VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Segurança será mantida por tempo indeterminado na região do garimpo

Publicado em

DESTAQUE

O objetivo é prevenir e reprimir os crimes ambientais e demais crimes que possam ocorrem no local

Da Redação

 

Equipes das forças de Segurança Pública do Estado irão se revezar, a partir desta quinta-feira (04.05), para a manutenção da ordem pública e segurança no entorno do garimpo da Serra da Borda, localizado em Pontes e Lacerda.

De acordo com o comandante regional da Polícia Militar de Pontes e Lacerda, tenente-coronel PM Antônio Chaves, ainda há muito a ser feito no local. “Nesta quinta-feira faremos uma varredura minuciosa com equipes de peritos da Politec e do Corpo de Bombeiros Militar à procura de materiais químicos e outros equipamentos utilizados para a prática de crimes contra o meio ambiente”, disse Chaves.

O comandante destacou ainda que o foco da Segurança Pública na ação de desocupação do garimpo não é entrar no mérito judicial, e sim prevenir e reprimir os crimes ambientais e demais crimes que possivelmente ocorrem no local.

“Temos informações através do serviço de Inteligência de que lá está ocorrendo prostituição, uso de droga, pessoas com porte ilegal de arma, e que é um ambiente inóspito e de degradação ambiental. Então, a nossa preocupação são essas situações ilegais e a repercussão disso na cidade de Pontes e Lacerda”, explicou o comandante.

Chaves disse ainda que, em todas as ações de desocupação, a Segurança Pública sempre se preocupou em manter a ordem na região e evitar que mais pessoas se instalem no garimpo para exploração ilegal.

“Estamos preocupados com a população da região. Se não fizéssemos nenhuma dessas desocupações, com certeza o caos ali estaria estabelecido. Não estariam na cidade cerca de 1.300 pessoas explorando a área, como até dias atrás, mas sim, cerca de 15 ou 20 mil pessoas aqui, e o município não suportaria. Teríamos problemas de saúde pública, em razão da insalubridade do local, além do uso de materiais químicos que comprometem a saúde dos garimpeiros”, falou o comandante.

Leia Também:  Com morte de criança, tios que tinham guarda da menor passam a responder por homicídio qualificado

Desocupação

Durante cinco horas da manhã desta quarta-feira (03.05), cerca de 110 profissionais da Segurança Pública, entre policiais militares, civis e bombeiros realizaram varredura em toda a área do garimpo.

Duas pessoas foram encontradas no local. Elas foram detidas e encaminhadas ao Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) de Pontes e Lacerda e liberadas posteriormente por não terem nenhum antecedente criminal e não possuírem nenhum objeto que comprovassem que estariam praticando atividade ilegal e deteriorando o meio ambiente.

Para ocupar toda a região do garimpo, as polícias Civil e Militar colocaram em prática uma estratégia que foi planejada pensando em uma possível reação por parte das pessoas que estivessem no garimpo.

“O GOE da Polícia Civil fez toda uma base de proteção no início da Serra para que a Rotam e Força Tática pudessem subir e fazer o domínio da área e a primeira varredura. E foi nesse momento que as equipes encontraram as duas pessoas”, explicou o comandante regional da Polícia Militar de Pontes e Lacerda, tenente-coronel PM Antônio Chaves.

O alinhamento dos últimos detalhes para a desocupação da área foi afinado na terça-feira (02.05) com o Ministério Público Estadual, no município de Pontes e Lacerda.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Segurança Pública, coronel PM Marcos Cunha, ressaltou que todas as providências legais por parte da Segurança Pública de Mato Grosso junto ao Governo Federal em relação ao garimpo da Serra da Borda já foram tomadas.

Na reunião, representantes da cooperativa dos garimpeiros foram orientados pelas forças de segurança a dialogar com os garimpeiros que ainda se encontravam na Serra da Borda para que deixassem o local antes da ação policial de desocupação.

Barreiras

Durante uma semana antes de a ação ocorrer, equipes da Polícia Militar e Polícia Civil realizaram barreiras e rondas nas principais vias de acesso ao garimpo.

Informações do setor de Inteligência da Sesp indicavam que muitas pessoas estavam no local extraindo ouro ilegalmente e colocando a própria vida em risco, entrando em buracos estreitos e com risco de desabamento.

Leia Também:  Durante fiscalização dois homens são presos com produtos ilícitos em Pontes e Lacerda/MT

Participaram da ação de desocupação nesta quarta-feira equipes da Polícia Militar e Polícia Civil, bombeiros militares capacitados para lidar com produtos perigosos, peritos oficiais da Politec especialistas em perícia de crime ambiental, além de policiais do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), Força Tática, Rotam, Gerência de Operações Especiais (GOE), Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) – os dois últimos da Polícia Civil – e um helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) que prestou apoio às equipes que estavam em solo.

Serra da Borda

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) acompanha a situação do garimpo da Serra da Borda, em Pontes e Lacerda, desde a terceira grande invasão ocorrida no final de dezembro do ano passado. Mesmo após a desocupação realizada no final de janeiro, a Secretaria Adjunta de Inteligência monitora a ocupação novamente do local, que é uma área da União.

Antecipando a decisão judicial de 17 de janeiro, a Sesp reintegrou a área e permaneceu na região por mais 10 dias. Contudo, a manutenção da segurança no local, segundo a Justiça Federal, é de obrigação das duas mineradoras que têm autorização para estudos de lavra pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

“Uma vez que requereu e assumiu a pesquisa do local, compete à empresa a garantia da segurança aos seus funcionários no trabalho exercido. Obrigar o Estado a fazer a segurança permanente do local, com a pesquisa da lavra sendo realizada por uma empresa particular, é privatizar os lucros e socializar os prejuízos. Perde-se a fonte de receita e transfere-se ao estado o custo de arcar com a segurança, socializando os danos”, diz trecho da decisão da juíza federal Ana Lya Ferraz da Gama Ferreira.

Fonte: PM-MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Leonardo e Bruno e Marrone lançam a cerveja Cabaré em live-show nesta quarta

Os sertanejos são amigos há 36 anos, apresentarão uma bagagem de hits e sucessos que fazem parte da memória dos fãs

Publicados

em

Foto: Marcos Lopes

Nesta quarta-feira (16), O Grupo Petrópolis lança a cerveja Cabaré e, para celebrar, o cantor Leonardo fará um show exclusivo transmitido para todo o Brasil pelo próprio canal do Youtube, com a parceria com a dupla Bruno & Marrone. O artista é o embaixador da cerveja. A live será às 19h (horário de Cuiabá) e já é possível acionar o lembrete neste link.

A live-show terá um cenário grandioso, painéis de LED e romantismo. Os sertanejos são amigos há 36 anos, apresentarão uma bagagem de hits e sucessos que fazem parte da memória dos fãs.

A Cabaré é uma cerveja puro malte dourada, com lúpulos alemães, no estilo American Lager e de baixa fermentação. O rótulo foi criado a partir da parceria entre o Engenho Dom Tapparo e a empresa, que produz outras marcas, como a Itaipava, a Black Princess, a Petra e a Weltenburger.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Idoso engravida mulher, sogra e cunhada ao mesmo tempo
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA