o projeto de criação da Universidade Federal do Norte de Mato Grosso deve ser apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro no próximo 15 de outubro – dia do professor. Depois de apresentado, cabe ao Congresso Nacional aprovar.

Ele reforçou a luta dos senadores Carlos Fávaro (PSD-MT) e Wellington Fagundes (PL-MT) para que a nova universidade, a ser desmembrada da Universidade Federal de Mato Grosso, se torne realidade o mais rápido possível. “Você me apertou sem abraçar”, disse o ministro ao se referir ao trabalho do senador Wellington.

No evento realizado em Sinop, 16 prefeitos da região mostraram ao ministro a importância de uma instituição de ensino autônoma. “Não é um pedido isolado. É um pedido de toda a região”, avaliou o senador.

Wellington lembrou ter apresentado projeto para a criação de três novas universidades em Mato Grosso (Norte, Araguaia e Rondonópolis) já no seu primeiro mandato como deputado federal. “São quase 30 anos de luta. A de Rondonópolis já está criada. É um sonho que se tornou realidade. Agora, queremos a do Norte e a do Araguaia”, disse o senador, que é relator setorial do orçamento da União – do ano que vem – para a Educação.

“Vou fazer tudo o que for possível pela Educação”. Para o ministro, a pandemia colocou como protagonistas os profissionais da Educação. “No pós-pandemia, o protagonismo será dos professores”.

Hoje, o campus da UFMT em Sinop conta com 3.200 alunos e cursos nas áreas de saúde, licenciaturas e ciências agrárias. Criada há 15 anos, ocupa área de 60 hectares. Outros 88 foram cedidos pela Prefeitura de Santa Carmem para implantação de uma fazenda experimental.

“A região vem crescendo a cada dia mais e uma universidade autônoma é fundamental nesse processo”, disse o prefeito de Sinop, Roberto Dorner.

O reitor da UFMT, Evandro de Souza, mostrou-se favorável ao desmembramento, que acredita ser fundamental para dar autonomia na definição de projetos e orçamento para a instituição em Sinop.

Outra instituição de ensino – o Instituto Federal de Mato Grosso – também deve ampliar sua atuação no Norte. O reitor, Júlio César, anunciou o lançamento, em 18 de novembro, de edital para a construção da sede própria em Sinop, obra viabilizada com recursos de emendas parlamentares.

Foto: Assessoria/Senado

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Natal de Vida, Fé e Superação: milhares de crianças são beneficiadas
Propaganda

Educação

UFMT suspende temporariamente atividades presenciais

A medida entra em vigor a partir de quinta-feira (20) e segue até 4 de fevereiro

Publicados

em

Foto: UFMT

Nesta quarta-feira (19), a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) informou que vai suspender as atividades presenciais em todos os câmpus da instituição, exceto as essenciais, devido o aumento da taxa de acometimento da Covid-19 no Estado.

A medida entra em vigor a partir de quinta-feira (20) e segue até 4 de fevereiro.

O documento ainda reforça que as chefias deverão reforçar às equipes a continuidade e manutenção dos cuidados de biossegurança, como o uso obrigatório de máscara, distanciamento social, uso de álcool 70%, conforme orientação contida nas Diretrizes para retomada de atividades, elaborada pelo Comitê de Prevenção covid-19 da UFMT.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mato Grosso registra 523.998 casos e 13.546 óbitos
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA