VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Jubileu dos 150 anos: Taques e Lucimar defendem parceria

Publicado em

DESTAQUE

Da Redação

Durante entrega das obras de recapeamento, lançamento de creche e inauguração de Unidade Básica de Saúde (USB), em comemoração ao sesquicentenário de Várzea Grande, a prefeita Lucimar Sacre de Campos disse que “determinados desafios a gente consegue executar e fazer quando fazemos em conjunto”. “Esse é o desafio que nós do governo do Estado, também assumimos e construímos junto aos municípios. Governar em união. Entendemos que os entes federados devem juntos, formar um governo de transformação e solidificar as parcerias. Afianço a parceria de Várzea Grande com o governo do Estado”, disse o governador Pedro Taques.

Em mais uma ação conjunta entre União, Estado e Município, os moradores dos bairros Ouro Verde e São Simão receberam nesta manhã (11), um ‘pacote’ de melhorias em infraestrutura que irão atender à população local.

Os investimentos entre recursos federal, estadual e municipal nesse momento na região superam R$ 1,5 milhão. A comunidade recebeu ainda, nessa manhã, a confirmação por parte do Estado, de que uma escola estadual será edificada e serão aplicados mais R$ 8 milhões na unidade com 16 salas de aula, ampliando ainda mais a injeção de recursos, a parceria e a atenção com a comunidade local.

Nesta manhã, a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos e o governador do Estado, Pedro Taques, juntamente com deputado estadual Wilson Santos, o vice-prefeito José Hazama, o secretário municipal de Assuntos Estratégicos, Jayme Campos e os secretários municipais de Saúde, Diógenes Marcondes, de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Sílvio Fidelis e de Viação, Obras e Urbanismo, Luiz Celso de Moraes, inauguraram as obras de revitalização de 4,5 quilômetros da malha asfáltica dos bairros Ouro Verde e São Simão, e ainda a pavimentação de 500 metros de asfalto novo com a construção de meio fio, inauguraram a primeira Unidade Básica de Saúde (UBS) dos bairros Ouro Verde, São Simão e Colinas Verdejantes, ‘Celina Batista Dantas – Dona Celina’, uma homenagem à mãe do vereador Claído Celestino Batista (Ferrinho). Os eventos de hoje compõem a programação alusiva ao Jubileu em comemoração aos 150 anos de Fundação de Várzea Grande.

Ainda durante a entrega da obra, a prefeita e o governador Pedro Taques assinaram a autorização para abertura do processo de licitação para construção de uma creche (CMEI) que será construída no bairro Ouro Verde.

Essa unidade orçada em R$ 1,3 milhão será edificada em parceria com a União, por meio dos recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que vai garantir R$ 932 mil e o restante virá de contrapartida do Município, por meio de recursos próprios.

O terreno que vai abrigar o CMEI tipo 2 teve a placa descerrada e foi visitado pelas autoridades e pelos moradores que acompanharam os atos.

Leia Também:  Ministros do Turismo e da Saúde defendem certificado de vacinação como aliado do turismo nacional

A prefeita fez questão de reforçar que sua gestão é diferenciada. “Inúmeros projetos estão sendo desenvolvidos nas várias áreas estratégicas da Administração Pública que serão executados nas comunidades onde já houve estudos e planejamentos para atendimento às principais necessidades. São pacotes de obras e ações que estão sendo lançados gradativamente em regiões que ficaram há anos sem benefícios de obras estruturantes. Aqui mesmo entre o Ouro Verde e São Simão, os trabalhos de recapeamento e pavimentação tiveram início entre o final de fevereiro e março deste ano e hoje estamos entregando os 4,5 quilômetros. Obras realizadas com responsabilidade e qualidade”.

O secretário municipal de Assuntos Estratégicos, Jayme Campos, explicou que em relação à pavimentação, a revitalização asfáltica faz parte do programa municipal que está sendo levado para 25 bairros e prevê a recuperação de 50 quilômetros. “São R$ 8 milhões investidos em parceria entre Estado e prefeitura e o São Simão e o Ouro Verde são mais uma etapa desses investimentos. O asfalto é de qualidade, tem quatro centímetros de espessura é usinado a quente, com maior durabilidade, para mais 10 anos”.

Como anunciou Jayme Campos, os projetos de pavimentação não param. Há estudos para busca de um novo financiamento para pavimentação de até 180 quilômetros de asfalto para bairros que nunca receberam o benefício.

“Várzea Grande está mudando. Muda porque tem uma nova gestão, uma administração preocupada com a qualidade, o bem estar e pautada no resgate da dívida que os antigos gestores do poder público deixaram com a população. Mesmo diante de uma crise econômica que vem assolando o nosso país, Várzea Grande conseguiu nos últimos dois anos da administração da prefeita Lucimar , injetar recursos e realizar obras estruturantes que ficarão marcadas nas vidas das pessoas”, disse ele.

Além da escola estadual, o governador Pedro Taques afiançou que os investimentos em Várzea Grande seguirão. “Tanto no meu governo, como aqui em Várzea Grande, as obras são feitas com responsabilidade e os investimentos tem destinação certa. Sabemos que serão para o benefício da população. Tem data para começar e terminar”. Taques frisou ainda que vai dar seguimento às obras do Centro Olímpico de Treinamento, o chamado COT do Pari e que até junho estará finalizando os repasses referentes ao convênio dos R$ 8 milhões para revitalização da malha viária de 25 bairros em parceria com Município. “Além da escola estadual do Ouro Verde/São Simão, outras duas unidades ainda serão construídas em Várzea Grande”, anunciou o governador Pedro Taques.

SAÚDE –  A Unidade vai atender aos bairros Ouro Verde, São Simão, Portal da Amazônia, Parque Del Rey, Ouro Branco, Vila São João e adjacências. Serão dois clínicos geral para atendimentos diários, corpo técnico de enfermagem, farmácia, sala de vacina e equipes para atendimento de pré-natal, puericultura, grupos de hipertensos e gestantes e ainda para ações e prevenções.

Leia Também:  New Beef Company e Origem Premium estabelecem parceria na região do Vale do Araguaia/MT

O atendimento médio terá início na próxima terça-feira, dia 16, porque dia 15 é feriado em Várzea Grande, em comemoração aos 150 anos de Fundação da cidade. No entanto, neste sábado, dia 13, a unidade estará aberta para a Campanha Nacional de multivacinação, que entre as doses ofertadas, estará imunizando idosos contra a gripe.

O secretário municipal de Saúde, Diógenes Marcondes, destaca que unidades como a inaugurada hoje, que fazem parte da rede de Atenção Básica, resolvem cerca de 70% a 80% dos problemas de saúde das comunidades onde estão presentes, o que acaba descongestionando as unidades de maior complexidade, como as Upas e os prontos-socorros.

“Várzea Grande caminha direcionando seus investimentos para a rede de atenção básica, que atua na prevenção e nos primeiros atendimentos de saúde e realizando os encaminhamentos devidos para as áreas específicas”.

Para o ‘seo’ Sebastião Oliveira, morador do Ouro Verde há 18 anos, o ‘pacote’ de melhorias desta manhã pôs fim a uma longa espera. “Por todo esse tempo eu esperei asfalto na minha rua, posto de saúde e creche para meus filhos”. Feliz com a chegada do asfalto, ele conta que para fazer uma consulta média tinha que se deslocar de ônibus ou de carona para unidades no São Mateus ou no Capão Grande. Ele frisa que a população é carente e que a construção do prédio novo vai dar vida à rua e evitar que mais um terreno fique abandonado, passível de invasões e abrigo de lixos.

Dona Zélia Rosendo conta que chegou ao Ouro Verde há dois anos e já encontrou o prédio da Unidade Básica de Saúde abandonada. “Ninguém mais tinha esperança de que essa obra seria inaugurada. Antes dela, nossa opção, como mulher e mãe, era procurar as unidades dos bairros Nossa Senhora da Guia, policlínica do Marajoara ou a do São Mateus e tudo isso, andando de ônibus, ou seja, para ir ao médico tínhamos que ter o dinheiro da passagem”.

Gislaine Ribeiro, também do Ouro Verde, conta que passará a utilizar os serviços da nova unidade de saúde, pois o deslocamento para qualquer outro posto de atendimento leva ao menos meia hora de bicicleta, “por um trecho bastante perigoso e agora temos a unidade de saúde na porta da nossa casa”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual. No entanto, os invasores – que utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas -, continuam agindo impunemente na área. Todos os terrenos no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu um terreno no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a retomada de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  Taques diz que trincheira e duplicações vão desafogar trânsito em Cuiabá

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários das chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos, o chacareiro lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram minha chácara”, disse.

João Pinto teve área invadida Foto: Arquivo Pessoal

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na sua propriedade, João Pinto cria gado, tem pista, hangar, e é onde guarda seu avião, um monomotor modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  Taques assegura apoio do governo federal para chegada dos trilhos em Cuiabá e concessão de aeroportos

O chacareiro conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA