VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Patrulhamentos marcam segundo dia de operação em Nova Monte Verde

Publicado em

DESTAQUE

Da Redação

 

Em continuação às ações de prevenção e repressão à criminalidade no município de Nova Monte Verde (956 km ao Norte de Cuiabá) e região, equipes da Polícia Militar (PM-MT) e Polícia Judiciária Civil (PJC) realizaram, durante toda a tarde desta sexta-feira (12.05), patrulhamento na MT-208, MT-417 e distritos localizados em áreas rurais.

Quatro motos foram apreendidas por estarem com a documentação irregular e um rifle calibre 22 com sete munições intactas foram apreendidos nas ações. Foram abordados 104 veículos e 159 pessoas. Uma pessoa foi conduzida.

Um dos distritos percorridos foi São José do Apuí. Na localidade, conforme a polícia, havia denúncias de furtos. Durante a patrulha e abordagens, as quatro motos foram apreendidas.

De São José do Apuí, as equipes seguiram até o distrito de Alto Paraíso (Trivelato) e depois até o trevo de acesso ao município de Apiacás, onde foram realizadas barreiras policiais. Durante o trajeto, foram feitas várias paradas para abordagens a veículos e pessoas.

Há quilômetros dali, outra equipe da Polícia Militar realizava abordagem a veículos e pessoas na MT-417, que liga Nova Monte Verde a Paranorte. Durante uma das abordagens, uma pessoa foi flagrada em posse de um rifle calibre 22.

Ao final dos patrulhamentos, já no início da noite, as equipes da PM e PJC percorreram vários bairros do municípios de Nova Monte Verde, com paradas e abordagens a pessoas em bares e demais estabelecimentos comerciais.

Leia Também:  Civil recupera R$ 30 mil subtraídos de vítima durante compra de gado

O oficial superior do Comando Regional 9 da Polícia Militar de Alta Floresta, major PM Wanderson da Costa Castro, avaliou as ações como muito produtivas.

“A população está satisfeita com as ações. Várias pessoas agradeceram o apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil que estão na região, principalmente as que moram na zona rural, pois fizemos as paradas conversando com os moradores das localidades, e as pessoas ficam satisfeitas de verem a polícia, que é um braço do Estado, alcançando os extremos de cada localidade. Para nós, isso é muito gratificante”, disse.

Visita

Durante a manhã de sexta-feira (12.05), o major PM Wanderson da Costa Castro se reuniu com juiz e promotora local para tratar sobre a possibilidade de melhorias na celeridade aos processos de expedição de mandados de busca, com intuito de combater o tráfico doméstico de drogas na região.

Ainda pela manhã, o major se reuniu com a prefeita de Nova Monte Verde, Beatriz de Fátima Sueck, e o presidente da Câmara dos Vereadores, Francisco Antônio Sevallo, para tratar sobre a possível construção de um prédio próprio para abrigar o Pelotão da Polícia Militar do município, que hoje está em um imóvel alugado.

Leia Também:  Polícias Civil e Militar deflagram operação integrada de combate à criminalidade em Ribeirão Cascalheira

“Nas duas reuniões, foi mencionada a vinda de um oficial PM (um tenente), para assumir o comando do pelotão ainda este mês”, destacou o major Costa Castro.

As ações policiais ostensivas e repressivas na região, bem como o diálogo com as autoridades de Nova Monte Verde, fazem parte da operação Bairro Seguro, que tem como foco principal a integração entre as forças e parcerias com demais instituições em busca de uma segurança pública cada vez melhor para a sociedade.

A operação integrada no município de Nova Monte Verde começou na quinta-feira (11.05) e continua até este sábado (13.05). Entretanto, conforme o comandante regional 9 da Polícia Militar de Alta Floresta, tenente-coronel PM Eduardo Luiz Silva dos Santos, os oito municípios que fazem parte da área de abrangência do Comando Regional 9 serão contemplados com ações da Segurança Pública.

“Vamos percorrer todos esses municípios com ações na área urbana e rural, com barreiras, saturação, fiscalização a estabelecimentos comerciais, bares, locais propícios para uso de droga e consumo de bebida alcoólica. São ações que causam uma boa sensação de segurança à população”, destacou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

FAMÍLIAS ESTÃO DESESPERADAS COM AS INVASÕES QUE ACONTECEM DIARIAMENTE NA REGIÃO DO CONTORNO LESTE DA CAPITAL MATO-GROSSENSE.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades e pequenos lotes, situados na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual.

Os invasores utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas, e continuam agindo impunemente na área. Segundo reunião que fizeram para análise da situação, todos os terrenos de pequeno, médio e grande porte no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu lote no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a reintegração de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  ONU: 2020 poderá ser o segundo ano mais quente da história

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários de lotes e chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos. O geólogo lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram meu lote”, disse.

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na propriedade, acessada pelo Planalto (Coxipó Mirim) ou pelo Jardim Imperial, João Pinto cria modesta quantidade de gado, tem pista, hangar, e é onde guarda um monomotor, avião modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  Jovens são presos por tráfico de drogas no bairro Planalto Ipiranga, em Várzea Grande

O geólogo conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA