VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

CRC/MT E VÁRZEA GRANDE ATUARÃO POR MAIS TRANSPARÊNCIA E SEGURANÇA JURÍDICA

Publicado em

DESTAQUE

DIRETORES, CONSELHEIROS E DELEGADO DO CRC/MT APONTARAM COMO EXEMPLAR E SALUTAR A ADMINISTRAÇÃO EM VÁRZEA GRANDE E A POSSIBILIDADE DE MELHORAR AINDA MAIS PARA AMPLIAR OS SERVIÇOS PRESTADOS E AUMENTAR A ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS

Da Redação

 

O Conselho Regional de Contabilidade – CRC de Mato Grosso e a Prefeitura de Várzea Grande irão unir esforços no sentido de criar uma rotina de acesso para os contadores e seus clientes para com a administração pública, garantindo assim mais segurança jurídica na relação comércio e indústria com o Poder Público Municipal.

Em audiência no Paço Couto Magalhães, a prefeita Lucimar Sacre de Campos recebeu integrantes da direção do Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso – CRC-MT que vieram representar a presidente da instituição, Silvia Mara Leite Cavalcante e imediatamente disparou para os setores competentes uma série de reivindicações para atender a demanda da instituição.

“E perceptível que a economia local em Várzea Grande melhorou e muito. Existe transparência, existe vontade política e determinação, por isso estamos facilitando a interlocução enquanto Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso e também como contadores que somos e que trabalha pelo melhor para Várzea Grande, para Mato Grosso e para o Brasil”, disse a vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRC/MT, Emília de Oliveira Furlaneto.

Emília Furlaneto estava acompanhada pela conselheira Benedita Madaleno da Costa e pelo Delegado, Vando Faustino de Araújo, todos membros da diretoria do CRC/MT, mas frisou que antes de mais nada todos são contadores e moradores de Várzea Grande. “Não estamos aqui apenas como representantes de uma categoria profissional, mas como moradores de Várzea Grande e que estamos vendo as coisas acontecerem diferente do passado”, explicou a vice-presidente, lembrando que a rotina funcionando melhor e com mais segurança jurídica, com certeza irá representar um crescimento na arrecadação de impostos, que muitas das vezes se perde pela falta de mecanismos menos burocráticos e mais eficientes.

Leia Também:  PM recupera veículos em Cuiabá, Juscimeira e Várzea Grande

A prefeita Lucimar Sacre de Campos lembrou do compromisso assumido na campanha eleitoral junto aos representantes dos empresários e comerciantes de facilitar a interlocução e a relação entre poder público municipal e representantes dos segmentos que geram dividendos para a cidade e para sua gente.

Para a prefeita, a burocracia em nada ajuda o poder público, a cidade e sua população.

“Criarmos rotinas que facilitem a atuação dos comerciantes e empresários e, por conseguinte melhorar a arrecadação de tributos é permitir naturalmente que a economia local se consolide e ajude no crescimento de Várzea Grande. Com a economia andando, mais empregos e melhor renda serão criados para atender a demanda, o que gira a economia e melhora inclusive a cidade”, explicitou a prefeita informando aos presentes que começou o processo final de migração do sistema informatizado da Prefeitura de Várzea Grande que está sendo assumido pela empresa Ábaco que venceu um processo licitatório e irá dar suporte técnicos e informatizado para todas as áreas da administração municipal.

Lucimar reafirmou o compromisso assumido na campanha eleitoral em destinar a maior parte da arrecadação dos impostos para atender a demanda da cidade de Várzea Grande e de sua gente.

Leia Também:  Denúncia auxilia condução de homem à delegacia por golpe em site de compra e venda

Os secretários de Governo, César Miranda e de Planejamento, Edson Roberto da Silva e a secretária-adjunta da pasta de Gestão Fazendária, Lucinéia dos Santos Ribeiro ficaram incumbidos de traçar um cronograma para a execução das solicitações formuladas pelo Conselho Regional de Contabilidade de Mato Grosso.

“São pequenos detalhes que muitas das vezes acabam tornando a relação mais burocrática e levando insegurança jurídica o que contraria a principal determinação da prefeita Lucimar Sacre de Campos que é pela facilidade no trato com o comércio, a indústria e principalmente com a população, desde que respeitados os ditames legais”, frisaram os secretários de Governo e de Planejamento.

Ambos sinalizaram que alguns dos pontos colocados pelo CRC/MT já deixarão de existir com a efetiva migração total do sistema informatizado, o que deverá acontecer até no próximo dia 17 quando todo o banco de dados e o sistema operacional estará pronto e apto para atender as demandas da administração municipal, da cidade de Várzea Grande e de sua população, bem como dos setores organizados como o comércio e a indústria.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual. No entanto, os invasores – que utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas -, continuam agindo impunemente na área. Todos os terrenos no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu um terreno no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a retomada de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  Zelenskiy questiona Conselho de Segurança da ONU na manutenção da paz

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários das chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos, o chacareiro lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram minha chácara”, disse.

João Pinto teve área invadida Foto: Arquivo Pessoal

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na sua propriedade, João Pinto cria gado, tem pista, hangar, e é onde guarda seu avião, um monomotor modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  Detran-MT arrecada R$ 1,22 milhão com leilão de 873 veículos

O chacareiro conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA