EUA ameaçam impor novas sanções à Coreia do Norte por reconstrução de instalação de mísseis

Conselheiro de Segurança da Casa Branca afirma que Washington vai avaliar se Pyongyang está comprometida a abdicar de seu programa nuclear e pode ‘intensificar sanções’

 

Da Redação

A Coreia do Norte restaurou parte de uma instalação de teste de mísseis que começou a desmontar após promessa feita na primeira cúpula com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no ano passado. Em reação, o conselheiro de Segurança Nacional de Trump alerta que novas sanções podem ser adotadas se Pyongyang não encerrar seu programa nuclear.

Na terça-feira 5, a agência de notícias sul-coreana Yonhap e dois centros de estudos dos EUA relataram obras em andamento na Estação de Lançamento de Satélites Sohae de Tongchang-ri, apesar de Trump ter se encontrado com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, para uma segunda cúpula na semana passada em Hanói.

A segunda reunião fracassou devido às diferenças sobre o quão longe Pyongyang está disposta a ir para limitar seu programa nuclear e até que ponto os EUA estão inclinados a amenizar as sanções que impôs ao país.

Ainda na terça-feira, John Bolton, conselheiro de Segurança Nacional de Trump, disse à rede Fox Business Network que encerrada a cúpula de Hanói, Washington verá se Pyongyang está comprometida a abdicar de seu “programa de armas nucleares e tudo associado a ele”.

“Se eles não estiverem dispostos a fazê-lo, acho que o presidente Trump foi muito claro, eles não terão alívio das sanções econômicas massacrantes e, na verdade, estudaremos intensificar estas sanções”, disse Bolton, um linha-dura que já postulou uma abordagem severa com a Coreia do Norte no passado.

Separadamente, dois senadores dos EUA procuraram aumentar a pressão sobre Pyongyang reapresentando na terça-feira um projeto de lei para impor sanções a qualquer banco que negocie com o país.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, disse na segunda-feira 4 que tem esperança de que seu país envie uma delegação à Coreia do Norte nas próximas semanas, mas os comentários de Bolton e o desenvolvimento aparente da instalação de teste de Sohae podem criar novos desafios para os diplomatas que esperam retomar as negociações após a cúpula fracassada de Hanói.

Imagens de satélite vistas pelo 38 North, um projeto sobre a Coreia do Norte sediado em Washington, mostraram que as estruturas da plataforma de lançamento de Sohae foram reconstruídas em algum momento entre 16 de fevereiro e 2 de março, disse Jenny Town, editora-gerente do projeto e analista do Centro Stimson, uma entidade de pesquisa, à Reuters. A cúpula entre Trump e Kim ocorreu nos dias 27 e 28 de fevereiro. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:  O Estado de S.Paulo / https://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,eua-ameacam-impor-novas-sancoes-a-coreia-do-norte-por-reconstrucao-de-instalacao-de-misseis,70002745071 / REUTERS

Foto: CSIS/Beyond Parallel/DigitalGlobe 2019 via REUTERS