VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

GOVERNO DO ESTADO E VÁRZEA GRANDE REGULARIZAM 7 MIL CASAS DA ANTIGA COHAB

Publicado em

DESTAQUE

 

Além de Várzea Grande, outras 38 cidades dos 141 municípios de Mato Grosso terão casas da antiga Companhia de Habitação regularizados e entregues aos seus verdadeiros proprietários.

 

Da redação

 

Aproximadamente 7 mil famílias de Várzea Grande serão agraciadas com a regularização fundiária urbana promovida pelo Governo do Estado através da Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso – Desenvolve MT e pela Prefeitura de Várzea Grande.

Intitulado de “Projeto Endereço Certo”, a solenidade acontece amanhã, 28, a partir das 8:30 no Palácio Paiaguás e tem o objetivo de promover a regularização fundiária urbana dos imóveis pertencentes à Carteira Imobiliária da extinta Companhia de Habitação Popular do Estado de Mato Grosso – COHAB/MT em 39 municípios das 14 cidades existentes em Mato Grosso.

“Quando existe determinação e empenho dos entes públicos no interesse de solucionar os problemas da população, o que parecia um grande obstáculo se tornou a satisfação de todos”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos enaltecendo o trabalho conjunto do Desenvolve MT e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo sob o comando de Kalil Baracat.

Leia Também:  Projeto que dá liberdade para comércios abrirem nos feriados é aprovado na ALMT

A prefeita lembrou que a regularização urbana representa um passo importantíssimo para assegurar o respeito e a credibilidade de um chefe de família, seja ele homem ou mulher na dignidade de um lar para todos aqueles que vivem em baixo do seu teto.

Os municípios que terão famílias atendidas são, Água Boa, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Paraguai, Araguainha, Araputanga, Arenápolis, Barra do Bugres, Barra do Garças, Cáceres, Campo Verde, Canarana, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Diamantino, Dom Aquino, General Carneiro, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Mirassol D’Oeste, Nobres, Nortelândia, Nova Xavantina, Pedra Preta, Poconé, Ponte Branca, Porto dos Gaúchos, Poxoréu, Primavera do Leste, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio de Leverger, Sinop, Sorriso, Tangará da Serra, Tesouro, Torixoréu e Várzea Grande.

Segundo a prefeita Lucimar Sacre de Campos, Várzea Grande em conjunto com a Defensoria está caminhando a passos largos para regularizar entre 45 mil até 70 mil propriedades urbanas e rurais dos mais variados modelos. “Queremos e vamos dar dignidade para todos aqueles que são os reais proprietários, mas tudo dentro da lei e da ordem, por isso que temos acompanhamento da Defensoria Pública de Mato Grosso”, disse a prefeita satisfeita com as quase 7 mil famílias que serão beneficiadas com a regularização via Governo do Estado relativo a antiga COHAB/MT.

Leia Também:  Criminoso com 12 passagens é preso novamente por furto de botijão de gás em Várzea Grande

A prefeita lembrou que desde quando assumiu em 2015 já promoveu a regularização de diversos lotes e residenciais assegurando assim direito liquido e certo para aqueles que precisam ter a dignidade do lar para atender aos anseios de suas famílias.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual. No entanto, os invasores – que utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas -, continuam agindo impunemente na área. Todos os terrenos no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu um terreno no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a retomada de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  CPI da Semob realiza visita técnica na empresa Rodando Legal, responsável pelo recolhimento de carros apreendidos

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários das chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos, o chacareiro lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram minha chácara”, disse.

João Pinto teve área invadida Foto: Arquivo Pessoal

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na sua propriedade, João Pinto cria gado, tem pista, hangar, e é onde guarda seu avião, um monomotor modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  Primeira-dama recebe moções de aplauso de vereadores de Cuiabá e Várzea Grande

O chacareiro conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA