VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Mais de cinco mil pessoas recebem moradia em bairro de Várzea Grande

Publicado em

DESTAQUE

Ministro das Cidades, Bruno Araújo, participou da solenidade e atendeu solicitação do governador Pedro Taques para liberação de outras 3 mil casas no município

Da Redação

 

Mais de cinco mil moradores de Várzea Grande passarão a contar com a sonhada casa própria em um dos bairros mais populosos da cidade. A entrega das chaves das 1.281 unidades do residencial São Benedito, no bairro São Matheus, foi feita de forma simbólica, nesta segunda-feira (15.05), pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo, o governador Pedro Taques e a prefeita do município, Lucimar Campos. O evento fechou as comemorações do aniversário de 150 anos da segunda maior cidade do estado. O empreendimento lançado integra o programa federal Minha Casa, Minha Vida, e tem investimentos da ordem de R$ 68 milhões, sendo R$ 4,5 milhões aportados pelo Governo de Mato Grosso.

Durante a cerimônia, o governador Pedro Taques solicitou ao ministro a liberação de três mil unidades habitacionais que estão em construção na cidade e recebeu de pronto o aval do representante do Governo Federal. Bruno Araújo, por sua vez, anunciou ainda o lançamento no próximo mês do chamado Cartão Reforma, que garante financiamento para reforma de imóveis residenciais no valor de até R$ 9 mil, via Caixa Econômica Federal. 

“O governador nos apresentou o pedido do retorno da construção de três mil casas. Quando recebemos o Minha Casa, Minha Vida muitas construções estavam paradas, havia construtoras quebrando por falta de pagamento, nós trabalhamos muito duro para que nesse momento a gente tivesse construindo mais de 500 mil casas como esta. E hoje, no Governo do presidente (Michel) Temer, não há nenhuma obra do programa paralisada”, garantiu. Ele afirmou também que o Ministério das Cidades vai ajudar, por meio de recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), a administração de Várzea Grande em outros projetos.

O governador Pedro Taques destacou que a construção das mais de 1,2 mil casas foi possível devido à união entre os Governos Federal, Estadual e Municipal e anunciou a construção de uma escola para atender aos novos moradores. “Determinei ao secretário de Educação que nós tenhamos uma escola nas imediações do residencial para dar condições aos filhos dos trabalhadores e para que eles possam ter uma educação digna”, disse.

Leia Também:  Desfile Cívico encerra programação do Jubileu de Ouro de Várzea Grande

O chefe do Executivo Estadual ainda entregou pessoalmente ao ministro o pedido de liberação de mais 3,6 mil casas desta construtora (Aurora Construções e Serviços). “Precisamos, hoje, em Mato Grosso, de 90 mil casas e tenho certeza que, com vossa excelência no Ministério das Cidades, nós vamos conseguir resolver o déficit habitacional do estado de Mato Grosso”, salientou o governador.

O secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, também ressaltou a parceria dos entes federativos para a construção de unidades habitacionais populares. “Esse é um residencial do programa Minha Casa, Minha Vida, e o Governo do Estado entrou aqui com quase R$ 5 milhões na contrapartida e a Prefeitura assumiu o compromisso da construção de creche e de área de lazer. Mais de cinco mil pessoas vão habitar aqui. É um presente para a cidade de Várzea Grande”, ponderou ele.

Ao lado do ministro Bruno Araújo e do governador Pedro Taques, a prefeita Lucimar Sacre de Campos destacou que o residencial São Benedito, como outros na cidade, só serão habitados com a infraestrutura básica essencial, além das obrigatórias, como água, luz, esgoto e asfalto, e comemorou o anúncio da escola feito pelo governador. “Nós estamos dados a oportunidade para mais de cinco mil trabalhadores que aqui vão morar. Mas não vamos entregar como já entregaram aqui em Várzea Grande, sem infraestrutura. O Governo do Estado dará para nossa cidade uma escola aqui pertinho, para que possamos ter mais de 500 alunos, um investimento de mais de R$ 8 milhões. E, ainda, em parceria com o Governo Federal, construiremos uma creche”, disse a prefeita, acrescentando que dessa forma será possível dar condições de vida a quem for contemplado com uma casa.

Leia Também:  Cinco jogadores do São Paulo estão disponíveis para ocupar vaga de Daniel Alves após suspensão

O ato de entrega contou com a presença do vice-governador, Carlos Fávaro, dos senadores José Medeiros e Wellington Fagundes, bem como dos deputados federais Nilson Leitão, Fábio Garcia, do secretário municipal de Assuntos Estratégicos, Jayme Campos, do presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho, e demais autoridades.

O residencial

O residencial São Benedito, no bairro São Matheus, é o segundo a ser entregue pelo Governo do Estado neste ano. Já são mais de 1,3 mil unidades habitacionais repassadas à população carente. O empreendimento conta com três etapas e começou a ser construído em 2012 e somente agora, na atual gestão estadual, a obra deslanchou.

Cada casa teve custo de R$ 53,6 mil e ocupa uma área de 40,2 metros quadrados, dentro de um lote de 200 metros quadrados. O residencial faz parte do Faixa 1 do Minha Casa, Minha Vida, que contempla famílias com renda de até R$ 1,8 mil, com prioridade para mulheres chefes de família, idosos e portadores de necessidade especial. “Hoje é um dia de conquista a todas essas 1.281 famílias, que vão sair do aluguel e poder investir em algo próprio”, complementou o ministro Bruno Araújo, acrescentando que a escritura das casas sai no nome das mulheres.

A manicure Juliana dos Santos, de 31 anos, é uma das beneficiadas com uma casa. Com o marido desempregado, ela hoje vive de aluguel e luta para dar uma vida digna aos três filhos. “Desde 2006 tento conseguir uma casa e agora fui contemplada por ter o Bolsa Família (outro programa federal). É uma bênção de Deus e já estamos com tudo preparado para a mudança”, contou ela.

A moradora Tatiane Lopes Arruda, de 30 anos, também tem três filhos e teve a futura casa visitada pelo ministro Bruno Araújo. “Moro em uma casa cedida no bairro Alameda e agora minha vida vai mudar, graças a Deus”, acrescentou ela.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

FAMÍLIAS ESTÃO DESESPERADAS COM AS INVASÕES QUE ACONTECEM DIARIAMENTE NA REGIÃO DO CONTORNO LESTE DA CAPITAL MATO-GROSSENSE.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades e pequenos lotes, situados na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual.

Os invasores utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas, e continuam agindo impunemente na área. Segundo reunião que fizeram para análise da situação, todos os terrenos de pequeno, médio e grande porte no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu lote no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a reintegração de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  VG terá concursos para a Guarda Municipal, DAE e áreas essenciais, anuncia Kalil

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários de lotes e chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos. O geólogo lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram meu lote”, disse.

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na propriedade, acessada pelo Planalto (Coxipó Mirim) ou pelo Jardim Imperial, João Pinto cria modesta quantidade de gado, tem pista, hangar, e é onde guarda um monomotor, avião modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  PM é acionada e contem cinco pessoas por ameaça, dano e violência doméstica em Rondonópolis

O geólogo conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA