VÁRZEA GRANDE

DESTAQUE

Área ambiental Berneck se torna em definitivo o maior parque municipal de Várzea Grande

Publicado em

DESTAQUE

Da Redação

 

O Parque Ambiental Bernardo Berneck agora pode legalmente receber investimentos públicos. Documentos assinados garantiram a Dação de uma área para pagamento dos tributos devidos pela antiga empresa proprietária da área, a Madeireira Berneck e também assinaram o Termo de Doação de uma outra área para que a Prefeitura Municipal de Várzea Grande transforme definitivamente os 26 hectares ou aproximadamente 280 mil metros quadrados de área ambiental em um dos maiores parques municipais dentro da área urbana da cidade. 

O próximo passo, segundo a Prefeita Lucimar Sacre de Campos, será de realizar projetos para a revitalização total do novo parque municipal e dotá-lo de infraestrutura necessária para uso e lazer da população várzeagrandense.

“Já temos o compromisso do governador Pedro Taques através do vice-governador e secretário de Meio Ambiente, Carlos Fávaro em aplicar recursos públicos em obras de infraestrutura no Parque Bernardo Berneck, além da participação dos deputados estaduais que capitaneados pelo presidente da Assembleia Legislativa, José Eduardo Botelho irão destinar recursos de emendas parlamentares para essas obras que irão garantir lazer e saúde para milhares de pessoas”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos, para quem, enquanto muito preferem criticar a sua administração, ela prefere demonstrar tudo que tem sido feito por Várzea Grande e sua gente e que se refere a trabalho, muito trabalho e melhora na qualidade de vida da população através dos serviços públicos prestados.

“Hoje demos o primeiro passo para concretizar o sonho da sociedade várzea-grandense a partir da regularização da área com um termo de doação. A área pode legalmente receber recursos públicos em investimentos estruturais e ambientais. O local vai deixar de ser uma área abandonada e sem segurança. As parcerias que vamos firmar juntamente com a Policia Militar de Proteção Ambiental garantirá a instalação uma nova base para o batalhão dentro do parque, uma vez que o grupamento funciona no município há mais de 30 anos e não possui uma escola da policia ambiental. Também vamos agregar o movimento ‘Salve o Parque Berneck’ para juntos, Poder Público Municipal e sociedade contribuir com o projeto de revitalização”, declarou a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos após a assinatura dos documentos.

Leia Também:  Intervalo maior de doses da vacina Pfizer aumenta níveis de anticorpos

A Chefe do Executivo também destacou a importância da ação que beneficiou tanto a Prefeitura quanto a sociedade. “A área, agora municipal, está localizada em uma região nobre da cidade, em plena Avenida Júlio Campos próxima ao centro da cidade e rodeada de bairros residenciais. Está avaliada entre R$ 3,5 e R$ 5 milhões, e passa a ser patrimônio municipal”, avalia Lucimar Campos.

Lucimar Sacre de Campos aproveitou a solenidade para agradecer o apoio que vem recebendo dos vereadores de Várzea Grande que são essenciais para a realização de uma administração de sucesso e voltada para atender aos anseios populares.

O representante da Madereira Berneck, Cícero Alessandro Guedes, se fez presente no ato e relatou sobre a história da empresa e a ideia de fazer do espaço um parque municipal. “Nosso fundador, Bernardo Berneck, iniciou sua empresa no ramo madeireiro em Várzea Grande há 65 anos. Porém a ideia de instalar um parque no local surgiu apenas em 2002, quando conseguimos homenagear nosso fundador já falecido. Mas desde então não havia sido efetivo em legalizar a área pública pela falta de interesse dos ex-gestores, o que impedia de tirar esse sonho do papel. Hoje a direção da empresa fundada por Bernardo Berneck está muito feliz em fazer isso acontecer, pois também era nosso sonho. Agradeço a sensibilidade da prefeita Lucimar em concretizar e tornar este sonho e essa declaração de amor por Várzea Grande uma realidade”, declarou o gerente da empresa.

Leia Também:  Comissão especial aprova PEC que altera regras eleitorais

Para o secretário municipal de Assuntos Estratégicos, Jayme Veríssimo de Campos a ideia da Administração Municipal é de reforçar os investimentos no local para atender a demanda da população, inclusive também com a implantação de um posto da Guarda Municipal para oferecer segurança tanto do patrimônio público como para os usuários do referido espaço. “Durante muitos anos ali funcionou uma das maiores madeireiras de Mato Grosso, mas como o crescimento do Estado e a abertura de novas áreas principalmente para o agronegócio, os antigos proprietários transferiram seus negócios para outras cidades do Estado e hoje doaram a área para que ali fosse implantado o Parque Municipal Bernardo Berneck. Várzea Grande ganha não somente em lazer com um espaço que oferecerá várias trilhas, lagos de contemplação, espaços para apresentações de shows, realização de eventos, mas também em segurança, pois além da polícia ambiental planejamos instalar uma base da Guarda Municipal. Um governo sério, transparente e eficiente concretiza seus feitos com benefícios à sociedade”, citou Jayme Campos se referindo aos projetos, ações e obras que estão sendo entregues à população várzea-grandense nos mais diversos setores da administração da prefeita Lucimar Campos.

O representante do movimento “Salve o Parque Berneck”, Willian Sidney Joanir Paula, agradeceu a prefeita Lucimar Campos e aos vereadores do município que trabalham para viabilizar a legalização da doação ao município. “Agradeço não somente em nome do movimento, mas também da população de Várzea Grande pelo ato. Nós estávamos utilizando o espaço sem infraestrutura adequada para exercícios físicos. Com certeza todos que já utilizam o parque estão felizes na certeza de que o espaço se tornará referência em lazer social no município”, declarou.

O evento contou com a participação de vereadores, secretários municipais, sociedade civil organizada, lideranças comunitárias e servidores. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DESTAQUE

Invasores de lotes no entorno do Contorno Leste em Cuiabá implantam terror

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas.

Publicados

em

Fotos: Arquivo Pessoal

Muitas propriedades na região do Contorno Leste, em Cuiabá-MT, nas imediações do condomínio Belvedere, foram invadidas recentemente por grupos motorizados, fato amplamente noticiado na mídia estadual. No entanto, os invasores – que utilizam métodos violentos, genuinamente no estilo viking, segundo descrevem as vítimas -, continuam agindo impunemente na área. Todos os terrenos no entorno do Contorno Leste estão na mira dos criminosos, alertam.

“Basta ir lá para ver a movimentação intensa deles, mais parecendo cobras querendo dar o bote nas pessoas”, diz um geólogo que adquiriu um terreno no lugar, aquisição registrada em cartório.

“Eu nem saio do carro, pois temo ser agredido. A coisa está assim: invadem e expulsam o dono da propriedade. Ele nem pode retornar ao local”.

Foto: Arquivo Pessoal

Temendo pela sua segurança pessoal e da família, ele pediu para não postar fotos suas, apenas do BO. A esperança é de que alguma resolução judicial garanta a retomada de posse das áreas invadidas.

“Eu fui um dos primeiros a denunciar essa tropa infame. São abusados, querem tomar tudo que construímos à força, que suamos tanto para pagar. E o pior é que estão conseguindo, como fosse direito deles. Em resumo: quem tem terreno por ali (Contorno Leste) não tem mais qualquer segurança: de um dia pra outro pode perder sua propriedade. E ainda levar baita surra dos brutamontes que integram os grupos”.

Leia Também:  Operação combate crimes ambientais em Querência

Ainda que tenha sido um dos primeiros a registrar BO, frisando na Polícia que os proprietários das chácaras próximas ao Contorno Leste estão sendo prejudicados, ameaçados e até agredidos, o chacareiro lamenta que nada tenha sido feito ainda em prol de proteger pessoas e propriedades.

“Esses invasores chegam em quantidade sempre maior, e continuam de prontidão, atentos ao menor descuido de algum sitiante para se apoderar de suas terras. Têm agido mesmo com violência, segundo muita gente já confirmou. Pelo menos no meu caso isso ainda não aconteceu, pois não estava lá quando invadiram minha chácara”, disse.

João Pinto teve área invadida Foto: Arquivo Pessoal

Um dos chacareiros mais prejudicados é o português João Antônio Pinto, informa, já com grande parte de suas terras invadidas. Na sua propriedade, João Pinto cria gado, tem pista, hangar, e é onde guarda seu avião, um monomotor modelo Super Hélio Courier.

“Não sei se os vikings, como estão sendo denominados esses invasores, já chegaram ao centro da propriedade do vizinho João Pinto, também se apoderando de tudo que se encontra por lá. Porém, nos arredores, fincaram bandeira de posse ilegal”.

Leia Também:  PRF apreende carreta com carga de pneu de origem paraguaia.

O chacareiro conta ter ficado sabendo que um dos filhos de João Pinto foi agredido ao tentar barrar a derrubada de cerca, operação feita por tratores.

“As autoridades precisam tomar providências urgentes! Estamos mesmo vivenciando, em Cuiabá, as barbaridades protagonizadas pelos vikings há séculos, quando invadiam terras e trucidavam pessoas. E isso  é movimento orquestrado por quadrilha especializada: dispõem de maquinário pesado, carros de luxo e recursos para bancar proteção de leões de chácara. Como um simples chacareiro vai enfrentar esses brutamontes? É um caso de Polícia!”

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍTICA

POLÍCIA

ESPORTE

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA