VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Taques anuncia ponte de 250 metros e projetos para pavimentação de 100 km em Rondonópolis

Publicado em

DESTAQUE

Da Redação

 

Em visita a Rondonópolis nesta terça-feira (23.05), o governador Pedro Taques assinou um conjunto de ordens de serviço para a elaboração imediata de diversos projetos visando à pavimentação de 111 km, envolvendo vários trechos de rodovias que dão acesso às comunidades rurais. Taques também anunciou a construção de uma ponte de 250 metros sobre o Rio Vermelho, como parte do pacote de obras do Pró-Concreto, que é o maior financiamento para susbsituição de pontes da hsitória de Mato Grosso. 

No evento, o governador Pedro Taques destacou que o compromisso do governo é de não deixar nenhum mato-grossense para trás, e que a pavimentação da zona rural é uma demonstração clara disso. “Todas essas obras de infraestrutura que estamos lançando e inauguramos, beneficiam toda a comunidade, mas, principalmente, os pequenos produtores. Nossa administração busca sempre valorizar a agricultura familiar”, afirmou.

Serão feitos os projetos de pavimentação de 40 km da via do Parque de Exposição Naboreiro; dos primeiros 10 km do trecho do Praia Clube, na Gleba Vermelha (BR-153) até a Rodovia do Peixe; de 8,7 Km para dar continuidade a Rodovia do Peixe (MT-471) até a Comunidade Miau.

Na oportunidade, Taques também autorizou o projeto de pavimentação rumo ao Assentamento Carimã, a partir da Sete Placas (BR-163); construção de um trecho de 19 km da rodovia MT-459 (de Pedra Preta até o Terminal Rodoviário em Rondonópolis) e a pavimentação de 6 km da MT-460 ligando a MT-270 (Comunidade Bandeirante) a São José do Povo.

Leia Também:  Rondonópolis recebe a 9ª edição da Maratona de Negócios Criativos em novembro

O prefeito de Rondonópolis José Carlos do Pátio, agradeceu a atenção que o governador tem dado ao município. “Ninguém imaginava que o governador iria dar a ordem de serviço para iniciar o projeto de pavimentação destas importantes rodovias que dão acesso a zona rural do nosso município. Hoje o governador está realizando o sonho de uma população que espera por muitos anos está obra”.

O secretário de infraestrutura e logística Marcelo Duarte, destacou que a elaboração do projeto só está sendo possível por causa do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). “Essas assinaturas para elaboração dos projetos para pavimentação asfáltica estão sendo possíveis porque temos um fundo que se chama Fethab, e será com esse fundo que conseguiremos pavimentar esses trechos futuramente”.

Ponte em Rondonópolis

Ainda durante o evento, o governador anunciou que a  SINFRA irá construir, por meio do programa Pró-Concreto uma ponte de 250 metros, no valor de R$ 12,5 milhões sobre o Rio Vermelho, conectando a importante Avenida W11.

O Pró-Concreto é o maior programa de substituição de pontes da história de Mato Grosso. Com recursos obtidos pela atual administração, serão construídas mais de 100 pontes em todo o Estado.

Leia Também:  Bolsonaro agradece a Putin apoio à soberania brasileira na Amazônia

Na ocasião, o Governo de Mato Grosso e a Prefeitura de Rondonópolis assinaram um termo de compromisso para a construção do acesso e encabeçamento da nova ponte.

“O governador Pedro Taques conseguiu liberar no governo federal quase meio bilhão de reais só para fazer pontes de concreto, e a ponte W11 está contemplada neste pacote. Mas não adianta apenas construir a ponte, por isso assinamos um termo de compromisso junto com a prefeitura para que possa fazer a cabeceira é o acesso da ponte”, explicou o secretário da Sinfra, Marcelo Duarte.

Diversas autoridades acompanharam o evento. O deputado estadual Nininho Bortolini enfatizou a importância da obra para região. “Hoje estamos vendo um sonho da população, que é a ponte W11, finalmente sairá do papel, juntamente com a implantação do anel viário até a BR-364 na saída para Pedra Preta, desafogando todo o fluxo que vem da região de Primavera”.

A ponte da Av W11 trata-se de mais um sonho antigo da população que será realizado pela atual administração do Governo do Estado.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual. No entanto, os invasores – que utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas -, continuam agindo impunemente na área. Todos os terrenos no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu um terreno no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a retomada de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  “A reconstrução de MT é fato; mas ainda exige muito de todos nós”, afirma governador

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários das chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos, o chacareiro lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram minha chácara”, disse.

João Pinto teve área invadida Foto: Arquivo Pessoal

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na sua propriedade, João Pinto cria gado, tem pista, hangar, e é onde guarda seu avião, um monomotor modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  Campanha doa 500 cestas básicas para famílias da região do Praeiro

O chacareiro conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA