VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Polícia Civil descobre caixão sem corpo e investiga 4 por golpe do seguro de vida

Publicado em

DESTAQUE

Nome de mulher viva foi usado em fraude e agora ela é considerada morta. Valor de apólices de 4 seguradoras chega a R$ 1 milhão, em São Carlos, SP.

Da Redação

 

A Polícia Civil de São Carlos (SP) investiga o envolvimento de quatro pessoas em uma fraude de seguro de vida contra 4 seguradoras. Eles são suspeitos de usar o nome de uma mulher de Matão e simular sua morte para conseguir o dinheiro de 5 apólices, que somavam cerca de R$ 1 milhão.

O caixão usado na fraude foi aberto no Cemitério Nossa Senhora do Carmo na tarde desta terça-feira (30) e estava com uma pedra, um pedaço de ferro e um saco com serragens.

Esquema e sepultamento falso

Segundo as investigações, em junho do ano passado, o ex-agente funerário conheceu Cristiane da Silva, de 39 anos, que é de Matão e vivia em situação de rua. Ele prometeu ajudá-la e a levou até o Poupatempo para fazer RG e outros documentos.

Em outubro, o corretor de seguros adquiriu seis apólices de seguros de vida em nome de Cristiane. A beneficiária seria a dona de casa, filha do ex-agente funerário.

Leia Também:  Várzea Grande anuncia calendário de pagamento de sálario que soma R$ 100 milhões

Em janeiro deste ano, o ex-agente teria convencido o médico a fornecer a falsa declaração de óbito de Cristiane, que apontava morte súbita como a causa da morte. O endereço do ex-agente foi colocado como sendo da residência da mulher declarada morta.

Com o atestado de óbito e documentação, o ex-agente funerário preparou um caixão, que foi lacrado, e fez o enterro no cemitério Nossa Senhora do Carmo. Ele ainda fez o pagamento dos custos do serviço e pagou pelo R$ 1.548,18 pelo túmulo.

Descoberta da fraude

Após denúncias, a Polícia Civil começou a investigar o caso. Os envolvidos souberam da apuração e desistiram de entrar com o pedido do pagamento do seguro. Os policiais localizaram a mulher que contou sobre o envolvimento com o ex-agente funerário. Hoje ela vive em uma casa em São Carlos e agora busca provar que está viva.

O caso foi enviado ao Ministério Público Estadual (MPE) e a Justiça autorizou a exumação do caixão nesta terça. O delegado Walkmar da Silva Negré deve ouvir o ex-agente funerário, sua filha, o genro e o médico nos próximos dias. Eles podem ser indiciados pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e associação criminosa.

Leia Também:  Dupla é presa pela Polícia Civil por tráfico de drogas em Cuiabá

Defesa dos envolvidos

O advogado de defesa dos envolvidos, João Carlos Cazzu, disse que não houve dano financeiro a nenhuma empresa. “O que está sendo feito é uma diligência que vai acabar instruindo o inquérito policial. Eu não posso dar detalhes de mais nada porque o inquérito está na fase de investigação, ainda está numa fase probatória, muitas peças ainda vão precisar ser juntadas neste inquérito e o importante é que todos os envolvidos estão plenamente

empenhados em esclarecer isso da melhor forma possível”, disse.

 De acordo com a Polícia Civil, o líder do esquema é um ex-agente funerário de 47 anos, que contou com a ajuda do genro, um corretor de seguros de 25 anos, e sua filha, uma dona de casa de 24 anos, que seria a beneficiária dos seguros.

Um médico que prestava serviços em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Carlos teria expedido a declaração de óbito oficial. Ele é genro do ex-agente. Eles devem ser ouvidos pela polícia nos próximos dias.

Fonte: G1

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Lançamento oficial do ‘Carnaval 2023’ será na segunda-feira (6)

A criançada poderá se divertir com apresentações Patrulha Canina (Tia Hanna). Haverá ainda a participação de Charanga do Mestre Cachaço, uma iniciativa que reúne artistas cuiabanos que exaltam a música popular brasileira.

Publicados

em

Foto: Davi Valle - Secom-Cuiabá

O secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Aluízio Leite, convida para o lançamento oficial do Carnaval 2023, em Cuiabá. Os detalhes serão divulgados na segunda-feira (6), na sede da Pasta, instalada na rua Barão de Melgaço, 3677, Centro, a partir das 15h.

Neste ano, a Prefeitura de Cuiabá irá promover a ‘Folia de Momo’ em três pontos da capital: a Praça da Mandioca, Praça 8 de Abril e no Calçadão Ricardo Franco. Serão seis dias da tradicional festa carnavalesca, e o primeiro ‘esquenta’ vai acontecer no próximo dia 12.

“Escolhemos esses locais por serem os que mais representam a nossa querida e amada Cuiabá. Com muita segurança e de forma gratuita, os foliões irão desfrutar de dias de muita alegria e tradição”, explicou.

O famoso “esquenta” será no próximo domingo (12), na Praça 8 de Abril. Nesse dia haverá premiação para os bichinhos que apresentarem as fantasias mais criativas. A programação incluirá ainda um desfile dos bichinhos e muitas marchinhas de carnaval com a banda Canoa de Prata.

A criançada poderá se divertir com apresentações Patrulha Canina (Tia Hanna). Haverá ainda a participação de Charanga do Mestre Cachaço, uma iniciativa que reúne artistas cuiabanos que exaltam a música popular brasileira.

Leia Também:  Homem sofre tentativa de homicídio na frente da mãe por ser do PCC

“Não podemos deixar de agradecer nossos parceiros e colaborares que estão sempre juntos com a Prefeitura de Cuiabá, ajudando manter a nossa cultura. A gestão Emanuel Pinheiro preza exatamente isso. Promover eventos que valorizem os nossos artistas locais”, finalizou o secretário.

Fonte: SECOM CUIABÁ

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA