VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Laboratório americano abre caminho para parceria com Unemat

Publicado em

DESTAQUE

Da Redação

 

Em busca de parcerias para a melhoria do setor de pesquisa em Mato Grosso, o governador Pedro Taques e a comitiva mato-grossense conheceram  o maior centro de pesquisas avançadas de cultura da DuPont Pioneer, na cidade de Des Moines, no estado americano de Iowa. Na ocasião, a empresa se colocou a disposição para abrir parceria com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

A reitora da Unemat, Ana Maria di Renzo, disse que foi possível ver a importância da pesquisa verticalizada para agregar valor direto a produção. “Isso mostra pra nós, enquanto Estado, a importância de ter aproximação com o produtor rural e com os financiamentos para que possamos evitar tantas perdas na produção como temos tido. Nisso a universidade tem o papel fundamental, nessa escuta das necessidades”, disse a reitora.

Para ela, ao abrir o diálogo com os produtores, a Unemat faz com que os pesquisadores foquem nas necessidades da produção local. “Até agora a gente não teve isso, cada um fez pesquisa de acordo com a sua vontade e não pode ser assim. Aí a universidade pode ajudar no melhoramento, temos melhoristas lá, mas também na questão de pragas, que em função das questões climáticas, só nós (Mato Grosso) temos, isso não vai ser de interesse de uma multinacional, mas nós temos condições de fazer isso”, afirmou.

Leia Também:  Parceria facilitará que setor do comércio acompanhe trabalhos legislativos

Após a visita no centro de pesquisa, o governador destacou a importância de aumentar a produção e de ter a tecnologia como uma aliada no aumento da produção atual de alimentos, haja vista o crescimento populacional até o ano de 2050. Taques voltou a lembrar que Mato Grosso tem uma grande importância nesse aumento de produção.

O governador destacou o tamanho da produção atual de que deve chegar a 57 milhões toneladas de grãos, enquanto o país produzirá um total de 217 milhões toneladas. “Precisamos criar um símbolo de que nossa produção é de qualidade. Precisamos ter o um selo de sustentabilidade, para que o investidor confie em investir nos produtos de Mato Grosso. Fomos a vários lugares do mundo fazendo roadshow para vender os nossos produtos”, destacou.

Taques diz ainda que os números mostram que Mato Grosso tem grande importância na segurança alimentar do mundo, por isso tem que ter intenso trabalho de pesquisa. Por fim, afirmou que o desafio do estado é seguir os passos de Iowa e verticalizar a produção. “Nós queremos verticalizar nossa produção, industrializar. Para isso, precisamos de tecnologia e conhecimento e é isso que estamos fazendo”, completou.

O produtor e empresário, Otaviano Pivetta, que acompanha a comitiva do governador nos Estados Unidos, disse que o produtor mato-grossense tem um problema que é vir de uma agricultura imediatista. Para ele, ainda há um distanciamento das pesquisas com os produtores e o produto com muita tecnologia acaba saindo caro para a produção. Ele citou que o custo de plantação por hectare neste ano foi, em média, de R$ 400, mas para cobrir os custos foram usados recursos provenientes de duas toneladas para pagar as sementes.

Leia Também:  Parceria com transportadora permite envio de EPIs aos hospitais regionais do Estado

Para Pivetta, o país erra ao fazer essa política, ressalta que o ideal seria investir o valor disponibilizado como subsídio para o escoamento em infraestrutura.  “Eu sou contra essa política imediatista e pequena dos produtores buscarem recursos de subsídio do Governo Federal para escoar a produção. Mato Grosso faz isso há 15 anos, e já levou R$ 15 bilhões, para escoar o excesso de produção do estado. Sempre fui contra, sempre produzi milho e sempre busquei verticalizar. Não temos o direito de produzir em excesso, só pra dizer que produzimos e buscarmos recursos do Governo Federal. Temos que acabar com isso”, defendeu.

O presidente da DuPont Pioneer na América Latina avaliou como uma honra a visita da delegação de Mato Grosso ao centro de pesquisas. Segundo ele, o estado é o mais importante para a agricultura no Brasil por todo o potencial. “É uma oportunidade única para escutar como podemos ser parte desse futuro brilhante que Mato Grosso tem”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Coordenadora da Defesa Civil de Várzea Grande é condecorada

A honraria da Defesa Civil Estadual é destinada a agraciar integrantes do Sistema de Proteção e Defesa Civil do Estado de Mato Grosso que prestam notáveis serviços à instituição

Publicados

em

Foto: SECOM VG

A Defesa Civil de Várzea Grande, por meio de sua coordenadora Cristiane Lima Prado, foi agraciada com a Medalha do Mérito “Engenheiro Domingos Iglesias Valério”, pelos relevantes serviços prestados ao sistema estadual de proteção e defesa civil. A honraria foi entregue na última terça-feira (24), pelo secretário-adjunto de Proteção e Defesa Civil do Estado, coronel bombeiro militar César Viana de Brum, e foi publicada como Decreto nº 1.550, de 29 de novembro de 2022, assinado pelo governador Mauro Mendes.

“Fiquei muito honrada e estou muito satisfeita e orgulhosa por poder representar o Município de Várzea Grande. Eu estou na Defesa Civil desde 2019 e a gente vem em parceria com a Defesa Civil do Estado e sempre em contato com os municípios próximos para poder fazer o nosso trabalho”, afirma Cristiane Prado.

A medalha de honra ao mérito da Defesa Civil Estadual é destinada a agraciar os integrantes do Sistema de Proteção e Defesa Civil do Estado de Mato Grosso que prestam notáveis serviços à instituição. Em Várzea Grande, a Defesa Civil é regulamentada pela Lei Municipal nº 4.098/2015, que determina que compete a ela, dentre outras atribuições, “adotar medidas de planejamento e execução das operações, especialmente nas situações que impliquem desastres, estados de emergência e calamidade pública, com a possibilidade de ocorrência de sinistros que importem em danos a bens pessoais, estabelecendo parcerias e convênios com outros entes estaduais e federais visando a prevenção e controle de desastres”.

Leia Também:  Parceria facilitará que setor do comércio acompanhe trabalhos legislativos

“Nós fazemos o trabalho preventivo, mas, a nossa maior demanda são as questões dos sinistros que ocorrem, normalmente, quando tem muita chuva, vendaval, intempéries da natureza, em que estamos sempre disponíveis 24 horas por dia para fazer o atendimento”, explica a coordenadora.

O secretário municipal de Defesa Social, Alessandro Ferreira, parabenizou Cristiane Prado e demais servidores da Defesa Civil municipal pela distinção. “É importante porque reconhece o trabalho que vem sendo desenvolvido por parte da Defesa Civil municipal, que é muito conclamada pela população por conta das características do município, que tem muitas áreas de preservação permanente, muitas áreas de risco. E a nossa Defesa Civil é linkada com as Defesas Civis do Estado e Nacional”, afirma.

Fonte: SECOM VG

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA